Ficha técnica:

Formato – Minissérie

Gênero – Drama

Roteirista – Craig Mazin

Diretor – Johan Renck

Produtor(es) executivo(s) – Craig Mazin, Carolyn Strauss, Jane Featherstone

Elenco – Jared Harris, Stellan Skarsgård, Emily Watson

Empresa(s) de produção – Sister Pictures e The Might Mint

Emissora de televisão original – HBO (Estados Unidos) e Sky Atlantic (Ucrânia)

Transmissão original – 6 de maio de 2019 – 3 de junho de 2019

N.º de temporadas – 1

N.º de episódios – 5

Até onde a ganância, o desejo pelo poder e querer ter lucro a todo custo pode levar o ser humano? Chernobyl é uma mini série da HBO e SKY, que em cinco episódios, dramatiza de maneira realista e aterrorizante a catástrofe que aconteceu na usina nuclear próximo da cidade de Pripyat, localizada na Ucrânia, e que trouxe inúmeros problemas como tipos de doenças por radiação e até mortes relacionadas com a radiação, como o aumento de registro de cancêr em todas as idades, principalmente entre as crianças, para a população da cidade e arredores. O acidente ocorreu no dia 25 de abril de 1986 quando um dos reatores nucleares explodiu. A obra também mostra a enorme operação de limpeza e o inquérito subsequente.

Mesmo com atores de sotaques ingleses a série consegue transitar por passagens e personagens reais como o professor Valery Legasov (vivido por Jared Harris), e o ministro Boris Shcherbina (interpretado por Stellan Skarsgård) e personagens inventados como a cientista Ulana Khomyuk (Emily Watson) que foi criada para representar um grupo de especialistas em energia nuclear que ajudaram nas investigações.

Eles conseguem a contar o máximo de história possível de forma rápida, direta e precisa em todos os episódios e usam alguns personagens para nos mostrar o que o público precisa saber, por exemplo temos a pergunta: como uma usina funciona? E a nossa resposta vem através de uma aula que Valery, por uma explicação clara e concisa como se eles estivessem tendo um papo rápido com o Boris.
Essa série conta com 5 episódios intensos com histórias fortes que nos revelam de vários ângulos como todos foram afetados, desde os cientistas e funcionários que cuidavam da Usina até os civis que moravam na cidade e imediações, pegando um personagem específico e nos fazendo ter uma ideia como o todo era afetado. Por exemplo, a Ulana Khomyuk (personagem vivida por Emily Watson) que foi criada para representar um grupo de cientistas que foram convocados a trabalhar no local e eram contra as decisões de Legasov.

É incrível como o poder da maquiagem nos revela os horrores que a radiação pode provocar no corpo humano para entendemos a profundidade dos problemas. E com a fotografia em tonalidades acinzentadas reforça o aspecto sombrio da série.
Durante a série escutamos barulhos baixos, que segundo os produtores são específicos de uma usina… Além de ter uma carga cheia de tensão no ar que te deixa ligado querendo saber o final da história o mais rápido possível e descobrir o que rolou com cada personagem.

A obra nos faz repensar em como o acidente poderia ser muito pior se não tratassem o mais rápido que conseguiram na época; e mesmo tendo trabalhado como fizeram, as consequências físicas, químicas, financeiras e psicológicas já foram terríveis, além de perdurarem até hoje e vai muito além… A radiação continua presente na região e permanecerá por muitos anos.

//youtu.be/fFfZppLFops