Ventos do leste estão ai para dizer que alguma magia vai acontecer e que alguém já está por vir! Mary Poppins está de volta! E O Retorno de Mary Poppins é com certeza um dos filmes mais encantadores de 2018!

O filme é definitivamente uma viagem a infância. O longa-metragem, antes de tudo, relembra o público do sentimento inerente a personagem, e é nostálgico para os já afeiçoados com o universo retratado. Um filme que irá agradar os fãs e toda família.

Foto: Reprodução/Disney Enterprises, Inc.

Apesar de o longa estrelado por Julie Andrews e Dick Van Dyke ter sido há 54 anos, O Retorno de Mary Poppins se passa apenas 26 anos após o primeiro filme. Numa Londres da década de 30, Michael e Jane Banks, agora adultos, passam por um momento de dificuldade com uma perda pessoal na família e Mary Poppins (Emily Blunt) retorna para ajudar os irmãos Banks (aqui interpretados por Ben Whishaw e Emily Mortimer) a resgatar o espírito que eles tinham quando crianças, época em que a babá visitou pela primeira vez a casa da família Banks.

Devido a problemas financeiros, Michael está prestes a perder a casa da família e após a morte de sua esposa Kate, Mary Poppins volta a Rua das Cerejeiras, e com a ajuda de seu amigo Jack (Lin Manuel Miranda) e de sua excêntrica prima Topsy (Meryl Streep) irá trazer de volta o espírito infantil para Michael e seus filhos.

  Foto: Reprodução/Disney Enterprises, Inc.

 O longa é todo feito em referência ao seu antecessor e em momento algum tenta ser o que não é. A trama não corre muitos riscos e apresenta uma narrativa muito parecida com a do filme antigo, abordando as mesmas situações só que de formas diferentes. Por exemplo, o filme de 64 tem como cena inicial o limpador de chaminés Bert (Dick Van Dyke); já no longa de 2018, o filme começa com a mesma situação só que desta vez quem abre o filme é Jack (Lin-Manuel Miranda), acendedor de lamparinas que é claramente um personagem feito em homenagem ao icônico Bert de Van Dyke. Dessa forma, o filme consegue fugir da fórmula comumente usada nos remakes, e se passa como uma verdadeira homenagem ao clássico de 64 e não uma cópia direta.

Foto: Reprodução/Disney Enterprises, Inc.

Emily Blunt conseguiu encarnar a personagem de uma forma única, apresentando os mesmos trejeitos de Julie 54 anos atrás. Com uma doçura no seu olhar assim como a forma durona que ela assume em alguns momentos, a atriz consegue transmitir uma Mary divertida e carismática, características que são inerentes a personagem. Ademais, divide cena com o charmoso Lin-Manuel Miranda que aqui não vive o mesmo personagem de Dick Van Dyke mas parece se esforçar para homenagear o original através dos trejeitos e movimentos intrínsecos ao personagem.

A direção de Rob Marshall parece saber o clássico que tem em mãos e consegue honrar a memória do longa de 64, e manter a essência da história clássica e de todos os personagens que a compõe. As canções totalmente inéditas, compostas por Marc Shaiman, são encantadoras e servem como canal para transmitir a emoção dos personagens. Além dos números musicais que são belíssimos e muito bem encaixados no roteiro, o visual do filme é deslumbrante, e soube fazer o uso de oposição de cores frias ao mostrar Londres num período de Grande Depressão e cores quentes e vivas no universo de fantasia de Mary.

Foto: Reprodução/Disney Enterprises, Inc.

Em suma, O retorno de Mary Poppins é sem duvidas uma aventura mágica que tem o poder de levar o publico já imerso neste universo, ao reencontro com a babá mais famosa de todo o mundo e de fazer aqueles que ainda não conheciam, ficarem encantados e emocionados com o que veem. Ademais, o filme é uma atualização da história clássica e consegue honrar seu predecessor da forma mais amável possível.

Minha Nota: 9/10

Critica Especializada:

  •  Rotten Tomatoes: 7.7/10
  •  IMDb: 7.6/10

Ficha técnica:

Titulo original: Mary Poppins Returns

Distribuidor:Disney / Buena Vista

Data de lançamento: 20 de dezembro de 2018 

Duração: 2h 11min

Direção: Rob Marshall

Elenco: Emily Blunt, Lin-Manuel Miranda, Bem Whishaw, Emily Mortimer, Julie Walters, Colin Firth, Meryl Streep

Gênero: Família, Comédia Musical, Fantasia

Nacionalidade: EUA

Classificação: Livre