Toy Story 4 veio para mostrar os motivos da Disney/Pixar dá continuidade a essa história. Todos achávamos que o fim seria no 3, afinal teve todo um desenrolar e até nos despedimos de Andy, não é mesmo? Engano seu! O novo filme trouxe de volta todo o carisma desses brinquedos tão queridos.

 

Título – Toy Story 4 (Original)
Ano produção – 2019
Dirigido por – Josh Cooley
Estreia 20 de Junho de 2019 ( Brasil )
Duração – 100 minutos
Classificação L – Livre

Sinopse

Agora morando na casa da pequena Bonnie, Woody apresenta aos amigos o novo brinquedo construído por ela: Forky, baseado em um garfo de verdade. O novo posto de brinquedo não o agrada nem um pouco, o que faz com que Forky fuja de casa. Decidido a trazer de volta o atual brinquedo favorito de Bonnie, Woody parte em seu encalço e, no caminho, reencontra Bo Peep, que agora vive em um parque de diversões.

 

 

Já de início somos convidados a relembrar quando Woody e seus amigos ainda eram os brinquedos de Andy, e nos foi mostrado uma cena explicando o porquê Betty não estava em Toy Story 3. Depois de alguns clipes chegamos no momento em que Andy entrega os brinquedos para Bonnie, e é aqui que se inicia realmente a animação.

Woody agora tem que se contentar em não ser mais o brinquedo favorito, e até a ficar esquecido no armário, porém isso não muda a forma de como o nosso Cowboy vê sua nova criança.

As coisas começam a desenrolar quando Bonnie constrói Garfinho, um novo brinquedo que foge de casa fazendo o nosso querido Xerife sair em uma aventura para encontrá-lo e o trazer de volta, afinal, um brinquedo nunca fica para trás.

Logo depois Buzz sai a procura do Cowboy, aqui vemos o comandante estelar tentando entender como usar a sua voz interior, e no caminho ainda faz dois novos amigos Coelhinho e Patinho, os bichinhos de pelúcias mais lunáticos que você poderia conhecer.

Ao decorrer do filme percebemos que Woody nunca esqueceu Andy, e para ele é importante que Bonnie possa ter momentos especiais com Garfinho, assim como ele teve com seu velho amigo.

Os personagens que já estamos acostumados ficam um pouco de lado com exceção de Buzz e Woody nossos protagonistas desde o primeiro filme, dessa forma podemos conhecer outros brinquedos, pois novos amigos pedem novas aventuras.

Vale lembrar que uma personagem que teve muito destaque foi Betty, é ela que com toda sua coragem e contando com a ajuda de suas queridas ovelhinhas, auxilia nossos amigos a chegar aos seus destinos.

O filme ainda traz a “vilã” Gabby Gabby, uma  boneca que tem sua auto estima ferida pelo fato da sua caixinha de som não funcionar de forma adequada. Podemos acompanhar sua história quando a mesma está contando tudo a Garfinho.

Depois de muitas aventuras cada brinquedo encontra seu lugar, seja com uma criança, ou simplesmente “perdidos”.

O drama e o humor são inseridos durante a animação de forma a deixar o público encantado.

O final é marcado por uma despedida, porém nos deixa várias portas abertas para quem sabe um novo longa ou algum Spin-off.

“Amigo, estou aqui.
Amigo, estou aqui.
Se a fase é ruim
– e são tantos problemas que não tem fim –,
não se esqueça do que ouviu de mim:
Amigo, estou aqui. Amigo, estou aqui.

Amigo, estou aqui.
Amigo, estou aqui.
Os seus problemas são meus também.
E isso eu faço por você e mais ninguém.
O que eu quero é ver o seu bem.
Amigo, estou aqui.
Amigo, estou aqui.”

Mas é isso, Toy Story 4 é aquele filme nostálgico e ao mesmo tempo inovador que valeu o tempo esperado, e é perfeito para ir assistir nas telonas. O longa ainda conta com vários easter eggs, mas isso a gente conta depois.

Ah, não esqueça: Ao infinito e além!