Clássico dos filmes juvenis dos anos 80, só poderia ter vindo das mãos de Columbus, craque do gênero. Uma aventura misturada com ação e comédia simplesmente atraente. Com algumas cenas inesquecíveis.

Ficha Técnica

Título: Adventures in Babysitting (Original)
Ano produção: 1987
Dirigido por: Chris Columbus
Estreia: 19 de Junho de 1987 ( Mundial )
Duração: 102 minutos
Classificação 12 – Não recomendado para menores de 12 anos
Gênero Ação Comédia Policial
Países de Origem: EUA

Sinopse:

Chris Parker (Elisabeth Shue), uma jovem de dezessete anos, sonhava ter uma grande noite com seu namorado, mas ele cancelou os planos. Assim, Chris concorda em ser babá de Sara Anderson (Maia Brewton), uma pré-adolescente, e Brad Anderson (Keith Coogan), seu irmão, um garoto de 15 anos que morre de amores por ela. Mas o que prometia ser uma noite totalmente tediosa se transforma numa incrível aventura após Chris receber uma ligação de Brenda (Penelope Ann Miller), sua melhor amiga, pedindo ajuda. Chris acaba sendo obrigada a levar as crianças e também Daryl Coopersmith (Anthony Rapp), um amigo de Brad bastante folgado, e assim vão para Chicago encontrar Brenda. Mas já na estrada começam os problemas, quando o pneu do carro fura. Chris não tem estepe e além disto está sem dinheiro, pois esqueceu a bolsa em casa. Eles são socorridos por um estranho homem, que desconfia que sua mulher está tendo um caso e, quando recebe a confirmação, fica enlouquecido e quer matar o amante da mulher. Mas a situação realmente de complica quando eles se envolvem com uma quadrilha que rouba carros de luxo. Enquanto isto, o sr. e sra. Anderson se divertem em uma festa, acreditando que os filhos estão seguros em casa.

Dotado de um ritmo ágil e inteligente, que nunca deixa o interesse da audiência diminuir, “Uma noite de aventuras” é a típica comédia juvenil que honra o gênero, entretendo sem apelar para a grosseria ou a vulgaridade. Todas as piadas do filme – e elas funcionam divinamente – são bem estruturadas, de acordo com um roteiro que vai equilibrando tanto as desventuras da babá Chris quanto de sua amiga Brenda, além de dar espaço também para os coadjuvantes infantis, que não desperdiçam nenhuma oportunidade para dar sua colaboração a uma história que não perde o pique nem mesmo quando ameaça resvalar para o romantismo à moda John Hughes. Cativante desde sua primeira sequência – Elisabeth Shue dublando “And then he kissed me”, da banda The Crystals – até seus créditos finais, “Uma noite de aventuras” é um programa perfeito para uma tarde chuvosa, na companhia de brigadeiro e coca-cola.

Os personagens são marcantes, como a Elisabeth Shue e a grande pequena fã de Thor, a atriz Maia Brewton, o filme mostra toda a sua alegria e simpatia. Difícil não gostar.

Dançando e cantando sem parar, a personagem Chris Parker abre o filme de maneira bem alegre e agitada, dando a entender o ritmo em que a aventura será mostrada.

A personagem mirim Saria Anderson é uma garotinha esperta, carismática e muito fã do personagem mitológico da Marvel, Thor. Ela é o termômetro da aventura, ele dita o ritmo e toda a aventura. É com certeza o destaque maior.

Os anos 80 deixa muitas saudades, principalmente quando o assunto é filme desse gênero, foi a década de ouro. Aventuras bem elaboradas, engraçadas e encantadoras.

Difícil assistir e não sentir aquela lembrança que remete a nossa infância. E vale a pena ver e rever, porque a risada e a nostalgia são garantidas

Uma noite de aventuras, é um desses filmes gostosos para ver e rever ao lado da família/amigos/pessoa amada, e se divertir um pouco de forma despretensiosa, mas saudável. Sem apelações, sem exageros, um humor genuíno e com uma trilha sonora ótima.

Com toda a certeza vale a pena ver de novo.