RESENHA | Dorama: Boys Over Flowers (BOF)

Vamos de Boys Over Flowers, porque a resenha de hoje é um clássico! Me perguntei várias vezes se eu devia fazer uma resenha de um dorama que não é novo, que já foi (e ainda é) febre e que a grande maioria do público já assistiu… mas, como escrevo para todos, até para quem nunca viu um doraminha na vida e também trago novidades, decidi que valeria a pena escrever essa… então, vamos lá!

Annyeonghaseyo!, dorameiros natos, novatos, indecisos, resistentes
…e aqueles que ainda nem sabem que são.

Hana Yori Dango

Boys Over Flowers é baseado no mangá shōjo japonês Hana Yori Dango, escrito por Yoko Kamio, publicado entre 1992 e 2003. Ele é considerado o mangá shoujo (para meninas) mais vendido no Japão. Com uma breve ajudinha do Wikipédia, o nome vem do provérbio japonês “preferir doces a flores”. Em seu significado para a vida prática, o provérbio quer dizer que se deve prezar coisas úteis (como comida, neste caso o dango, um bolinho doce japonês) ao invés de coisas fugazes e românticas como flores. Mudando o kanji de ‘doces’ para ‘meninos’, que podem ser lidos da mesma maneira (dango), Kamio também faz uma crítica a quem dá muita importância para o ideal romântico dos rapazes, exatamente o que faz toda a Eitoku Gakuen em relação aos F4, na história do mangá“. Além disso, aborda questões complexas envolvendo pessoas marginalizadas, desigualdade socioeconômica, bullying, família, amor e amizade (como dificilmente se vê por aí).

Boys Over FlowersAntes de mais nada – pausa dramática inspirada no Goo Joon Pyo – devo dizer que este foi o primeiro dorama que eu assisti quando ainda estava disponível na Netflix – me fazendo mergulhar de cabeça no mundo dorameiro e na cultura asiática, exercendo com maestria seu papel de pioneiro. Por que digo isso? Porque logo depois dele, comecei a devorar todos os doramas que apareciam na lista de recomendações da Netflix e quando o repertório acabou (na busca pela mesma temática, porque ainda não assisti todos disponíveis na plataforma), tratei de assinar o DramaFever e, posteriormente, o Viki. Também porque me deparei com um modo diferente de contar uma história que não só me cativou, como me emocionou, me fez vibrar, sentir arrepios, chorar muito e odiar uma personagem como nenhuma outra. – Claro que, nesta época eu não tinha ideia que a megera indomada perderia fácil o lugar para a Choi, de The K2, mas isso é um mero detalhe. – A questão é que eu queria saber se todos os outros doramas teriam a mesma pegada. E não é que eles tinham? –  (Com raríssimas exceções, claro!) – Vamos à sinopse de Boys Over Flowers!


Gênero: Romance/Drama
Episódios: 25
Exibição: 2009
  • Sinopse: Jan Di é uma garota comum, cuja família é dona de uma lavanderia a seco localizada perto da luxuosa e conhecida Escola de Ensino Médio Shin Hwa. Após impedir um menino de saltar do telhado da Escola Shin Hwa, Jan Di é admitida na escola como bolsista da equipe de natação. Na escola, Jan Di tenta evitar confrontos com os quatro garotos mais ricos e mimados da escola, conhecidos como os F4, pois sabe o que pode acontecer com aqueles que os enfrentam e recebem o cartão vermelho. No entanto, quando sua amiga Oh Min Ji acidentalmente deixa cair sorvete no sapato do líder dos F4, Goo Joon Pyo, Jan Di é forçada a declarar guerra contra ele. Mas o que acontece quando ela se apaixona por um dos integrantes dos F4 e Goo Joon Pyo começa a se apaixonar por ela, também? O triângulo amoroso vai separar os F4 e mudar suas vidas para sempre? Prepare-se para um viciante drama, romance e comédia em seu melhor estilo! Viki.

Boys Over FlowersEntão, temos a Jan Di e suas caras e bocas. – Falo sério! – Ela é uma personagem exageradamente caricata e uma verdadeira ogra na hora de comer. Até entendo que, para fazer o papel de uma menina humilde que passa dificuldades, não é muito inteligente, quase nada vaidosa, não tem uma auto-estima muito elevada e, até certo ponto, quando é para ajudar seus amigos ou não deixar que a humilhem, faz o que é preciso pra se defender, mas acho que exageraram um pouquinho no estereótipo, chegando a um ponto de dar raiva e inquietação em como ela, simplesmente, não fazia nada quando devia fazer. – Aqui, entra a minha crítica. Pensa numa criatura que tem muita atitude quando não é expressivamente necessário e nenhuma quando é. Faz sentido para você? Para mim, não muito… mas, o restante da história me conquistou, então fingi ser menos exigente.

Geum Kang San, irmão de Jan Di.
Geum Kang San, irmão de Jan Di.

