Marina lança o seu quinto álbum de estúdio: Ancient Dreams in A Modern Land. A cantora e compositora galesa é conhecida pelo estilo new wave, indie-pop e underground com influências em artistas diversos, como por exemplo: Lana Del Rey, Nirvana e Madonna.

Álbum Ancient Dreams in a Modern Land - Marina
Ficha Técnica
Artista: Marina
Álbum: Ancient Dreams in A Modern Land
Faixas: 10
Formação: Marina (voz, composição e produção) 
Gravadora: Atlantic Recording Corporation
Ano: 2021

Introdução


A cantora, bem como, compositora e produtora musical galesa, de ascendência grega: Marina Labrini Diamandis, lança seu quinto álbum de estúdio de uma maneira mais introspectiva e empoderada do que outrora.  A artista ficou famosa após conquistar o segundo lugar no Sound of 2010, da BBC.

Mais conhecida como “Marina”, os fãs mais antigos também a chamam pelo sobrenome “Diamandis”. Todavia, ela própria se refere a eles desta forma:

 “Eu sou Marina. Vocês são os diamantes.”

Após o lançamento de “Love + Fear”, seu álbum anterior, em 2019; Marina começou a trabalhar neste quinto já anunciando em suas redes sociais no mês de janeiro de 2020. Aliás, a notícia foi acompanhada pelo lançamento da trilha sonora do single “About Love”, que se deu em fevereiro do mesmo ano. A canção fez parte da trilha sonora do filme de comédia romântica “Para todos os Garotos: P.S. Ainda Amo Você”.

Ademais, a crítica deste mais novo projeto tem sido bem satisfatória. Marina integra os diversos conhecimentos e técnicas dos discos anteriores, saindo das letras “fictícias” para menções realistas-temporais; carregadas de críticas sociais. Além disso, ela mescla diversos núcleos do estilo do pop, com forte apelo underground e do new wave clássico dos anos 80.

Marina


Produção


Marina, com seu multitalento, comandou este projeto. As canções “Man’s World” (18/11/2020) e “Purge the Poison” (14/04/2021) foram pré-lançadas nas mídias digitais, com videoclipes épicos, alegrando os fãs e atraindo os amantes de uma boa música “velha guarda”, com letras reflexivas e profundas, carregadas de referências contemporâneas, bem como, históricas.

Alexandre Gayillet foi quem dirigiu o videoclipe de “Man’s World”, se inspirando no pintor neoclássico inglês “John William Godward“. Quanto a “Purge the Poison”, Marina esbanja nos trajes cintilantes e coloridos.

Ademais, Pabllo Vittar fez participação especial em um remix de “Man’s World” em 4 de fevereiro. Aliás, com essa novidade, Pabllo compartilhou que sempre foi fã da Diamandis. A produção dessa nova versão da música foi da Empress of Remix.

https://youtu.be/Or7cjtAJHqY

Marina confirmou o título e disponibilizou as faixas deste novo álbum no dia 14 de abril de 2021. Sendo assim, a artista disponibilizou o álbum para encomenda. A soma disso, o projeto foi disponibilizado em streaming digital, e fisicamente em CD, bem como, três fitas cassetes exclusivas e colecionáveis.

Cassete Álbum Ancient Dreams in a Modern Land - Marina2

Enfim, o álbum foi lançado no dia 11 de junho. Confira, agora, nossa review!


Faixa por Faixa


https://www.youtube.com/watch?v=_V17JN76uxc&list=PL8ujq4NYgxQSUW7uRi7vd-zuorK0K-LYO&index=1

Ancient Dreams in a Modern Land

Electropop tomam conta nessa primeira faixa. O estilo da cantora costuma ser o mais light, mas nesta primeira o pop é mais dançante e vibrante, com nuances psicodélicas e do indie pop. Assim como na letra, a melodia acompanha o estilo “subversivo” e o chamariz para o livre pensamento proposta pela canção.

https://www.youtube.com/watch?v=F1JTlnHGa90&list=PL8ujq4NYgxQSUW7uRi7vd-zuorK0K-LYO&index=3

Venus Fly Trap

A canção segue numa balada pop alternativa ainda bem vibrante, num similar ao “new wave”. Além disso, Marina utiliza de “sombras” de vozes para dar vida a sua própria, em contraltos marcantes. Em um lance bem undergound, Marina atrai com uma letra “girl power”.

https://www.youtube.com/watch?v=obxFWNeGDOg&list=PL8ujq4NYgxQSUW7uRi7vd-zuorK0K-LYO&index=2

Man’s World

“Man’s World” foi descrito como um hino pop alternativo sonhador e melódico, muito característico da artista. Além disso, ele foi o primeiro lançado, em formato de single, a fim de divulgar este novo projeto. A voz suave de Marina, intercalando notas medianas e ligeiros agudos, nos traz sensações pacíficas. Ademais, a letra toca bem fundo com mensagens profundas a respeito da realidade, como por exemplo: maus-tratos a mulheres, aos homossexuais e as “bruxas de Salém”. Trata-se de uma belíssima canção, com certeza!

