Ficha Técnica 

Gênero: Jogo de Tiro em Primeira Pessoa

Modos de Jogo: Single-Player

Desenvolvido por: 4A Games

Publicado por: Deep Silver

Plataformas: PlayStation 4, Xbox One e PC

Lançado em: 15 de fevereiro de 2019

Sinopse

Metro: Exodus se passa em 2036, dois anos depois de Metro: Last Light. A história segue a partir do final Redemption, que seria a conclusão mais “feliz” do game. Enquanto os dois jogos anteriores se passaram em Moscou, este game foca na fuga da cidade. Em busca de uma vida melhor, Artyom e um grupo de sobreviventes deixam Moscou rumo a Vladivostok, no leste da Rússia. Entre os sobreviventes está Anna, melhor sniper do grupo e esposa de Artyom.

PONTOS POSITIVOS

Ambientação

Exodus tem uma linda ambientação, e é muito diversificada também. Tendo fases em lugares frios e úmidos, desertos, florestas e cidades! Todos os lugares que passamos no jogo são extremamente detalhados, passando a sensação de que criaram isso com muito carinho. O elemento mundo-aberto em algumas fases ajuda a enriquecer essa ambientação, pois você sempre acaba encontrando algum lugar que tenha uma história por trás daquilo, uma arma que tenha algum acessório que queira ou até mesmo os recursos que o jogador coleta para criar itens.

Jogabilidade

Essa franquia sempre foi conhecida por ter uma jogabilidade complexa (alguns chamam de confuso embora eu considere um termo pobre para esse elemento) nesse game temos que gerenciar diversas coisas, como: A bateria de sua lanterna, filtro de oxigênio, a limpeza de suas armas e a sua máscara que pode acabar trincando, caso quebre o suficiente para escapar o oxigênio, Artyom pode dar uma “segurada” no problema com uma fita adesiva, mas o recomendável é que você encontre uma bancada e conserte rapidamente! O nosso personagem tem uma mochila em que ele pode fazer coisas básicas como criar kit médicos, filtros, granadas, facas de arremesso etc. Ele também pode mudar a qualquer momento os acessórios de sua arma, como: Coronha, cano, mira e miras laser para melhorar o tiro sem visada. Dependendo de sua dificuldade, a munição pode ser algo bem escasso, então saiba quando atirar.

Gráfico

Com um sistema de sombras impecável, e uma atenção gigante ao detalhes, se tem algo que Metro Exodus não decepciona é seu gráfico. Em diversos momentos você vai parar para apreciar uma paisagem e até mesmo utilizar o modo foto que o jogo te proporciona.

Escolhas

Nós já tínhamos um sistema de escolhas no 2033 e Last Light  mas não era algo tão desenvolvido como é em Exodus. Suas decisões e jeito de jogar podem facilmente definir como será seu final. Se você é uma pessoa que gosta de jogar como o Rambo, sem usufruir do Stealth, é possível que tenha um caminho mais “triste” no game. Agora, se você gosta de evitar conflitos, usufruir do Stealth, provavelmente terá um caminho mais “Feliz” no final. Mas claro, isso é relativo, e cada um joga do jeito que quer. De qualquer forma, o sistema de escolhas é algo muito bacana nesse jogo. Ao sobrar poucos inimigos em um combate, eles começam a se render e você terá 2 opções: Desmaiar ou matar, e isso influencia muito na sua jornada, principalmente na fase “A Taiga”.

Enredo

O enredo de Exodus não é tão incrível e memorável como o de seus antecessores, mas ele é ótimo. Tendo diversos personagens e cada um com seus problemas, relacionamentos e histórias únicas. Todos os personagens são muito bem desenvolvidos. Quanto mais você joga, mais “amigo” você ficará de seus parceiros. Passando o sentimento de que os conhece a muito tempo. Metro Exodus tem uma equipe extremamente unida e carismática.

Pontos Negativos

Otimização e Performance

De longe esse é o maior problema. Tendo BUGs como: Inimigos sumindo, crashes e constantes quedas de Frame Rate. Durante a minha jornada, eu tive um bug absurdo: Eu estava em cobertura, no escuro e um inimigo ME VIU, começou a atirar e ACERTOU os tiros. Felizmente, a 4A Games está bastante comprometida com o game e está constantemente lançando atualizações para corrigir os problemas, e pasmem, a maioria foi corrigido.

Mundo-Aberto

Embora eu tenha citado que o elemento Mundo-Aberto torna mais interessante a ambientação do game, é inegável que esse elemento é extremamente pobre e cansativo. Não se tem muitas coisas pra fazer. As missões secundárias são simples e algumas são sem graça, do tipo: “Pegue um violão para determinado amigo”. Fora que um dos mapas mundo-aberto (são 3 no total) não tem nenhum tipo de veículo (pra não dizer que não tem, temos um barco que é muito lento) e isso obriga você a andar e andar, e isso cansa muito. Esse mapa é “O Volga”.

Falta de uma trilha-sonora marcante.

Nesse game, nós simplesmente não vemos uma música memorável, sempre é algo simples e até mesmo genérico. Eu sei que a franquia nunca foi sinônimo de trilha sonora marcante, mas acredito que eles podiam ter se esforçado. A única música que realmente é boa, rolou na revelação do game durante a E3 de 2017 na conferência da Microsoft. Que tocou a já conhecida na franquia “In The House” de John Murphy que foi utilizada no trailer de lançamento de Metro 2033.

Loadings

Metro Exodus tem um loading extremamente lento, levando de 2 a 4 minutos pra carregar uma fase. Lembrando que quando você morre, pode levar esse tempo pra carregar também. O problema, é que não faz sentido nenhum o game demorar tanto pra carregar. A 4A Games de fato está lançando atualizações pra corrigir, mas não senti nenhuma diferença.

Pra fechar, Metro Exodus é um game ótimo, mas tem diversos problemas que podem comprometer em sua jornada.

Confira um de seus trailers:

//www.youtube.com/watch?v=Yt67BHd-oRA