Inicialmente lançada de forma independente em 2012 e posteriormente encadernado pela Image Comics, “Copra – Round Um” é uma HQ escrita e ilustrada por Michel Fiffe, um épico de ação e vingança que bebe diretamente da fonte dos anos 80 e 90. A HQ apresenta um grupo de criminosos em uma missão para recuperar um poderoso e misterioso artefato.

Copra_1
Ficha Técnica
Autor: Michel Fiffe
Editora: Image Comics (Original) / Pipoca & Nanquim (Brasil)
Ano de lançamento: 2012 (Original) / 2021 (Brasil)
Sinopse: Eles são feios. Eles são maus. E, até hoje, sempre foram fiéis! Quando um deles se revela um traidor, os homens e as mulheres da COPRA não têm alternativa a não ser usarem suas impressionantes habilidades para revidar contra todos os desgraçados que tentaram ludibriá-los.

Aqui está o primeiro volume da aclamada história em quadrinhos criada, desenhada, escrita e colorida por MICHEL FIFFE!Um épico de vingança dos anti-heróis mais barras-pesadas dos últimos anos!

Iniciada em 2012 e lançada de maneira independente por seu autor, COPRA rapidamente se tornou uma das HQs mais badaladas da atualidade, recebendo elogios do público e da crítica nos Estados Unidos. As pequenas tiragens logo se tornaram grandes conforme a popularidade crescia, a ponto de as edições serem todas relançadas pela Image Comics.

Bebendo de fontes como Steve Ditko, Jack Kirby, Jim Steranko e Frank Miller, e se inspirando em obras como Esquadrão Suicida, G.I. Joe, Doutor Estranho, Justiceiro e outros clássicos da Marvel e da DC Comics, Fiffe conseguiu agradar em cheio aos ardorosos fãs de super-heróis e se consolidou como um dos quadrinistas mais celebrados do momento!

Este volume compila as edições originais COPRA 1-6 em 164 páginas coloridas em papel couché 90g, capa cartão e formato americano, no habitual capricho gráfico e editorial da editora Pipoca &Nanquim.

 

Esquadrão Suicida + Image Comics = Copra – Round Um

Copra_2

Antes de mais nada, “Copra – Round Um” é uma grande homenagem aos quadrinhos, principalmente dos anos 80/90. A Hq apresenta uma equipe do governo, denominada Copra, especializada em missões black ops. Contudo, formada por criminosos, assassinos e mercenários.

À primeira vista, A trama se inicia com o grupo voltando de uma missão onde recuperaram um misterioso artefato em uma cidade, porém no meio do caminho ocorre uma emboscada, o artefato acaba sendo roubado e a cidade é destruída.

Copra_3Com isso, a culpa do incidente recai sobre a Copra e cabe a eles encontrarem os responsáveis e se vingarem. Mas no meio dessa jornada vão encontrar as mais diversas ameaças, desde seres de outra realidade a mercenários ciborgues, ou seja,  um típico quadrinho dos anos 80/90.

Nesse sentido, podemos perceber uma série de referências e homenagens aos quadrinhos, a mais óbvia sendo o “Esquadrão Suicida”, porém podemos notar também referências a diversos personagens da Marvel e da DC. Seguindo uma premissa parecida com outras obras como por exemplo: Black Hammer ou Invencível. Em que apresentam diversas referências, mas que utilizam disso para criar tanto um universo quanto uma trama única e sólida.

Um quadrinho que carrega a essência dos anos 80/90.

Desde já, o roteiro de Michel Fiffe demonstra ser extremamente estruturado e assim consegue criar uma trama extremamente divertida, sem precisar se sustentar nas diversas referências ao longo do quadrinho. Com isso o roteiro de Fiffe se inspira em diversos nomes dos quadrinhos e obras como “Esquadrão Suicida”, “G.I. Joe”, “Doutor Estranho” e “Justiceiro” assim criando uma trama que carrega a essência de um bom quadrinho, com o único intuito de divertir e entreter.

Copra_4

a arte de Fiffe carrega uma estética indie, que pode causar uma breve estranheza inicial. Apresentando influências que vão desde nomes como Jack Kirby ou Steve Ditko, a arte de Fiffe é muito competente em retratar toda a loucura da Hq junto com alguns toques surrealistas.

Em outras palavras,  a arte de Fiffe se inspira muito em grandes nomes da nona arte e apresenta uma narrativa gráfica muito inspirada em Frank Miller e Jim Steranko com cenas cinematográficas e diagramações que fogem do senso comum. Além disso, as cores apresentam tons vívidos e psicodélicos, com uma estética que lembra muito lápis de cor ou giz de cera. Nesse sentido, roteiro e arte se casam perfeitamente com a proposta do quadrinho, criando algo único e funcional.

“Sempre que preciso de um lembrete de tudo o que é bom e assertivo nos quadrinhos, eu mergulho em Copra. Esta HQ é aquele tranco genial que você estava procurando” – Brian Michael Bendis ( Jessica Jones, Demolidor e Homem Aranha: Ultimate)

Enfim, “Copra – Round Um” carrega a essência dos quadrinhos dos anos 80/90, com a única função de divertir e entreter, com uma trama inspirada em grandes obras da época e que consolidou Michel Fiffe como um dos quadrinistas mais celebrados da atualidade. Uma ótima Hq principalmente para quem tem saudades dos quadrinhos dos anos 80 ou 90 ou para quem quer apenas se divertir com uma boa história de super-heróis.

Fiquem ligados para mais informações aqui no Teoria Geek!

ONDE COMPRAR

Veja mais resenhas aqui