Ao mesmo tempo, a Jan Di é uma garota bastante esforçada e, mesmo sofrendo – sim, porque ela sofre e não é pouco – tenta ao máximo se manter em pé. Isso, aliás, é uma das coisas que fez eu me apegar à personagem e esquecer a raiva que eu sentia quando não entendia o porquê de tanto ficar quieta. A garra dela em não se deixar cair era enorme e comovente! Ela tem um coração gigante e, além disso, tem uma família – que só pelo amor de Santo Deus!  tinha hora que era um verdadeiro “pé no saco” por ser interesseira e jogar, sem perceber, a Jan Di em algumas furadas. – Ela, praticamente, carregava para si a responsabilidade de cuidar da família toda, por conta dos problemas que os pais causavam. Resumidamente, Jan Di salva um carinha de cometer suicídio e acaba ganhando uma bolsa de estudo no Colégio ShinHwa, onde um grupo, conhecido por F4, domina.

Boys Over FlowersBoys Over FlowersEsse grupo é formado pelos 4 garotos mais populares e ricos do colégio: Goo Jun Pyo (o cara do cabelo encaracolado, líder do F4, o mais popular da escola e também herdeiro do conglomerado ShinHwa), Yoon Ji-hoo (o cara do cabelo ruivo, do sorriso delícia, neto do ex-presidente da Coreia do Sul e músico talentoso – dono da voz de Because I’m Stupid, que eu digo com orgulho que sei cantar inteira. Chupa essa manga!), So Yi-jung (o bonitinho do olhinho mais puxado, oleiro habilidoso, mulherengo e herdeiro do maior museu de arte do país) e Song Woobin (o lutador que possui conexões importantes com uma grande máfia. – Uiuiui! – e que eu acho que ganhou pouca ênfase durante o dorama inteiro, pois merecia maior atenção, e também herdeiro de uma grande empresa de construção).

“Gostaria de saber por que não me apaixonaria por você!”

Boys Over Flowers

“O amor de sua vida e sua alma gêmea. eles são dois homens muito diferentes!”

Boys Over Flowers

Boys Over Flowers

Jan Di se apaixona pelo Yoon Ji-Hoo por ele ser todo educadinho com ela, mas ele é apaixonado por uma modelo que, aparentemente, não dá atenção para ele. Aí, o Goo Jun Pyo, que adora praticar bullying e distribui um cartão F4, vermelho, como “autorização para o colégio inteiro praticar bullying com quem o receber” leva uns “coices” da Jan Di e acaba se apaixonando por ela, decidindo, unilateralmente, que a partir de então, estão namorando. – É, simples, assim! Bastou apanhar, e já gamou. haha

“Você sabe, eu queria te dizer algo, algo importante para mim… Eu te amo, eu só queria dizer isso em voz alta, é tudo.”

Boys Over Flowers

Sim, isso mesmo, também odiava o Jun Pyo e ficava com cara de “wtf!?” pela Jan Di não dar um “chega pra lá” nele. Mas, desculpa, sociedade, acabei me apaixonei pelo Jun Pyo vendo sua mudança como ser humano, em nome de um amor verdadeiro que ele sentia pela Jan Di, incondicionalmente. Boys Over FlowersDesde o começo, em nenhum momento e para ninguém, ele teve vergonha em admitir que havia se apaixonado por uma garota humilde e lutou por ela, enfrentando todas as adversidades que o destino lhe trazia. Isso é inegável e por este motivo, ganhou meu respeito! – Diferente do Ji Hoo, a quem eu me decepcionei para caramba e depois recuperou o meu respeito pela demonstração inigualável de amizade verdadeira. 

“Há uma garota que eu gosto, é a primeira desde o dia em que nasci e a única até o dia em que eu morrer!”

Inclusive, acredito que sua (do Jun Pyo) maneira de agir se dá pela criação que teve, uma vez que por ser rico era extremamente mimado, tinha “tudo o que queria” e não tinha noção do que era amor, já que não convivia com seus pais. Boys Over FlowersTudo o que ele entendia era ter e gastar dinheiro, não tinha noção do que era viver com dificuldade. Mas, desde que se apaixonou por ela, tudo mudou e o amadurecimento dele, de verdade, me emociona. Enfim, eis que o Jun Pyo arranja uma viagem para os F4, Jan Di e sua melhor amiga Ga Eul, e algumas reviravoltas acontecem e ditam o rumo da história de maneira inesperada. Daí por diante, é só tragédia, drama (muito drama, mesmo), romance (do mais puro, verdadeiro e forte) e exemplos de amizade que chegam a ser invejáveis.

“O mundo dos ricos, o mundo dos pobres, não há tal coisa, ser capaz de olhar o mesmo do mesmo lugar deve ser suficiente.”

