Castlevania é uma das franquias de maior sucesso, mantendo-se atual mesmo com mais de 30 anos desde o lançamento do primeiro jogo. São mais de 40 jogos lançados nas mais diversas plataformas. Naturalmente, como toda série longa, Castlevania teve seus altos e baixos, com jogos considerados por muito jogadores verdadeiras obras primas e jogos simplesmente medíocres. Neste Top 10 irei listar os melhores jogos da série. Não custa lembrar que esta lista é uma opinião pessoal, provavelmente não irei agradar todos os fãs, porém sei que a lista está bem consistente, uma vez que Castlevania é uma das poucas série com mais de 10 jogos que joguei e finalizei todos os jogos (isso mesmo, finalizei todos os Castlevanias, até aqueles mais lixoso). Vamos ao Top 10:

⌊⌊   10. CASTLEVANIA LORDS OF SHADOWS   ⌉⌉

Começamos com a saga mais atual da série, Lords of Shadow “rebootou” toda história da franquia, apresentando novos personagens e trazendo mudanças drásticas ao enredo. Lançado no final de 2010 para PS3, Xbox 360 e PC, em Lords of Shadow controlamos Gabriel Belmont, membro da Irmandade da Luz. Gabriel sai em uma jornada da irmandade para combater criaturas sombrias e descobrir que assassinou brutalmente sua amanda esposa, Marie. Além de um enredo muito bom, destaque para o plot twist e para o final do jogo, Lords of Shadow é para mim o melhor Castlevania em 3D, embora alguns jogos da série lançados para PS2 já tenham provado que era possível termos um jogo da série (já famosa pela jogabilidade 2D em plataforma) em 3D, Lords of Shadow o fez com maestria, trazendo uma jogabilidade bem ao estilo Hack n’Slash, com diversos puzzles e bosses battles memoráveis. O jogo teve boa recepção do público, ficando com média 85 no Metacritic.

⌊⌊   9. CASTLEVANIA HARMONY OF DISSONANCE   ⌉⌉

Apesar de não ser tão famoso se comparado com outros jogos da série, Harmony of Dissonance manteve diversos elementos que fizeram sucesso no clássico Symphony of the Night. Neste jogo controlamos Juste Belmont (neto de Simon Belmont) que sai em resgate de sua amiga Lydie Erlanger que foi raptada e levada para um misterioso castelo, que posteriormente descobrimos ter relação com Drácula. Juste conta com a ajuda de Maxim Kischine, personagem de suma importância no enrendo do jogo. Como em alguns jogos da série, em Harmony of Dissonance temos múltiplos finais que são encadeados dependendo das decisões do jogador. Castlevania Harmony of Dissonance foi lançando em 2002 exclusivamente para o portátil da Nintendo, Game Boy Advanced. O jogo foi bem recebido tanto pela critica quanto pelo público, ficando com média de 87 no Metacritic.

harmony_of_dissonance

⌊⌊   8. CASTLEVANIA CIRCLE OF THE MOON   ⌉⌉

Outro que também não é tão popular com os fãs, Circle of the Moon trouxe algumas mecânicas novas à série além de recursos já apresentados no clássico Symphony of the Night, mas sem perder a essência. A principal mudança na jogabilidade vem do recurso chamado Dual Set-up System (DSS) que permite que o jogador utilize magias a partir de cartas que são adquiridas no decorrer do jogo. Basicamente existem dois tipos de cartas: ação e atributo, combinando elas o jogador poderá conseguir as mais diversificadas habilidades. Em Circle of the Moon estamos no papel de Nathan Graves, um dos aprendizes de Morris Baldwin, que junto com seu mentor e Hugh Baldwin (outro aprendiz e filho de Morris) saem em um jornada para investigar um misterioso castelo na Áustria, onde uma seita esta tentando reviver o terrível Drácula. Castlevania Circle of the Moon foi lançado em 2001 exclusivamente para o portátil da Nintendo, Game Boy Advanced. A recepção do game por parte da mídia e do público foi muito boa, ficando com a média 91 no Metacritic.

circle_of_moon

⌊⌊   7. CASTLEVANIA ORDER OF ECCLESIA   ⌉⌉

Aqui podemos vê todo charme e força de um toque feminino na franquia, em Order of Ecclesia controlamos Shanoa, membro da ordem Ecclesia, organização criada para combater as forças malignas de Drácula, uma vez que o clã Belmont estava “desaparecido”. Assim como diversos jogos lançados após Symphony of the Night, Order of Ecclesia também manteve diversos elementos presentes no clássico de PS1, mas adicionou mecânicas novas e únicas. O destaque fica por conta do Glyph System. Shanoa, como membro da Ecclesia, é capaz de absorver símbolos (glifos) que são deixados por inimigos após derrotá-los ou ao completar algum desafio específico, esses símbolos permitem que Shanoa utilize os poderes dos inimigos contra eles mesmos e para resolver puzzles no decorrer do jogo. Castlevania Order of Ecclesia foi lançado em 2008 exclusivamente para o portátil da Nintendo, Nintendo DS. O jogo teve uma boa recepção pelo público em geral, ficando com média de 85 no Metacritic.

