Estreou nesta última sexta-feira, 14 de maio, a quarta e última temporada da espetacular adaptação de videogame da Netflix , Castlevania.

Ficha Técnica
Título: Castlevania
Ano de Produção: 2021
Dirigido Por: Sam Deats
Estreia: 14/05/2021
Duração: 272 Minutos
Classificação: 16 anos
Gênero: Anime, Terror, Ação
País de Origem: EUA
Sinopse: A influência de Drácula cresce à medida que Belmont e Sypha investigam os planos para ressuscitar o famoso vampiro. Alucard tem dificuldades para abraçar seu lado humano.

 

A temporada começa seguindo os eventos da 3ª temporada, já que a influência de Drácula se agiganta, então Belmont e Sypha investigam os planos para ressuscitar o vampiro notório enquanto Alucard luta para abraçar sua humanidade.

A série mantém seu tom sombrio e mitologia maravilhosamente sombria e adiciona mais conteúdo ao seu folclore. Como todas as histórias que acompanhamos nas três temporadas anteriores, esa começa lenta, mas seguramente, a convergir para trazer tudo junto para o grand finale. Não só isso, continuamos recebendo sequências de ação maravilhosamente animadas e comtoque de ‘terror’ que colocam os personagens mais inesperados uns contra os outros e entregam um espetáculo sangrento bastante literal.


 

Alucard

Entre os muitos arcos nesta temporada final, o de Alucard é definitivamente o mais atraente. Depois dos eventos da 3ª temporada, ele se isolou no castelo de seu pai com medo de como a humanidade o trataria, mas quando criaturas noturnas começam a correr soltas em uma vila próxima, um pedido de ajuda chega em seu caminho, ele decide ajudar as pessoas e com isso encontrar um novo lar seguro e, por consequência, ser aceito pelos humanos.

Alucard ironicamente sempre foi o personagem mais humano da série, sua história explorando temas de solidão, perda e tristeza, nesta temporada final continua a exploração desses temas e faz justiça ao personagem entregando um arco muito emocional para ele, alguém lhe diz: “Acostume-se com as pessoas, e elas vão se acostumar com você”. e essa linha abrange a história de Alucard e como em grande parte tudo o que ele sempre buscou era pertencer a ela. No entanto, Alucard não é só desgraça e tristeza, ele pode ser o personagem mais durão de toda a série e ele apresenta algumas das melhores e mais emocionantes sequências de ação.


 

Belmont e Sypha

Belmont e Sypha estão, entretanto, viajando pela terra na tentativa de impedir o renascimento de Drácula. Sua história pode parecer dispersa e sem urgência nos primeiros episódios da temporada, devido ao seu distanciamento da trama principal. No entanto, é compensado devido às interações de seus personagens e história de amor genuinamente doce, ter uma espécie de dinâmica de “policial camarada” ajuda a trazer leviandade após algumas grandes sequências de ação e revelações dramáticas, sendo tão diferentes, mas tão bons juntos é o que os faz funcionar como bons personagens e como um casal.

No final, eles obviamente têm um papel a desempenhar na história principal, talvez a maior, quando se reencontram com seu velho amigo Alucard com o destino do mundo em jogo. Belmont, sendo o personagem principal, tem muitos momentos de roubo de espetáculo na segunda metade da temporada e enfrenta o maior desafio de sua vida.


Isaac

Uma das histórias e personagem que mereceria muito mais é Isaac, sua reunião de um exército de criaturas noturnas para um grande golpe contra os vampiros obtém uma continuação promissora de onde o deixamos na 3ª temporada, mas após um momento grandioso e alguns interessantes revelações sobre suas verdadeiras intenções, ele literalmente desaparece do quadro para nunca mais ser ouvido ou mencionado novamente, fazendo com que pareça que ele não tem uma conclusão real e sua história é deixada para ser concluída. Talvez fosse essa a intenção, mas a escrita nunca deixa isso claro o suficiente, e mesmo que o deixasse; é nada assombroso, para dizer o mínimo.


O Conselho das Irmãs

O Conselho das Irmãs de Carmilla, Morana, Striga tem o seu envolvimento, mas nunca se destacam na história principal e são mantidas como personagens colaterais ao longo da temporada, um grande rebaixamento em relação ao grande papel que desempenharam nas temporadas anteriores. Lenore é a única exceção, a história dela e de Hector funciona organicamente como um romance condenado cheio de tristeza e, embora pareça ser uma história paralela que deixa pouco ou nenhum impacto no grande esquema das coisas, pelo menos tem uma conclusão que parece adequado à sua escrita geral.


 

Considerações Gerais

A temporada final de Castlevania apresenta os pontos fortes que a série sempre teve: ótimos personagens, animação deslumbrante, sequências de ação espetaculares e expansão da tradição, mudando nossa compreensão do mundo e da mitologia. A série oferece tudo isso além de algumas grandes revelações; voltas e reviravoltas que vão surpreender os fãs mais fanáticos da série. Infelizmente, desaponta em não dar uma conclusão satisfatória e adequada para todos os personagens.

Embora o próprio final possa parecer muito otimista e não “ousado” o suficiente, por falta de um termo melhor. Uma cena final surpreendentemente terna e todos os seus protagonistas chegando ao lugar a que pertencem, terminam seus arcos da maneira certa, e essa é um bom final para dizer adeus ao mundo de Castlevania e à história de Belmont.

 

Para mais resenhas, siga-me os bons! AQUI