• Sinopse: Terry Griffith parece ter uma vida escolar perfeita: é bonita, popular, inteligente e está prestes a conseguir o estágio dos seus sonhos em um jornal. Infelizmente, seu professor de jornalismo dispensa o artigo dela em prol de textos escritos por alunos homens. Decidida a comprovar que a causa de seu fracasso foi o sexismo do professor, ela se disfarça de homem em uma nova escola, onde tentará inscrever seu artigo jornalístico novamente.

Gênero: Comédia, Romance

Ano: 1985

Aqui estamos nós com um verdadeiro clássico da sessão da tarde, Quase igual aos outros apresenta na trama, a bela e popular Terry (Joyce Hyser) é uma estudante de ensino médio que quer ser jornalista e precisa descolar uma vaga de estagiaria no jornal Tribuna do Sol. Seu texto não é levado a sério e seu orientador a manda ser modelo. A garota decide provar ser mais que um rostinho e corpinho bonitos e muda de escola se disfarçando de um garoto para tentar a mesma vaga. Determinada a provar seu ponto de vista, Terry como um garoto, passa por apuros para não ser desmascarada, faz amizade com Ricky (Cleiton Rohmer), tem que esconder de seu namorado Kevin seu disfarce, as investidas de uma garota que ficou caidinha por ele(a) e aguentar as piadas de seu irmão Bud (Billy Jacob).

( Posso até dizer por mais bobo que o filme possa ser, que esse filme é bem a frente de seu tempo, toca no assunto transexualidade e homossexualidade de uma forma que não se via nos anos 80 e até o machismo.)

Alem das situações clichês quando ocorrem quando Terry descobre o mundo dos garotos, o filme é recheados de momentos em que hoje se faz praticamente impossível sua exibição nas tardes da Globo sem uns necessários cortes. Como nos diálogos de Bud e fotos em seu quarto, onde há muitas fotos de mulheres nuas com direito a peitos aparecendo e alem, claro, do clímax da historia onde Terry mostra os  belos seios para um incrédulo Ricky para provar que ela é uma garota. Com certeza hoje o filme caso seja reprisado em tv aberta, se faz necessário uns cortes.

Com uma trilha sonora empolgante, porem, com musicas que não fizeram tanto sucesso por aqui, mas com certeza ótimas, este filme ficará guardado na memoria de quem teve o privilegio de crescer nos 1980 e curtiu muitas vezes, não só esse filme como outros. O filme tem uma premissa legal de abordar temas como feminismo, liberdade criativa, etc, mas aí debanda e no final  não desenvolve nada disso, mesmo assim, certeza ser um dos melhores filmes do gênero colegial dos anos 80, Divertidíssimo, boas atuações ( mesmo que forçadas as vezes e estereotipadas ) e muitíssimo engraçado. Merece ser revisto pelos saudosos de comédia romântica adolescente.

filme que com certeza inspirou “Ela é o cara” (atá a revelação da garota é igual) e que claramente tbm serviu de base pra o casal Jake e Hamilton na série “Young Americans”, para quem quer algo mais atual.

Espero que gostem e até o próximo vale a pena ver de novo.