Não assistiu ainda? Então agora é a hora! Sinistro, assustador e cheio de violência, O Culto de Chucky acaba de estrear no catálogo brasileiro da Netflix. Parte da franquia O Brinquedo Assassino, o longa tem tudo para agradar os assinantes da plataforma arrepiados.

Lançado originalmente em 2017, O Culto de Chucky – também encontrado sob o título original Cult of Chucky – é uma produção de Don Mancini, o criador da franquia O Brinquedo Assassino.

Assim como os outros filmes da saga, O Culto de Chucky mistura elementos sobrenaturais com a característica violência dos slashers. Além disso, o longa conta com uma boa dose de comédia, sempre acompanhada por muitos sustos.

A trama de O Culto de Chucky, primeiramente, é ambientada após os eventos de A Maldição de Chucky. Lançado em 2013, o filme também está disponível na Netflix.

No entanto, você não precisa, necessariamente, assistir A Maldição de Chucky para curtir a trama do novo lançamento.

O filme de Brinquedo Assassino começa 4 anos após A Maldição de Chucky. Após passar um bom tempo em um manicômio, Nica Pierce é transferida para um hospital psiquiátrico tradicional.

Eventualmente, a protagonista aceita o fato de Chucky ser uma manifestação de sua desordem psicótica, e que ela, não o boneco, foi a verdadeira responsável pelo assassinato de sua família.

Porém, quando mortes violentas voltam a acontecer, Nica percebe que Chucky está de volta – e que essa suposta ilusão é bem mais real do que parece.

Em O Culto de Chucky, o Brinquedo Assassino retorna em toda sua glória e sarcasmo. Ao invés de simplesmente matar suas vítimas, o boneco brinca com a mente dos inimigos e atua em 3 encarnações diferentes.

Andy também retorna para ajudar Nica, mas para isso, precisa enfrentar uma seita maligna e derrotar Tiffany, a noiva de Chucky.

Vale lembrar que, além de contar com vários filmes no cinema, O Brinquedo Assassino tem uma aclamada série de TV.


Para mais notícias, siga-me os bons! AQUI