Olá, amigos do Teoria Geek!

Como não poderia ser diferente, hoje, em minha primeira resenha para o site do TG, vou falar sobre o game estou jogando no momento: nada mais nada menos que Red Dead Redemption 2. Vamos lá!

Red Dead Redemption 2 é o terceiro game da franquia Red Dead. –  É isso mesmo, terceiro! – Poucos sabem, mas Red Dead Redemption, o game protagonizado por John Marston, não é o primeiro jogo da franquia. Antes dele foi lançado, em 2004, Red Dead Revolver, para playstation 2 e xbox.

Red Dead Redemption 2 é um game em terceira pessoa, também com opção de primeira, feito e distribuído pela toda poderosa Rockstar Games.

E – falou em Rockstar, falou em qualidade – com Red Dead 2 não foi diferente. O nível de realismo desse jogo leva os videogames a um outro patamar! Por diversas vezes, você vai se pegar perdendo horas e mais horas simplesmente explorando o mapa e experimentando coisas novas despretensiosamente, pois o mundo do game é simplesmente fantástico! Cada detalhe do jogo foi feito com o máximo capricho – o que aumenta muito o realismo e a imersão – e é claro o prazer de jogar. Cada NPC tem uma história diferente, as missões secundárias são tão boas quanto as principais. Em alguns momentos, você vai poder decidir sobre qual rumo tomar nas missões. Elas são divididas em capítulos, assim como as principais.

Por falar em missão, isso é o não falta no game. Recomendo jogar sem pressa, fazer todas as missões secundárias, pois elas agregam bastante no seu conhecimento sobre o passado de Artur e de sua personalidade, além de serem divertidas e impecáveis. O jogo tem um mundo aberto incrivelmente vivo, com animais de diversos tipos, lobos, ursos, veados, crocodilos, pássaros, cavalos de raças diferentes. Tem elementos típicos de velho-oeste, como assalto á trens, duelos, roubo de carruagens, assalto a bancos, e muito mais. 

No game, você vive a história de Artur Morgan, um fora da lei que vive no ano de 1899, no lendário velho oeste. Artur mora com seu bando de “foras da lei”, sempre em busca de algum dinheiro que os façam mudar de vida. Artur tem uma espécie de mentor que é o líder do bando, seu nome é Dutch Van Der Linde. Dutch é como um pai para Artur, por isso Artur o segue sempre. Apesar de serem “foras da lei”, os personagens são demasiadamente cativantes e você certamente terá grande empatia com eles, principalmente com o protagonista que é tão carismático quanto John Marston.

São mais de 60 horas de Gameplay, de uma história, um mundo e de personagens fascinantes! Realmente, valeu a pena esperar 8 anos de desenvolvimento pela conclusão de uma obra-prima dos videogames, como é Red Dead Rendemption 2. 

VEREDICTO:
Na minha opinião Red Dead Redemption 2 é não só o melhor jogo do ano, mas um dos melhores da história dos games, e certamente será lembrado como um divisor de águas da indústria, no quesito qualidade.

~Lucas Farias