Olá galera, para a minha primeira resenha, nada mais empolgante do que resgatar o precursor do gênero Suvirval Horror no mundo dos games, Alone In The Dark (Sozinho no Escuro em português).

Ele foi lançado em 1992 para PC com versões lançadas pra console 3DO em 1994 e para Master System Premium em 1995. Mas por que ele merece ser resgatado do fundo do baú?? Alone In the Dark inovou com o novo gênero Survival, esse gênero consiste no terror e sobrevivência, ou seja, o principal objetivo do jogo é sobreviver a fatos inicialmente incompreendidos e mistérios e, ao longo do jogo, descobrir o que está acontecendo, gerando uma solução. Ele é considerado o Pai dos jogos de terror, que com o lançamento dos jogos Resident Evil e Sillent Hill o gênero Suvirval Horror  vai se firmar e ganhar fama. Alone in the dark possui uma franquia consolidada, gerando outras sequencias de games, considerado inovador, sendo o primeiro game de Survival Horror em 3D entrando para livro dos recordes Guinness.

Capa do primeiro Jogo em 1992

A franquia ainda conta com um filme lançado em 2005 e sua continuação em 2008. É um live-action do jogo da série Alone in the Dark: The New Nightmare, o filme tem pouco ou nenhuma relação com a trilogia original de jogos da década de 1990. Ainda possui um livro Alone in the Dark 3: The Official Strategy Guide e ainda uma revista Alone In The Dark – Semic Comics – Infogrames.

Sipnose: O enredo é simples, controlamos o detetive particular Edward Carnby que está investigando o suicídio de Jeremy, o tio de Emily Hartwood, ela o contrata para realizar a investigação em uma mansão assombrada em Louisiana. A mansão conta com três andares e possuía um antigo dono com comportamento fora do comum, assim, levantando suspeitas do local assombrado. Ao decorrer do game temos contato com ratos mutantes, zumbis, aberrações, entre outros monstros esquisitos que compõem o cenário assombrado.

Alone In The Dark para os tempos de hoje, pode ser considerado um jogo ultrapassado em questões de gráficos, o que pode ser perdoado já que é de 1992, mas para os que pouco sabem, foi um game de inspiração para a Capcom para o primeiro Resident Evil. O grande foco em resolver mistérios e não focar em combate foi uma grande inovação, nunca tentado na época de seu lançamento.

A saga principal com os spin-offs soma o total de sete jogos:

Alone in the Dark (1992) – 3 DO, FM-Towns, Mac OS, MS- DOS, NEC PC-9801, Arcon Archimedes e iOS;

Jack in the Dark (1993) – Minigame complementar do primeiro jogo;

Alone in the Dark 2 (1993) – 3 DO, FM-Towns, Mac OS, MS- DOS, NEC PC-9801, Playstation e Sega Saturn;

Alone in the Dark 3 (1994) – DOS, Windows, MS- DOS, NEC PC-9801 e Mac OS Classic;

Alone in the Dark: The New Nightmare (2001) – Dreamcast, Game boy Color, Playstation 1 e 2 e Windows;

Alone in the Dark (2008) – Playstation 3, Xbox 360, Playstation 2, Wii e Windows;

Alone in the Dark: Illumination (2015) – Jogo online, jogado somente por via internet.

Ainda possui Livros, HQs e Filmes:

Alone in the Dark (2005) – Filme;

Alone in the Dark 2 (2008) – Filme, continuação do primeiro filme;

Alone in the Dark: The New Nightmare – HQ;

Alone in the Dark 3: The Official Strategy Guide – Livro

Críticas

Adventure Game of the Year by Computer Gaming World
Winner of the Golden Triad Awardby Computer Game Review
Computer Game of the Year by Electronic Games

O jogo foi bem recebido pelo público, sendo visto como inovador, porém com algumas falhas ditas desnecessárias e irritantes. Ganhou prêmios sendo elas da European Computer trade  Show de 1993 como Melhores Gráficos, O Jogo Mais Original e O Melhor Jogo Francês do Ano, e o prêmio Consumer Eletronic de 1993 como O Melhor Jogo Estrangeiro. 

Ficou curioso?? Gostou e quer saber mais? Não perca tempo e jogue Alone in the Dark e deixe nos comentários o que achou desse game clássico.