Lego Star Wars: The Skywalker Saga é o melhor Lego já feito e consegue despertar a força existente em cada um de nós – ou ao menos nos fãs de Star Wars.

Lego Star Wars The Skywalker Saga
Ficha Técnica
Desenvolvido por: TT Games
Publicado por: Warner Bros. Games
Gênero: Ação e Aventura
Série: Lego Star Wars
Lançamento: 5 de abril de 2022
Classificação indicativa: 10 anos
Modos: 1 ou 2 Jogadores
Disponível para: Nintendo Switch, PlayStation 4, Xbox Series X, Xbox One, PlayStation 5 e PC

 

A minha experiência com Lego Star Wars: The Skywalker Saga foi de completa surpresa, quando ele se tornou facilmente o jogo mais divertido que já experimentei esse ano. É genuinamente muito engraçado e de uma riqueza sem igual.

O título conseguiu resumir todos os 9 filmes da saga principal de Star Wars de uma forma fiel, porém recontada utilizando muito humor. Dessa maneira a experiência para aqueles que já assistiram os filmes uma, duas ou vamos ser sinceros, dezenas de vezes, se torna bem interessante ao poder entender as referências. No entanto, se você for novo por aqui, também não precisa se preocupar, a história está completa e é de fácil compreensão.

1,2,3… 9 Capítulos

Seguindo cronologicamente desde a A Ameaça Fantasma até A Ascensão de Skywalker, todo capítulo conta a história de um dos filmes. Mas não para por aí, cada capítulo tem 5 fases e entre essas fases existe uma imensidão de conteúdo a ser explorado pelo mundo aberto. E que mundo aberto caros leitores!

Lego Star Wars The Skywalker Saga - 1
Você pode iniciar pelo primeiro episódio da trilogia da sua preferência.

Conforme você avançar na campanha e descobrir novos mundos, esses passam a ficar acessíveis. Utilizando então o mapa e clicando em um dos planetas, em poucos segundos você pode ir de Tatooine a Naboo ou de Coruscant a Alderaan. São dezenas de planetas e cenários incríveis.

Explorando o Mundo Aberto

Coisa a se fazer é o que não vai faltar. O jogo é tão grande, que você deve passar umas 20 horas completando a história, mais umas 20 jogando as fases novamente para pegar tudo que passou despercebido pela primeira vez e mais umas 40 pelo mundo aberto. Mas 40 horas no mundo aberto? Sim, o jogo é imenso e recheado de missões secundárias, personagens a serem desbloqueados, mistérios a serem resolvidos, naves e até mesmo trapaças.

Para se locomover pelos cenários você pode correr ou utilizar montarias – se essas estiverem pela redondeza – que vão desde criaturas típicas daquele planeta, até veículos ou andadores.

As legendas possuem tamanhos maiores, o que é bem legal pra quem joga distante da TV.

Vale ressaltar que o jogo inteiro está localizado em Português do Brasil, incluindo uma equipe de excelentes dubladores. Dessa forma explorar as missões secundárias se torna muito interessante, para expandir seu conhecimento sobre a cultura Star Wars.

O que fazemos em Lego Star Wars: The Skywalker Saga?

Seja dentro ou fora das missões principais, a jogabilidade é dividida em várias categorias e essas as vezes se misturam. Se em um momento você precisa resolver um quebra-cabeça, na sequência você já terá que confrontar Stormtroopers ou até pegar sua nave, e começar a destruição de Caça Ties e Encouraçados ou quem sabe até apostar uma corrida. Diversas partes dos filmes foram aproveitadas para trazer muita ação a campanha.

O jogo é extremamente dinâmico e chega ao ponto de ser frenético em algumas situações, sem nunca aparentar sair dos 60FPS – tá, talvez as vezes, mas é quase imperceptível. O desempenho aqui não deixa nada a desejar.

Lego Star Wars The Skywalker Saga -3
Fases com corrida e destruição são sensacionais.

Sempre estamos a controlar mais de um personagem – permitindo até jogar em coop se você quiser -, e cada um como já de costume possui suas próprias habilidades. Jogando com a Leia você consegue atirar, se disfarçar com trajes deixados por inimigos mortos e até dá conta de alguns painéis de liberação de portas. Já com o Luke, o combate corporal pra aproveitar o sabre é mais indicado, além de você poder fazer uso da força para induzir seus inimigos a dançarem, entrarem em pânico ou ainda passar a controlá-los como um fantoche. Han Solo, Rey e diversos outros personagens terão sua própria peculiaridade e mesmo ao longo de uma extensa campanha, não vão permitir que você chegue ao tédio.

