A história se passa em um futuro onde um desastre faz com eu algumas pessoas sejam “engolidas” pelo céu, a gravidade as afeta de forma invertida, afastando-os da Terra ao invés de atraí-los. Os que conseguem sobreviver a gravidade invertida vão para o subsolo onde teriam segurança e solo em seus pés para sobreviver.

No subterrâneo habita uma jovem chamada Patema, após o desaparecimento de um amigo ela passa a explorar os túneis, uma zona proibida de ir onde há a chance de encontrar um “homem-morcego”. Em uma de suas explorações ela se depara com um desses homens e acaba caindo em um buraco indo para na superfície.

Na superfície habita Age, um adolescente que vive em uma sociedade totalitarista em que a população é formatada de modo a submeter-se à ordem e regras do “estado” e a odiar os “pecadores que caíram no céu”. Age acaba encontrando Patema e a salva de cair no infinito do céu e a leva para sua casa. Por Patema ser uma invertida e considerada uma pecadora Age decide tentar protege-la e mante-la escondida do mundo onde vive.

O enredo nos apresenta algo fora dos costumes, que nos fazem pensar algo no início e nos entrega um resultado completamente diferente. A história nos prende e nos fazem viver aquelas emoções como se estivéssemos dentro do filme.

De certa forma o filme nos faz perceber como as vezes ficamos tão focados na nossa realidade que tudo aquilo que difere pode causar repulsa, e em como não pensamos em nenhum momento sobre os medos e problemas desses diferentes.

Considerei um filme bastante reflexivo, e mesmo sendo uma ficção e animação se encaixa com realidade, em como a falta de informação e até mesmo o desconhecido pode alienar uma pessoa em acreditar em algo sem comprovações e sem nem ao menos indagar se aquilo é verdade.

O cenário que compõem o filme é muito lindo e detalhado, principalmente quando se tem o foco no céu, somo com um bom jogo de “câmeras” e nos fazem sentir em certos momentos como se estivéssemos vendo pelos olhos dos personagens.

E falando em personagens, somos apresentados a diversos, cada um com uma personalidade, visão e perspectiva diferente sobre toda a história em volta do filme. Dificilmente conseguimos comparar os personagens desse filme, pois cada um parece ter sido criado cuidadosamente para se encaixar no enredo.

A animação não é cansativa, talvez só um pouco no início, o tempo passa e nem percebemos, pois é um filme gostoso de se assistir, e que daria para ver por mais vezes já que a imersão é garantida.

A narrativa de Sakasama no Patema é surpreendente, original, consegue pegar em vários temas e elementos da literatura de ficção científica e desenvolvê-los em paralelo com um universo social pesado. O drama não é tão forte, mas não deve ser encarado de forma leviana, já que é repleto de segundos significados, podendo toda ela ser considerada uma analogia maior. É uma obra que deverá ser apreciada com mente e espírito preparados para absorver e aproveitar da animação com a sua total atenção.