Lançamentos Intrínseca de Dezembro

Vencedor do Booker Prize 2020 e saudado como obra-prima pela crítica internacional, o livro de estreia de Douglas StuartA história de Shuggie Bain, é a narrativa emocionante sobre a relação problemática entre mãe e filho, atravessada pela crueldade da pobreza, dos vícios e das frustrações. O jornalista e historiador de guerra Max Hastings revisita uma das maiores tragédias do mundo moderno em Vietnã, analisando criticamente ambos os lados da Guerra do Vietnã, a atuação dos Estados Unidos e o impacto do conflito sobre os vietnamitas. Grande nome da literatura contemporânea, Neil Gaiman lança Deuses americanos: Ainsel, eu mesmo, o segundo volume da adaptação do clássico para os quadrinhos. Com as cores e as artes vibrantes de P. Craig Russell e Scott Hampton, a graphic novel retoma a saga misteriosa de Shadow Moon e Wednesday em busca de aliados para uma guerra invisível que já começou. Outro lançamento de Gaiman, dessa vez com ilustrações de Chris Riddell, é Arte importa, uma reunião de textos breves e inspiradores sobre o fazer artístico. A loja dos sonhos, um dos primeiros livros publicados por Jojo Moyes, chega para completar a coleção dos fãs da autora da trilogia best-seller Como eu era antes de você. Com os elementos narrativos que consagraram a escritora inglesa, passado e presente se misturam nessa história emocionante sobre família e recomeços. Em O livro do conforto, o autor best-seller Matt Haig reúne um compilado de reflexões, conselhos e pequenas doses de esperança para nos ajudar em momentos difíceis, quando nada parece que vai melhorar — mas vai. As respostas para as questões mais instigantes sobre temas da atualidade estão presentes em Os números não mentem, de Vaclav Smil. Por meio da análise de dados de fontes primárias, o autor convida os leitores a embarcar nessa jornada em busca do conhecimento.

Deuses americanos: Ainsel, eu mesmo (Graphic novel – Vol. 2)

Neil Gaiman, P. Craig Russell e Scott HamptonLANÇAMENTO EM 1º DE DEZEMBRO DE 2021 

Clássico de Neil Gaiman, Deuses americanos ganhou uma trilogia em quadrinhos com as cores e as artes vibrantes de P. Craig Russell e Scott Hampton.

Em Deuses americanos: Ainsel, eu mesmo, segundo volume da adaptação, Shadow e Wednesday continuam sua jornada misteriosa pelas entranhas dos Estados Unidos, em busca de aliados para uma guerra pelo poder de não ser esquecido num mundo em que memória, fé e devoção são tão instáveis quanto os deuses que as inspiram. Com um novo nome e instalado em uma cidadezinha gelada, Shadow Moon agora é Mike Ainsel e torce para que sua nova identidade o mantenha a salvo. Porém, logo descobre que seu destino está mais interligado aos deuses — e suas disputas cada vez mais fatais — do que ele imagina. Com esboços da arte e dos layouts originais, a HQ é um exemplo máximo da narrativa lúdica e ao mesmo tempo visceral de Neil Gaiman, que, ao falar sobre deuses, fala sobre todos nós.

NEIL GAIMAN é considerado um dos maiores escritores vivos. Tem mais de vinte livros publicados e já foi agraciado com diversos prêmios, incluindo o Hugo, o Bram Stoker e a Newbery Medal. Começou a carreira como jornalista, mas logo ingressou no mundo dos quadrinhos com a aclamada série Sandman, e, depois, conquistou a ficção adulta e a literatura infantojuvenil, publicando obras memoráveis, como Deuses americanos e Coraline. Alguns de seus livros foram adaptados para o cinema e para a tevê, e a série da Netflix inspirada em Sandman tem estreia prevista para 2022. Pela Intrínseca, publicou também O oceano no fim do caminho, Lugar Nenhum, Os filhos de Anansi, a coleção inédita de quadrinhos Biblioteca Gaiman, entre outros.

P. CRAIG RUSSELL é um dos ilustradores e quadrinistas mais inovadores e ecléticos de sua geração. Na Marvel, foi responsável por desenhos de Killraven e Doutor Estranho. Chegou a adaptar óperas, como A Flauta Mágica, de Mozart, e O Anel de Nibelungo, de Wagner, desenhando também personagens diversos, como Batman, Conan, Hellboy e Sandman.

SCOTT HAMPTON cresceu em meio a clássicos da literatura, romances de terror e quadrinhos. Grande desenhista e ilustrador, logo se tornou um dos profissionais mais respeitados do meio. Silverheels, uma de suas principais obras, foi um marco dos quadrinhos. Além de ilustrar as próprias histórias, ele também já trabalhou em desenhos para Sandman, Batman e Hellraiser.

A loja dos sonhos
Jojo Moyes

LANÇAMENTO EM 2 DE DEZEMBRO DE 2021
A loja dos sonhos é o terceiro livro publicado por Jojo Moyes, autora dos best-sellers A última carta de amor e da trilogia Como eu era antes de você. Na história que será lançada pela primeira vez no Brasil, conhecemos Athene, uma jovem mimada e incontrolável que abraçou a década de 1960 como poucos.
Mais de trinta anos depois, sua filha, Suzanna, está de volta à cidade natal que durante muito tempo foi palco das confusões da mãe. Seu casamento está em crise, e ela tem dificuldades para se desvencilhar do passado, mas logo Suzanna encontra uma forma de recomeçar: abrir o próprio brechó. Com personagens inesquecíveis e trazendo o melhor da literatura de Jojo, A loja dos sonhos mostra como é possível encontrar segurança e redenção nos lugares mais improváveis.

