Jolt é um filme com uma premissa interessante, mas nem sempre com a melhor execução. Existem reviravoltas, mas infelizmente são previsíveis.

Ficha Técnica
Título: Jolt (Original)
Ano de Produção: 2021
Dirigido Por: Tanya Wexler
Estreia: 23 de Julho de 2021
Duração: 91 Minutos
Classificação: Não recomendado para menores de 16 anos
Gênero: Ação Comédia Policial
País de Origem: Estados Unidos da América
Sinopse: Lindy (Kate Beckinsale) é uma segurança durona com um problema de controle de raiva. Depois que o primeiro cara por quem ela se apaixonou é assassinado, ela vai em um ataque de vingança para encontrar o assassino enquanto os policiais a perseguem como o principal suspeito.

 

Vamos para a resenha!

Jolt tem uma premissa interessante, mas infelizmente não é executada da melhor maneira. Claro, existem alguns momentos fantásticos nesses 91 minutos de filme, mas a história previsível tira a intensidade. No entanto, se você gosta de thrillers de ação, este pode ser do seu agrado – mas não espere ficar completamente impressionado. As voltas e reviravoltas estão aí, embora previsíveis, e a cena final provavelmente só enfurecerá os espectadores, pois se distanciará do resto do filme.

Enredo

Jolt tem Kate Beckinsale como uma mulher que tem problemas de raiva descontrolada chamada Lindy. E com a ajuda de um médico e aparelho inusitado, ela tenta sobreviver e interagir com outras pessoas, pois a qualquer momento ela precisa do auxilio desse aparelho para impedi-la de atacar e ferir aqueles que fazem coisas ruins. No início do filme ela conhece um homem chamado Justin, interpretado por Jai Courtney, e assim que ela pensa que ele pode curá-la dessa condição, ele é assassinado.

Agora em busca de vingança, Lindy segue em uma estrada coberta de sangue rumo a sua vingança, cheia de reviravoltas previsíveis, mas algumas ações realmente divertidas. Uma coisa é certa, todo o elenco está se divertindo muito, e isso é transmitido bem na tela. Há perseguições de carro legais, cenas de tortura e algumas lutas sangrentas – o que torna muito divertido assistir. 

Parte Técnica

Uma das melhores coisas sobre este filme são seus cortes entre as cenas. A cinematografia usada quando os espectadores têm flashes dos pensamentos de Lindy sobre machucar os outros é muito boa – embora fique um pouco repetitiva no final do filme. Direi que o ritmo é ótimo porque há ação suficiente para manter as coisas se movendo entre os pontos da trama da história.

Como um fã de sangue e sangue coagulado, este filme certamente poderia ter usado mais disso. Há o suficiente para pessoas que não são grandes fãs desse tipo de situação, mas se você gosta de seus thrillers de ação sangrentos, você pode acabar um pouco decepcionado com o final das coisas. A violência é divertida e frequente, então, mesmo sem todo o sangue, ela entrega esse aspecto. 

Quanto à escrita, certamente não é a melhor. Existem até momentos – particularmente entre Beckinsale e Stanley Tucci, que interpreta o Dr. Munchin, que o tiram do filme e o distraem do que está acontecendo. 

O final de Jolt é claramente uma preparação para uma sequência, o que também tira a maior parte do filme como um todo, não fecha de forma redondinha. Infelizmente, essa decisão provavelmente deixará os espectadores com um gosto ruim na boca e pode arruinar toda a opinião deles a respeito. 

Considerações Finais

Embora o enredo seja extremamente previsível, o que tira a intensidade do filme, a diversão e a violência quase sangrenta frequente tornam Jolt um passa tempo divertido. Sem mencionar que o elenco está claramente se divertindo com este!


Minha nota para este filme é:


Para mais resenhas, siga-me os bons! AQUI