order of ecclesia

⌊⌊   6. CASTLEVANIA PORTRAIT OF RUIN   ⌉⌉

Continuação direta de Castlevania Bloodlines, em Portrait of Ruin controlamos a dupla Jonathan Morris (filho de John Morris, protagonista de Bloodlines) e Charlotte Aulin. Jonathan é o atual detentor da lendária arma matadora de vampiros, Vampire Killer, e sua amiga de infância Charlotte é uma feiticeira descendente do lendário clã Belnades. Ambos partem em uma jornada com intuito de por um fim nos planos malignos de Drácula, mas ao chegarem no castelo descobrem que quem “invocou” a gigantesca construção foi na verdade Brauner, um poderoso vampiro que utiliza magia negra e ocultismo para criar “mundos” a partir de lembranças de outras pessoas, estes mundos são “pintados” em quadros. A “novidade” na jogabilidade é permite que o jogador troque a qualquer momento o protagonistas que irá controlar (Jonathan ou Charlotte, similar ao modo Julius da série Aria/Dawn of Sorrow), cada personagem possui habilidades específicas e estas são usadas para resolver puzzles no decorrer do jogo. Também temos o Dual Crush, ataque combinado entre Jonathan e Charlotte. Castlevania Portrait of Ruin foi lançado em 2006 exclusivamente para o portátil da Nintendo, Nintendo DS. Assim como os jogos anteriores desta lista, ele também teve uma boa recepção pelo público em geral, ficando com média de 85 no Metacritic.

portrait_of_ruin

⌊⌊   5. CASTLEVANIA RONDO OF BLOOD / DRACULA X / X CHRONICLES   ⌉⌉

Primeiro jogo desta lista que foi lançado antes dos anos 2000, em Castlevania Rondo of Blood controlamos o jovem caçador de vampiros Richter Belmont, que sai em busca de sua amada Annete, que havia sido sequestrada por um dos lacaios de Drácula, Shaft. Adentrando os domínios do lorde das trevas, Richter deve por um fim nas ambições de Drácula e resgatar sua amada. Utilizando a lendária arma Vampire Killer, mais uma vez o lendário clã Belmont deve fazer frente as forças do mal. Rondo of Blood teve uma sequência direta (e que sequência), Symphony of the Night, tanto que nos primeiros minutos de Symphony of the Night jogamos o final de Rondo of Blood, funcionando como uma espécie de epílogo para Rondo of Blood e como “ponta pé” inicial para o enrendo de Symphony of the Night. Castlevania Rondo of Blood foi lançado em 1993 exclusivamente para PC Engine, porém recebeu em 1995 uma versão remake para Super Nintendo chamada de Castlevania Dracula X e em 2007 uma versão remake  para PSP chamada de Castlevania The Dracula X Chronicles, que, mesmo não agrandando tanto os fãs do jogo original, foi bem recebido pela crítica, alcançando a média de 80 no Metacritic.

rondo_of_blood

⌊⌊   4. CASTLEVANIA   ⌉⌉

Aqui foi onde tudo começou, minha escolha foi feita muito mais pelo o que este jogo representa para a série e para o “mundo” do games de forma geral, afinal junto com Metroid (lançado no mesmo ano), Castlevania “criou” um subgênero de jogabilidade e diversos elementos de gameplay que posteriormente seria conhecido como Metroidvania. Em Castlevania somos apresentados à Simon Belmont, membro do lendário clã Belmont que tinha como dever deter Drácula e seu exército de criaturas das trevas. A jogabilidade de Castlevania conta com todos os elementos de um jogo de plataforma side-scrolling, com um total de seis fases/níveis possuindo um chefe no final de cada fase, sendo Drácula (em suas duas formas) o chefe final. O jogo foi originalmente lançado em 1986  para FDS e MSX2 com o título de Vampire Killer, porém no ano seguinte foi a vez do NES receber uma versão do jogo, porém agora com o nome Castlevania.

castelvania

⌊⌊   3. SUPER CASTLEVANIA IV  ⌉⌉

Super Castlevania IV foi o primeiro jogo da franquia a ser lançado para Super Nintendo, o jogo é uma espécie de remake do primeiro Castlevania, onde controlamos Simons Belmont na sua jornada para combater as ambições de Drácula. Novas fases e áreas foram adicionadas ao jogo, além de algumas melhorias na jogabilidade, destacando que Super Castlevania IV foi o primeiro jogo da série em que era possível usar o chicote Vampire Killer em qualquer direção (pode parecer besteira, mas na época foi uma grande mudança na jogabilidade). Em resumo, sem grandes mudanças no enredo, mas trazendo diversas melhorias gráficas (agora em 16 bits e com alguns elementos em 3D, destaque para o cenário do túnel giratório na fase 4) e de jogabilidade, Super Castlevania IV conseguiu melhorar ainda mais a experiência do primeiro jogo. Super Castlevania IV foi lançado em 1991 no Japão e América e em 1992 na Europa, exclusivamente para o console da Nintendo, Super Nintendo (SNES).

