Resident Evil como muitos já sabem são jogos de terror MA-RA-VI-LHO-SOS! Mas eis que também tem sua versão em livros, que desde já aviso, não são oficiais. A coleção literária conta com 7 volumes, escritos por S. D. Perry, publicado pela Editora Benvirá, os volumes intercalam histórias dos jogos existentes e outras com nossos queridos personagens em novas aventuras.

  • Volume 1 – A Conspiração Umbrella

A história de passa no mesmo local de Resident Evil 1, na mansão Spencer, você acompanha Jill Valentine, Chris Redfield, além de outros personagens. A leitura é bem fluída e o leitor consegue compreender um pouco mais o que “gerou o acidente” de Raccon City, além de ter aquele momento de deleite ao ler Barry dizendo: Jill Sadwich.

  • Volume 2 – O Incidente de Caliban Cove

Como dito anteriormente, aqui começa a revezamento da história dos jogos e as inéditas, eis o exemplo de Caliban Coven, uma aventura em que Rebeca Chambers embarca para obter mais informações sobre a Umbrella e desta forma conseguir desmascará-la. A história ainda conta com alguns personagens novos, que o leitor acaba criando carinho. E para variar um pouquinho, a jovem Rebeca inicialmente é subestimada por todos, até que compreendem sua genialidade e começam a ouvir melhor seus conselhos.

  • Volume 3 – A Cidade dos Mortos

Nesse volume, você pode acompanhar a aventura de Resident Evil 2, tendo Claire Redfield e Leon Kennedy como protagonistas, assim como no jogo, mas nessa história, você acaba por se divertir com o jeito jovial da Claire e algumas de suas piadas e a forma mais contida de Leon.

  • Volume 4 – Submundo

Nessa história, parece que tudo “se mistura” temos os personagens do livro 2 e do 3, que se encontram após a fuga de Leon e Claire de Raccon City, o que é interessante, ao ver os dois conhecendo Rebeca, e entrando todos juntos em mais um momento de corrida contra as chances de se infectarem pelo vírus. Toda essa corrida, para conseguir um livro de códigos, que podem comprometer a corporação Umbrella.

  • Volume 5 – Nêmesis

Nem preciso dizer que esse volume é o meu favorito, quem acompanha minhas publicações já percebeu que AMO Resident Evil 3, e esse é o foco da história. A autora S. D. Perry conseguiu colocar no livro até as tentativas de ser galante, de Carlos Oliveira (que fracassa miseravelmente), conta também com a forma mais calculista (sem perder a pose) da Jill Valentine e traz novamente aos jogadores mais antigos aquele “pequeno” desespero e aflição de ter Nêmesis em nosso encalço.

  • Volume 6 – Código: Verônica

Aqui saímos do padrão, a autora volta a ser “fiel” aos jogos. Nesse volume temos a situação vivida por Claire em Residente Evil Code: Veronica, um jogo que não foi muito bem “explorado” pela Capcom, mas que também é MA-RA-VI-LHO-SO. Na história a protagonista ainda está a procura de Chris (um constante “Onde está Wally?” para Claire).

Claire acaba por invadir um prédio da Umbrella, para obter mais informações sobre o paradeiro do irmão, (no jogo temos uma cena fantástica, quando Claire finge se render, soltando as armas no chão e logo em seguida se joga no chão, resgatando-as no ar e revidando o tiro dos soldados, vale a pena dar uma olhadinha), nisso ela é presa e levada a uma ilha da corporação, que para a alegria de Claire, está infectada e a jovem terá que contar com a ajuda de Steve Burnside para fugir dos zumbis e dos irmãos Ashford.

  • Volume 7 – Hora Zero

O último livro (pelo menos até o momento), mas não menos importante, conta a história de Resident Evil Zero, quando a Equipe Bravo é mandada investigar os acontecimentos estranhos na Montanha Arklay, mas pode-se perceber que eles foram jogados aos lobos (nessa situação, aos cães), eles descobrem um carro da polícia derrubada.

Rebecca que faz parte da Bravo, percebe que além de tudo há o fugitivo Billy que por lei foi condenado a morte, o veículo também conta com oficiais desfigurados e muitos doguinhos zumbis com fominha por não ganharem os petiscos de direito. A pobre garota corre dos cães procurando abrigo e entra em um trem infestado de zumbis e procura descobrir o que houve no local e para sua surpresa, precisa se aliar a Billy para sair de lá com vida.

Resident Evil Code: Veronica.

O livros em geral contam com uma média de 200 páginas cada, é de leitura fluída e você consegue imergir dentro da história, lembrando dos jogos, dos personagens e dos cenários. Uma leitura que indico para fãs raiz e nutella, para recordar de tudo que já jogou, para conhecer aquilo que não jogou e principalmente para se divertir.