Boys Over Flowers

E quando eu falar de sofrência, acreditem! No meio desse miolo todo, o Yoon Ji Hoo que era um doce decide chutar o balde e sacaneia a coisa toda e o tiro sai pela culatra. A mãe do Goo Jun Pyo descobre que o filho está apaixonado pela bolsista e resolve fazer de tudo para te deixar com raiva. – Aí você descobre que o seu coraçãozinho frágil que se derrete pelo casal principal, também é capaz de sentir um ódio mortal de alguém – mas, graças ao bom roteirista (que consegue ser mais dramático do que novela mexicana) você consegue se permitir ainda torcer, chorar e shippar um montão de gente! Rola casalzinho secundário, uma noiva arranjada, um avô com c* doce, várias histórias paralelas e algumas situações que, quando você acha que não tem mais como alguém sofrer e você desidratar junto, surgem e te surpreende novamente, e novamente, e novamente…

“Devo ter enlouquecido sobre este amor tão difícil, não posso ter você, não posso te esquecer;esperando você dia após dia.”

Boys Over FlowersE, infelizmente, a atriz que fez a Jan Di, em Boys Over Flowers, não aproveitou o fato de ter de beijar o Lee Min Ho e o Kim Hyun Joong num só dorama – que disperdício, meu Deus! – e só distribuiu celinhos, mas as cenas são aquelas que te fazem gelar o coração por um momento, arrepiar o corpitcho, sentar no sofá e torcer/chorar/amar, então nem tudo fica perdido! Bom, gente, a história de Boys Over Flowers tem tanta reviravolta, mas tanta… que se eu for falar delas, vou me alongar demais… e esta resenha já está gigante! Porém, uma coisa que não posso deixar de falar de Boys Over Flowers é que as OSTs são hinos. Because I’m Stupid (Kim Hyun Joong), Love You (Howl), Paradise (T-Max) e Stand By Me (SHINee) são exemplos disso… Simplesmente, são chiclet’s… e eu fiz questão de ter no meu pen drive do carro.


Boys Over Flowers

O mangá ganhou uma versão anime em 1996, com 51 episódios, dois filmes curta-metragem: “Hana Yori Dango” (1995) e “Hana Yori Dango Final” (2008),  e várias versões de doramas. Além de Boys Over Flowers (2009), temos uma, japonesa, que leva o mesmo nome do anime “Hana Yori Dango“(2006), algumas taiwanesas, uma de nome “Meteor Garden” (2001), a continuação dela “Meteor Garden II” (2002), além de “Meteor Rain” (2001), que consiste em três episódios independentes que ocorreram em diferentes momentos, antes, durante e depois do Meteor Garden e um remake de “Meteor Garden” (2018). Ainda têm duas versões chinesas “Meteor Rain” (2009) e “Meteor Shower” (2010) – ambas sem licença, assim como – a versão americana “Boys Before Friends” (2013) – Que, diga-se de passagem, não foi nada bem recebida entre os telespectadores. – Também contando comGüneşi Beklerken (2013), versão peruana e por fim, uma versão indiana “Kaisi Yeh Yaariyan” (2014) – também sem licença. – (Perdão se me esqueci de algum…) Por essas e outras, fico com Boys Over Flowers pois, para mim, tem um apreço sentimental forte, que explicarei logo abaixo. – E ainda traz 4 oppas maravilhosos para eu chamar de meus (Lee Min Ho, Kim Hyun Joong, Kim Bum e Kim Joon).

Boys Over FlowersAo que parece, ainda, o Yoko Kamio lançou “Hana Nochi Hare ~ HanaDan Next Season” (nova live action japonesa-2018), que seria a continuação do mangá, na qual a história se passa na Eitoku Academy, três anos depois que os membros do F4 se formaram, com todos os novos personagens. O mangá ainda está em publicação, mas o elenco principal já foi liberado para a live action, então… vai rolar! (E eu aguardo ansiosa a continuação, posterior, da versão coreana, já que a japonesa está rolando… como bem sei que a grande maioria dos fãs de Boys Over Flowers também estão aguardando tanto quanto torcem para ganhar na MegaSena! Olhinhos chegam a brilhar de esperança!)

O casal principal ganhou prêmio de melhor casal, melhor ator novato e melhor atriz, o friendzone de popularidade pela KBS Drama Awards (uma cerimônia parecida com o Óscar, tão importante quanto, no mundo asiático), Seoul Drama Awards e Baeksang Arts Awards (essas últimas cerimônias de peso equivalente) em 2009. O Dorama, ainda, ganhou prêmio de excelência e prêmio Netizen (premiação musical) pela KBS. Viu como não é pouca coisa? Bem, prometo que vou tentar achar todas essas versões acima para assistir e fazer resenhas, aí vou editando aqui e linkando-as a partir deste post. Mas, enquanto isso não acontece, vamos de Boys Over Flowers, que é o que tem para hoje!

edit:. Vocês não imaginam a alegria que eu fiquei, quando assim que terminei de fazer esta resenha, vi que a Netflix resolveu colocar, de novo, BOF no catálogo… ^^ Era o destino, gente!

______________________ ONDE ASSISTIR _______________________
~ Resenhas de minha autoria, também disponíveis em: EU ♥ DORAMAS ~
~ RackysEU ♥ DORAMAS