super_castlevania_iv

⌊⌊   2. CASTLEVANIA ARIA/DAWN OF SORROW  ⌉⌉

Tudo bem, admito que não fui capaz de escolher entre Aria of Sorrow e Dawn of Sorrow, então resolvi colocar os dois na segunda posição, ou seja, na prática esse top 10 é na verdade um top 11. Em Aria of Sorrow somos apresentados à Soma Cruz, um estudante recém transferido para o Japão que possui uma habilidade muito peculiar e sombria. O jogo se passa no futuro, em 2035 (36 anos após Julius Belmont ter derrotado Drácula). Após Drácula ser derrotado e ter seus poderes selados, conhecemos a profecia de que sua reencarnação irá surgir em 2035. Acreditamos durante boa parte do jogo que o vilão Graham Jones é a referida reencarnação, porém descobrimos que na verdade o protagonista Soma Cruz é quem “carrega” esse fatídico destino. Aria of Sorrow introduziu um sistema de jogabilidade chamado de Tactical Soul, em que Soma, sendo reencarnação de Drácula, consegue absorver as almas dos inimigos e utilizá-las, dando a ele as mais diversas habilidades. Dawn of Sorrow é a sequência direta de Aria of Sorrow, mantendo tanto a jogabilidade quando diversos outros recursos do jogo anterior. Dawn of Sorrow se inicia um ano após o final de Aria of Sorrow, em que Soma consegue escapar do seu destino de se tornar o novo lorde das trevas e acredita ter perdido sua habilidade de absorver as almas. Porém, Soma descobre que seu poder estava apenas adormecido e que desta vez deverá utilizá-lo para deter Celia Fortner e seu culto, que, para variar, tem como objetivo a ressurreição de Drácula. Castlevania Aria of Sorrow foi lançado em 2003 exclusivamente para o portátil da Nintendo, Game Boy Advanced. Já Castlevania Dawn of Sorrow foi lançado em 2005 exclusivamente para o portátil da Nintendo, Nintendo DS. Ambos os jogos foram muito bem recebidos pelo público em geral, com Aria of Sorrow ficando com média de 91 no Metacritic e Dawn of Sorrow com média de 89.

aria_dawn_of_sarrow

⌊⌊   1. CASTLEVANIA SYMPHONY OF THE NIGHT  ⌉⌉

E no topo desta lista temos Castlevania Symphony of the Night, acredito que não seja surpresa para ninguém, uma vez que Symphony of the Night é o queridinho de todos os fãs da série, sendo considerado o melhor jogo da franquia de 11 em cada 10 fãs. Não é por menos, pois este jogo marcou não somente a série Castlevania, mas toda uma geração. Symphony of the Night trouxe diversas mudanças para série, adicionando elementos de RPG e focando muito mais em exploração, o jogo não seguia o modelo de fases/níveis, permitindo que o jogador acesse qualquer área do gigantesco castelo a qualquer momento. Todas as mudanças implementadas neste jogo agradaram bastante, tanto que todos os jogos lançados após ele seguiram seus moldes. De fato Castlevania Symphony of the Night é um dos melhores Metroidvania (se não o melhor) já lançados até hoje, então se por algum motivo você ainda não jogou esta obra-prima, pare todos os projetos de sua vida e vá jogá-lo, sério faça isso. Neste jogo controlamos Alucard, filho de Drácula com a humana Lisa. Alucard já havia aparecido anteriormente quando ajudou Trevor Belmont no terceiro jogo da franquia. Alucard, que até então era um personagem secundário, tornou-se um dos personagens mais influentes e carismático de toda a série. Symphony of the Night é a continuação direta de Rondo of Blood, passando-se 4 anos após Ritcher ter derrotado Shaft e Drácula. O fantasma de Shaft surge para tentar trazer Drácula de volta. Para concretizar seus planos Shaft lança um feitiço em Ricther, que fica sob seu domínio. Alucard então desperta do seu sono profundo para por um fim nos planos de Shaft. Castlevania Symphony of the Night foi lançado em 1997 para Playstation e no ano seguinte recebeu uma versão (com algumas melhorias) para Sega Saturn. Como dito anteriormente, o jogo é extremamente aclamado pela mídia especializada e pelo público geral, ficando com média de 93 no Metacritic.

symphony_of_night