Sistema de Progressão

É difícil de acreditar que usaremos tudo, mas é muito bom ter tantas opções. Quem conhece LEGO sabe que recolher as moedas e blocos faz parte da alegria dos jogadores, todo esse “acúmulo de bens” resulta em vários aprimoramentos. Começando pelas melhorias gerais onde você poderá aumentar sua vida, força, velocidade de montagem, corrida e até mesmo atributos específicos de determinados grupos de personagem que facilitarão e agilizarão sua jornada.

Melhorias são compradas com um determinado número moedas e blocos.

Além disso, temos uma lista imensa de personagens e naves a serem liberadas – e não tem nada mais divertido do que pilotá-las.

Desde encontrar os blocos, cartões de dados ou simplesmente chegar até uma missão secundária, tudo pode ser encontrado facilmente pelo mapa. Basta você abri-lo no planeta em questão, na área em que você estiver e definir o ponto onde quer chegar. É como usar o Waze, uma rota é criada e o jogo te ensina como chegar lá facilmente, deixando tudo organizado e eficiente.

Ah, o Caos!

Lembre-se que estamos jogando um Lego, então é sempre muito importante você estar quebrando tudo para descobrir itens escondidos, passagens secretas e até estruturas a serem montadas com os destroços. Devo dizer que existe um certo prazer em quebrar tudo seja com seu sabre, blaster ou seus próprios punhos, é relaxante.

Lego Star Wars The Skywalker Saga -2
Mas nada supera um sabre de luz, N-A-D-A.

A interação com os objetos e cenário também é bem diversificada, se em um momento seu personagem está escalando uma torre, em outro ele já pode estar deslizando em uma tirolesa. Subindo uma escada, utilizando um gancho pra alcançar um local mais alto ou até planando utilizando uma ferramenta inusitada. É um caos lindo de se ver!

Aspectos Técnicos

Lego Star Wars: The Skywalker Saga consegue ser lindo, não só na parte cinematográfica, mas em sua própria gameplay. A ambientação tanto dos ambientes externos, quanto internos ficou muita característica com a cultura Star Wars e sinceramente, é difícil não passar alguns segundos apreciando tudo – mesmo que o visual seja obviamente, de legos.

Lego Star Wars The Skywalker Saga -4
A ausência de um modo foto também não passou despercebida.

A trilha sonora quase te faz dançar, quando não nos induz a querer gargalhar com as mesuras criadas para simplesmente nos divertir. Melodias que já são nossas conhecidas há décadas criaram uma nostalgia difícil de conter.

Uma das poucas falhas do jogo é que durante alguns combates, é possível se posicionar em locais que fazem você sair de cena e dificultam sua movimentação. Além do mais, perderam a oportunidade de uma interação melhor com o PlayStation 5, não existe Game Help e nem aquele uso apropriado das funcionalidades do DualSense.

Lego Star Wars: The Skywalker Saga: Vale a pena?

Indubitavelmente – isso é um sim, bem glamoroso. Porque não existe um único fator que esse jogo tire nota baixa que não seja um melhor engajamento com o PlayStation 5. Você vai se divertir jogando e ainda pode chamar um amigo pra jogar junto. Vai querer jogar de novo, porque tem muita coisa pra desbloquear. Vai passar quase uma centena de horas explorando a galáxia, pois ela é imensa e não vai ter dores de cabeça, porque a parte técnica ficou excepcional.

Eu sou fã de Star Wars e sou fã de Lego, quase tive um troço jogando Lego Star Wars: The Skywalker Saga, porque é muita nostalgia junto. Contudo, se você for novo em uma dessas franquias ou até nas duas, não tem o menor problema, pois irá iniciar com o melhor conteúdo possível. É uma aquisição meio que… Obrigatória.

O Teoria Geek agradece a Warner Bros. Games pela chave de PlayStation 5 fornecida para a produção dessa análise.

Para mais notícias sobre games, largue o controle e clique aqui.