Mais uma produção da Netflix, adaptação do livro de mesmo nome escrito por “Mary Ann Shaffer e Annie Barrows”. O filme é bem envolvente, com um bom equilíbrio entre romance e drama, conta uma parte de como foi a vida após a segunda guerra mundial em Londres no ano de 1946. No início descobrimos o porquê da parte no nome “torta de casca de batata”, e o quão importante ela foi para salva-los.

Juliet Ashton, é uma escritora que está no auge de sua carreira, graças ao lançamento de seu primeiro livro. Juliet começa a receber cartas de um fazendeiro chamado: Dawsey Adams, ele conta as histórias da sociedade literária fundada pela: Elizabeth McKenna, que tornou-se um refúgio nas noites de sexta feira durante a guerra, isso chama a atenção da protagonista, que decide visita-los, e vale ressaltar no meio disso, ela deu um passo importante em seu relacionamento com Markham Reynolds(você irá conhecê-lo nas partes iniciais do filme).

Ilha de Guernsey, local invadido por alemães durante a segunda guerra mundial, localizado entre França e Inglaterra, este é o lugar de onde Dawsey escreve, e por onde começa a história da protagonista, para conhecer pessoalmente o clube de leitura que a encantou, chegando na ilha ela é recebida por todos eles, lá se diverte participando das leituras que fazem, conhecendo a história de cada um, e também descobrindo um triste caso ocorrido com um dos membros do grupo(não irei dar spoilers haha), que acabou sofrendo um pouco mais durante o período nazista, isto é relatado na trama sendo um dos pontos mais interessantes do filme. E claro como disse no início há um equilíbrio entre drama e romance, o filme nos traz um final romântico, mostrando que mesmo após aquele passo importante dado no relacionamento de Juliet, algo naquela ilha a mudou, interferindo não só na vida profissional com o encontro de inspiração para escrever um novo livro contando a história sobre a sociedade literária, como também ocorrem mudanças em sua vida pessoal.

Sociedade literária e a torta de cascas de batata, pode até ser um daqueles filmes que não nos prendem desde o início, mas ao decorrer da trama desperta um belo interesse pela história daquele grupo, pela experiência que trazem a vida da escritora, com isso nos faz refletir, e claro, se emocionar.

O filme está disponível no catalogo da Netflix, e o livro está à venda nas lojas.

Trailer: 

//www.youtube.com/watch?v=4GVLkxvG8lU&t=29s

Sinopse: Juliet Ashton (Lily James) é uma escritora na Londres de 1946 que decide visitar Guernsey, uma das Ilhas do Canal invadidas pela Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial, depois que ela recebe uma carta de um fazendeiro contando sobre como um clube do livro local foi fundado durante a guerra. Lá ela constrói profundos relacionamentos com os moradores da ilha e decide escrever um livro sobre as experiências deles na guerra.

Elenco:  Lily James, Michiel Huisman, Matthew Goode, Jessica Brown Findlay.