https://www.youtube.com/watch?v=W5u3kP85LYI&list=PL8ujq4NYgxQSUW7uRi7vd-zuorK0K-LYO&index=4

Purge the Poison

O segundo single lançado deste álbum volta ao ritmo vibrante das primeiras faixas, com nuances do “new wave”. Mais uma vez, Marina predomina sua suavidade com seus contraltos e suas “sombras”, a fim de destacar um ligeiro “angelical coro” em sua suavidade. Ademais, a letra, além de parecer abordar a pandemia da covid, também fala dos diversos problemas “machistas” e demais presentes no mainstream, citando, por exemplo, o movimento “Me Too” e ações extravagantes do passado de “Britney Spears”.

Highly Emotional People

Predominantemente o piano se faz presente, num pop mais melódico e dramático. É a minha faixa favorita! Marina usa um pouco mais de seus agudos, principalmente nos estribilhos, com seu coro de voz de fundo muito bem encasado com a sua principal. A letra abraça bem a música, que é ligeiramente melancólica, falando de altas emoções, remetendo, talvez, à ansiedade e à depressão.

New America

A balada pop eletrizante volta nesta faixa própria para o estilo “Broadway”. No entanto, mesmo em ritmo dançante, Marina não muda muito seu estilo “suave” de voz; embora carregue um pouco, vez ou outra, na potência das notas mais graves. O chamariz quanto a causas diversas é visado mais uma vez, num teor politizado, como por exemplo: o meio ambiente e os próprios diversos tipos e gêneros musicais.

Pandora’s Box

A voz da Marina é a mais destacada nesta faixa, com seu coral suave de fundo. Isto é, o instrumental fica bem de fundo, com as teclas e leves batidas de percussão, mesmo nos estribilhos. Num melodrama e introspecção, a letra conta a história de alguém que parece não perceber o tempo passar, ou finge que não percebe como uma autodefesa, talvez a história da própria Marina.

I Love You but I Love Me More

O vibrante meio dramático predomina nesta canção, que é outra das minhas favoritas. O indie pop está bem presente aqui, mantendo a clássica suavidade na voz da Marina e seu coral de fundo. A letra fala de uma autovalorização, bem como, defesa da autoestima; principalmente, numa questão romântica.

Flowers

Talvez com uma letra que continue a anterior, esta faixa é bem mais carregada no melodrama, ou seja, a melodia é a única que contrasta totalmente quanto a anterior (embora a letra seja mais carregada no emocional); com as teclas predominantes de fundo, destacando bem “as vozes” da Marina. O mantra “Maybe I would’ve stayed… Maybe I would’ve stayed…” é a parte mais aguda da canção, mostrando certo “fry” na voz da Marina, principalmente no encerramento da faixa.

Goodbye

Esta faixa possui alguns momentos diferenciados. No início, o piano fica de fundo, com “as vozes” da Marina se sobressaindo, carregando um pouco mais nas teclas em marcações específicas, principalmente no envoltório da palavra “goodbye”. Lembrou-me muito trilhas sonoras de filmes juvenis carregados no drama, como “Crepúsculo” e “Um amor pra recordar”. Acredito que seja a faixa em que mais consegui ouvir da voz da Marina de forma mais limpa e bem impostada, principalmente quando canta o título “goodbye” e palavrões. A letra ainda segue o estilo das duas últimas, numa autopreservação e valorização, bem como, um “seguir em frente”. O final num coro melódico de “Bocca chiusa” me pareceu uma boa tentativa de abstrair e se afastar do interlocutor, a quem a letra se destina.

CD e brindes Álbum Ancient Dreams in a Modern Land - Marina


Considerações Finais


Estamos falando de um álbum que é agradável aos ouvidos e traz letras com “pensamentos livres”, abertos, bem como, intimistas. Dessa forma, há críticas abertas ao mainstream, à sociedade do passado, presente e até do futuro… Enfim, um chamariz para a realidade humana, com empoderamento, paixão, além de certa subversão política…

Ademais, o estilo, ora pop vibrante ora pop melancólico, torna o álbum, de apenas 10 faixas, extremamente rico e artístico. De verdade! Por vezes, me peguei imaginando em contemplação da feitura de pinturas épicas coloridas e abstratas.

Por fim, eu realmente recomendo o conhecimento e o embevecimento deste projeto lindamente produzido. Aliás, ainda não recebeu todos os reconhecimentos devidos. Enfim, abra a mente e se deixe levar… Gosto não se discute, mas este projeto é bem difícil de desgostar.

Siga a artista: Tiktok | Twitter | Instagram | Youtube

Enfim, ouça essa obra de arte:

https://open.spotify.com/album/5fa6oWFXuvaVkY49mfOsRd


Leia mais reviews de música AQUI, no TG.