Não é segredo para ninguém a Microsoft está comprando a Activision Blizzard, detentora de franquias como Crash, Call of Duty, Spyro, World of Warcraft, entre outros. Quando existem compras grandes assim, a transação precisa ser aprovada por mais de 20 países ao todo, e normalmente isso acontece de maneira fechada ao público.

No dia 31 de julho foram liberadas ao público novidades da aquisição e o parecer de algumas das concorrentes. Os dados vieram a púbico por meio de um documento brasileiro liberado pelo CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e está disponível para consulta.

Nos documentos liberados, o CADE questionou vários publishers concorrentes a Microsoft para darem seu parecer sobre a compra. Algumas pediram um aumento no prazo para darem suas respostas, enquanto outras já responderam de imediato como a Warner que se mostrou a favor da compra e a Ubisoft que mostrou certa preocupação em específico no mercado de mobiles, visto que a King, grande publisher no celular, também está sendo vendida a Microsoft dentro da Activision.

Notoriamente a gigante japonesa Sony mostrou uma grande preocupação por conta da possibilidade de Call of Duty, franquia mundialmente famosa que quase sempre performa entre os jogos mais vendidos no Playstation. Entre os questionamentos e respostas da Sony ela menciona ser impossível uma franquia nova chegar ao nível que COD chegou, em simultâneo, disse que o investimento na Plus ainda levaria muito tempo para atingir o nível do Game Pass. Embora os valores específicos sejam censurados, pode se imaginar que o prejuízo a SIE (Sony Interactive Entertainment) caso isso aconteça, não será pequeno! A SIE concluiu que nenhum exclusivo consegue influenciar na compra de um console da maneira que Call of Duty influenciaria.

Já a Microsoft insiste em dizer que a compra não iria prejudicar nenhuma concorrente, pois, segundo ela, com o investimento certo, qualquer estúdio poderia fazer o que a Activison Blizzard faz.

E aí, o que você acha? Acredita que a compra vai dar certo? Tudo indica que os órgãos regulamentadores mundo afora vão dar suas respostas a compra até final de setembro, lembrando, porém, que esse prazo pode aumentar. Se quiser ficar por dentro de novidades sobre jogos. Não esqueça de nos acompanhar e ver as novas notícias clicando aqui!