Quinze dias
Ficha Técnica
Autor: Vitor Martins
Editora: Alt
Ano de lançamento: 2017
Sinopse: Felipe está esperando por esse momento desde que as aulas começaram: o início das férias de julho. Finalmente ele vai poder passar alguns dias longe da escola e dos colegas que o maltratam. Os planos envolvem se afundar nos episódios atrasados de suas séries favoritas, colocar a leitura em dia e aprender com tutoriais no YouTube coisas novas que ele nunca vai colocar em prática. Mas as coisas fogem um pouco do controle quando a mãe de Felipe informa que concordou em hospedar Caio, o vizinho do 57, por longos quinze dias, enquanto os pais dele estão viajando. Felipe entra em desespero porque a) Caio foi sua primeira paixãozinha na infância (e existe uma grande possibilidade dessa paixão não ter passado até hoje) e b) Felipe coleciona uma lista infinita de inseguranças e não tem a menor ideia de como interagir com o vizinho. Os dias que prometiam paz, tranquilidade e maratonas épicas de Netflix acabam trazendo um turbilhão de sentimentos, que obrigarão Felipe a mergulhar em todas as questões mal resolvidas que ele tem consigo mesmo.

 

Um clichê de um garoto que se apaixona por outro e precisa entender o que está acontecendo.

Quinze dias

Tudo que Felipe queria era aproveitar suas férias em casa, assistindo séries e bem longe das pessoas. Porém, esse maravilhoso plano é estragado por sua mãe, que decide hospedar Caio, o filho da vizinha durante 15 dias.

Agora Felipe se ver tendo que dividir seu quarto, e para piorar, com o garoto que ele é apaixonado há anos. Como fazer isso dar certo?

Um dos pontos mais abordados no livro é a aceitação de Felipe com o próprio corpo.
Para quem deseja uma leitura leve, essa é uma boa história, mas se prepare para vários momentos carregados de sentimentos e reflexões.

“Agora você entende o meu desespero? Gordo, gay e apaixonado por um garoto que nem responde ao meu “bom dia” no elevador. Tudo pode dar errado. Tudo vai dar errado.”

A trama é muita divertida, os personagens secundários são a cereja do bolo. Temos vários momentos cômicos e rotineiros, daqueles que poderia acontecer com qualquer pessoa.

Caio é um personagem cativante, amo o fato de que ele estava lendo A Sociedade do Anel durante metade do livro.

Ademais, o laço familiar é bem trabalhado, e a mãe do Felipe é minha personagem favorita, ela faz noites temáticas e torna tudo mais leve. A forma como ela lida com as descobertas do filho é acolhedora.

Por fim, uma leitura que nos lembra de como é se apaixonar.

Sobre a Leitura

O auto astral do autor é presente no livro, sem contar é claro com a representatividade que temos em vários aspectos ao decorrer da leitura. A escrita do Vitor é maravilhosa e eu não canso de exaltar isso.

Enfim, um romance nacional que vale a pena ser lido.

Sobre o Autor

Vitor Martins é ilustrador, tradutor e autor dos livros Quinze dias (Alt, 2017), Um milhão de finais felizes (2018) e Se a Casa 8 falasse (Alt, 2021).

– ONDE COMPRAR –
Amazon