Space Jam: Um Novo Legado‘ já é um grande sucesso nas bilheterias norte-americanas, mas o diretor do longa original, Joe Pytka, não aprovou o filme de forma alguma.

O diretor, conhecido por seu trabalho no universo dos videoclipes, fez duras críticas à nova sequência, mostrando a sua indignação por tentarem substituir o astro do basquete Michael Jordan com um novo jogador. Para Pytka, o famoso atleta é a alma de ‘Space Jam‘.

Em uma entrevista feita no passado à revista EW, ele foi categórico em mostrar sua desaprovação absoluta com o novo projeto, sugerindo que a produção seria uma afronta à essência do original, que reside na grandiosidade e monstruosa popularidade mundial de Jordan.

“Eu trabalhei com três pessoas que têm essa qualidade mágica que afetam as pessoas de qualquer maneira; eles os vêem e alguma luz se acende. Michael Jordan, Michael Jackson e Madonna. Todos os três têm essa qualidade em que as pessoas se conectam imediatamente, mesmo sem entender nada sobre elas. E ninguém mais tem essa qualidade. LeBron é um jogador de basquete fantástico, um dos 20 melhores jogadores de basquete de todos os tempos. Mas ele não é o Michael. Talvez devessem chamar o filme de outra coisa. Não deveriam chamá-lo de Space Jam 2 ou algo assim. Deveria ser outro filme. Isso não é Space JamSpace Jam é o Michael Jordan. Não importa o quanto LeBron queira ser um grande jogador – e ele é um grande jogador -, ele não é o Michael Jordan. Nunca haverá outro Michael Jordan“.

Além disso, Pytka recentemente revelou ao site TMZ que custou a conseguir terminar o filme, sendo necessária cinco tentativas. Ele foi mais longe, dizendo que a trilha sonora é “insignificante”, fazendo ainda duras críticas aos traços do Pernalonga:

“O PERNALONGA PARECE AQUELES BONECOS DE PELÚCIA QUE VOCÊ COMPRA EM UMA LOJA DE PRESENTES DO AEROPORTO PARA LEVAR AO SEU FILHO, QUANDO SUA VIAGEM DE NEGÓCIOS SE ESTENDE POR TEMPO DEMAIS”.


Para mais notícias, siga-me os bons! AQUI