A Freira, mais um episódio do universo The Conjuring – que ainda conta com o fraco Annabelle (2014) e com sua continuação superior  Annabelle 2: A Criação do Mal (2017). Vendido como “o capítulo mais tenebroso da franquia”, deixa a desejar.

O filme se passa nos anos 50, em um convento na Romênia. Após um jovem encontrar uma freira que havia cometido suicídio em um convento, o vaticano pede para que o padre, Burke, vá investigar o acontecido. Ele designa a noviça Irene que vá com ele, mesmo que ela ainda não tenha feito seus votos.

O roteiro deixa bem a desejar, basicamente o filme não tem uma historia, e sim, uma serie de tentativas de assustar o telespectador, com jumpscares que não assustam ninguém por ser visto em vários outros filmes do gênero, um ou outro funciona, e temos alguns clichês desnecessários.

O filme possui um bom uso de câmeras, atmosfera do filme é ótima, um ótimo trabalho com a escuridão, o convento passa uma sensação de ser realmente assustador

As atuações são boas, destacando Taissa Farmiga, mas nada que possamos destacar como marcantes, e podemos dizer que falta desenvolvimento aos personagens.

Na  parte final o filme melhora, se torna mais assustador, com uma música que funciona e deixa ainda melhor a imersão.

O filme com certeza é bem produzido, mas não nos apresenta nada de novo no gênero, e muitas coisas que já vimos em filmes anteriores do mesmo gênero, mas por ter momentos bem legais e acredite, inclusive com pitadas de humor, alguns sustos e um freira do capeta, vale a pena assistir.

Sinopse do filme

Presa em um convento na Romênia, uma freira comete suicídio. Para investigar o caso, o Vaticano envia um padre assombrado e uma noviça prestes a se tornar freira. Arriscando suas vidas, a fé e até suas almas, os dois descobrem um segredo profano e se confrontam com uma força do mal que toma a forma de uma freira demoníaca e transforma o convento em um campo de batalha.

Data de lançamento6 de setembro de 2018 (Brasil)

DireçãoCorin Hardy

Música composta porAbel Korzeniowski

ProdutorasAtomic Monster ProductionsNew Line CinemaThe Safran Company

AutoresJames WanGary Dauberman