Vampyr foi bastante aguardado pela fanbase de Life is Strange, pois é da mesma desenvolvedora (Dontnod Enterteinment). Mas será que esse jogo com uma pegada completamente diferente ainda está no mesmo patamar?

Ficha Técnica 

Gênero: RPG de Ação

Modos de Jogo: Single-Player

Desenvolvido por: Dontnod Entertainment 

Publicado por: Focus Home Interactive 

Plataformas: PlayStation 4, Xbox One e PC. (Uma versão de Switch está sendo feita)

Lançado em: 5 de Junho de 2018

Sinopse

Jonathan Reid acorda em meio a um pesadelo. Transformado em Vampiro, ele só pensa em saciar sua sede de sangue. As consequências que isso traz para sua vida e para o ambiente são drásticos.

PONTOS POSITIVOS

Jogabilidade

Vampyr adota uma jogabilidade com semelhanças a Dark Souls. Cada golpe consome uma pequena parte de seu vigor. É possível usar uma arma de fogo, uma arma branca e as habilidades de vampiro. Isso torna o gameplay bastante variado e pouco repetitivo. Durante luta, você pode atordoar um inimigo e durante isso pode morder ele.

Narrativa / Investigação 

Jonathan além de tudo, é um excelente detetive. E você verá muito disso em Vampyr. Não compre esse jogo achando que é ação pra tudo quanto é lado. Terá diversos momentos onde você investigará e/ou conversará com pessoas para descobrir como prosseguir na estória. Isso é relativo, pode ser um ponto chato pra uns e um excelente ponto pra outros. No meu caso, foi um ótimo ponto. Vale lembrar que o game adota um sistema de múltiplos diálogos. Existem diálogos que você só desbloqueia ao conseguir uma pista sobre aquela pessoa com quem quer falar.

Escolha bem 

Vampyr é um jogo de escolhas. Você precisa decidir se será um vampiro do bem, que não mata inocentes e se limita apenas aos inimigos. Ou do mal, que mata de todo tipo. Isso obviamente pesará na sua jornada dependendo se sua escolha. Pessoas podem ter medo de você, se recusarem a dar informações cruciais pra terminar uma investigação e tudo mais.

Árvore de Habilidades 

Apesar de simples, Vampyr tem uma árvore de habilidades ótima. Com diversos upgrades (Vida, Vigor, Sangue) ou pode comprar habilidades novas, sendo elas de defesa ou ataque. Você acessa essa árvore ao dormir em sua cama em algum esconderijo espalhado pelo mapa.

PONTOS NEGATIVOS 

Loadings 

Já virou padrão eu falar de loadings em minhas reviews. Mas sempre tenho azar de pegar um game que tem esse problema! Haha. O problema é que tem tela de loading pra tudo. Tem loading pra entrar num casa, pra sair, pra entrar num bairro diferente, pra sair. O mais esquisito é que as vezes você tá andando normalmente e simplesmente do nada o jogo congela e começa a carregar.

Otimização e Performance

Hoje em dia diminuiu drasticamente. Mas ainda sim, Vampyr é um jogo com muitos BUGs. Quedas de frames, personagens sumindo, travando, as vezes a IA “Desliga” entre diversos outros. E sim, infelizmente esse é um ponto que atrapalha as vezes na sua experiência. Algumas vezes, aconteceu de eu estar jogando e a missão crasha e não prossegue.

História 

Não é necessariamente um ponto negativo, e sim, um ponto “médio”. A história é “OK”, não impressiona, não tem grandes reviravoltas e não tem nenhum personagem interessante além do protagonista.

Resumo

Vampyr é um bom jogo. Não vale a pena pagar preço cheio nele, mas é uma jornada divertida num mundo bastante original, posso dizer. Esse game está disponível no Xbox Game Pass, se possível, recomendo que teste por lá. Vale lembrar que uma versão para Nintendo Switch está em desenvolvimento. Esse game foi motivo de decepção para a fanbase de LiS, pois é um game muito abaixo.