Chegou o quarto título desse famoso indie que dá uma lição de competência para muitas desenvolvedoras triple A, Trine 4: The Nightmare Prince. Vamos começar citando uma das coisas mais legais dessa série, é o fato de você não precisar estar a par dos seus títulos anteriores. Lógico que você pode perder uma piadinha ou outra, mas nada realmente relevante para a história atual. Então se o jogador for iniciante em Trine, pode começar pelo 4 e ser feliz com esse maravilhoso título da Frozenbyte.

Ficha Técnica:

  • Desenvolvido por: Frozenbyte.
  • Publicado por: Modus Games.
  • Série: Trine.
  • Lançamento: 8 de Outubro de 2019.
  • Gênero: Aventura e RPG.
  • Modos1-4 Jogadores.
  • Disponível para: PlayStation 4, Nintendo Switch, Xbox One, Microsoft Windows, Linux.

Se o primeiro parágrafo desse review está repleto de elogios, é porque algo de muito certo aconteceu aqui. Logo ao iniciar o jogo você já fica contente com aquela interface toda em PT-BR e a opção de configurar as legendas no tamanho que você quiser! Isso mesmo, pode colocar legendas gigantes e parar de forçar a vista, afinal, somos jogadores de consoles de mesa, jogamos a uma distância considerável da TV. Se quiséssemos grudar a cara num monitor, teríamos um PC (A análise foi feita com base na versão Playstation 4).

Resultado de imagem para gif trine 4A história começa obviamente com uma missão convocando todos os nossos heróis. Cada um está seguindo a sua vida até receber uma carta, e isso é mostrado nas fases de apresentação de cada um deles: Amadeus, Pontius e Zoya. O conteúdo dessa carta, diz basicamente que precisam da nossa ajuda para resgatar um príncipe, o dito cujo que dá nome a essa aventura. Então nossos heróis se encontram no local onde ele foi visto pela última vez e tudo começa a se desenvolver por aí. O enredo continua daquela forma poética, com uma pitada de bom humor que trás uma sensação boa e divertida no desenrolar da trama.

As melodias que ouvimos nos fazem relaxar, além de não enjoarem pela repetição, como é de costume. Tudo nesse jogo faz você mergulhar num conto de fadas, mas também não é pura delicadeza, teremos batalhas com diversos inimigos e chefões que vão apresentar uma dificuldade moderada, principalmente aqueles que exigem resolução de puzzles.

Quebra-cabeças teremos aos montes, o jogo é feito disso. Mas nada impossível de ser resolvido, acho que a grande maioria vai achar os desafios na medida certa, não tão fácil para perder a diversão, e nem tão difícil para perder o interesse. Para resolvê-los temos um vasto arsenal de possibilidades, pois cada personagem vai desenvolvendo com o tempo habilidades únicas, além das que o próprio cenário nos apresenta.

Resultado de imagem para trine 4 gifAlgo muito legal que voltou a série, é a possibilidade de jogar em coop, seja com amigos online ou localmente. Aumentando o número de jogadores, a dificuldade também aumenta um pouco, é perceptível a mudança nos quebra-cabeças. Se numa parte precisávamos jogando solo, ativar um único botão, para 2, serão mais botões, logo a estratégia toda irá mudar e pode se tornar bem mais complicada. Contudo, a diversão jogando acompanhado, aumenta significamente, muitas risadas vão rolar com as tentativas equivocadas ou a destruição acidental do que seu parceiro estava tentando fazer. É comum, muito comum, você levar seu parceiro a morte, até mesmo de propósito, afinal depois de uns segundos ele(a) revive e fica tudo certo.

Para aqueles que pretendem platinar Trine 4: The Nightmare Prince, vão gostar de saber que a dificuldade está bem tranquila. Atravessando um período de 10 à 15 horas ao longo das 17 fases que você precisará jogar, tudo que precisa ser feito é coletar tudo que há no jogo, de coletáveis a experiências. O jogo está caprichado e repleto de detalhes, através do mapa da campanha é possível visualizar o que faltou coletar em cada ponto de controle, tornando a coleta muito mais fácil e precisa.

Experimentar ou não essa aventura, fica a seu critério. Mas que ele possui uma qualidade em cada detalhe do seu desenvolvimento é inegável. O gráfico está caprichado, e os cenários divinamente projetados e coloridos. Fazem você parar para observar e fazer umas capturas de recordação. Além de muito variados, passando por lindos jardins, árvores gigantes, complexos castelos, a lamaçais e neves traiçoeiras. Seus produtores não dormiram no ponto, e trazem uma obra prima indie para nossa biblioteca gamer.

Inscreva-se no canal do Teoria Geek no Youtube e nos acompanhe também nas redes sociais:  FacebookTwitter e Instagram.

~Lady