JOJO MOYES nasceu em 1969 e cresceu em Londres. Estudou jornalismo e foi correspondente do jornal The Independent por quase uma década. Publicou seu primeiro livro, Em busca de abrigo, em 2002, e desde então dedica-se integralmente à carreira de escritora. Suas obras já foram traduzidas para mais de quarenta idiomas e ultrapassaram a marca de trinta milhões de exemplares vendidos no mundo todo.

O livro do conforto
Matt Haig

LANÇAMENTO EM 3 DE DEZEMBRO DE 2021

No mundo estressante e imediatista em que vivemos é cada vez mais comum que as pessoas desenvolvam doenças como transtorno de ansiedade e depressão. Sentimentos de angústia, medo do futuro, vazio e profunda tristeza podem chegar de mansinho e, às vezes, parece que nada vai melhorar. Mas vai.

Essa é a mensagem principal de O livro do conforto. Matt Haig, que superou ele próprio momentos sombrios de depressão, oferece  um compilado de reflexões, listas de músicas e filmes para relaxar, conselhos e pequenas doses de esperança que podem ajudar você a atravessar momentos difíceis ou a se fortalecer quando eles surgirem. Como a sabedoria de um amigo ou o conforto de um abraço, a obra é ideal para os momentos em que você quiser simplesmente comemorar o milagre incompreensível de estar vivo.

MATT HAIG é jornalista e autor best-seller de dois livros de não ficção, Razões para continuar vivo Observações sobre um planeta nervoso, ambos publicados no Brasil pela Intrínseca. Além destes, também lançou outros sete aclamados livros voltados para o público adulto, incluindo A biblioteca da meia-noite, Como parar o tempo e Os humanos. Seu livro infantil Um menino chamado Natal foi adaptado para o cinema e estrelado por Maggie Smith e Jim Broadbent. Haig já ganhou o Blue Peter Book Award e o Smarties Book Prize, além de ter sido selecionado três vezes para receber a medalha Carnegie por suas histórias para crianças e jovens. Já vendeu mais de 3 milhões de livros em todo o mundo. Ele mora em Brighton, Reino Unido, com a esposa e os dois filhos.

A história de Shuggie Bain

Douglas Stuart

LANÇAMENTO EM 6 DE DEZEMBRO DE 2021

Glasgow, 1981. A cidade está morrendo, a pobreza, aumentando e a esperança, desaparecendo. Agnes Bain sempre esperou por mais. Quando seu segundo marido, um taxista mulherengo, sai de casa, ela e os três filhos se veem presos em uma cidade mineradora dizimada pela política da então primeira-ministra, Margaret Thatcher.
Enquanto Agnes se entrega cada vez mais ao álcool em busca de conforto, seus filhos tentam salvá-la, mas um a um vão desistindo porque precisam salvar a si mesmos. O único que não cede é Shuggie. Agnes quer apoiar e proteger o filho, mas a força de seu vício é tamanha que atinge todos ao redor, inclusive seu amado Shuggie. Vencedor do Booker Prize 2020 e assinado por Douglas Stuart, A história de Shuggie Bain é um livro de estreia comovente sobre o amor irrestrito e inexplicável que somente as crianças sentem por seus pais.

DOUGLAS STUART nasceu e cresceu em Glasgow. Depois de se formar no Royal College of Art, em Londres, começou uma carreira em design de moda. Seu trabalho já foi publicado na New Yorker e na LitHub. A história de Shuggie Bain é seu primeiro livro.

Arte importa
Neil Gaiman, Chris Riddell

LANÇAMENTO EM 8 DE DEZEMBRO DE 2021

“O mundo sempre se ilumina quando você faz algo que não existia antes”, diz Neil Gaiman na epígrafe de Arte importa, uma reunião de quatro textos breves e inspiradores do escritor sobre o fazer artístico.

“Crença”, “Fazendo uma cadeira”, “Por que nosso futuro depende de bibliotecas, leituras e devaneios” e “Faça boa arte” mostram como ler, imaginar e criar livremente podem ser elementos revolucionários capazes de mudar o mundo. Com as artes de Chris Riddell, ilustrador da edição especial de Coraline publicada em 2020 pela Intrínseca, Arte importa é um livro emocionante e necessário, um apelo inspirador à imaginação e à coragem de criar em meio a momentos difíceis.

NEIL GAIMAN é considerado um dos maiores escritores vivos. Tem mais de vinte livros publicados e já foi agraciado com diversos prêmios, incluindo o Hugo, o Bram Stoker e a Newbery Medal. Começou a carreira como jornalista, mas logo ingressou no mundo dos quadrinhos com a aclamada série Sandman, e, depois, conquistou a ficção adulta e a literatura infantojuvenil, publicando obras memoráveis, como Deuses americanos e Coraline. Alguns de seus livros foram adaptados para o cinema e para a tevê, e a série da Netflix inspirada em Sandman tem estreia prevista para 2022. Pela Intrínseca, publicou também O oceano no fim do caminho, Faça boa arte, Lugar Nenhum, Os filhos de Anansi, a coleção inédita de quadrinhos Biblioteca Gaiman, entre outros.

CHRIS RIDDELL é um aclamado ilustrador e cartunista. Seu traço único lhe rendeu inúmeros prêmios, como o Nestlé Gold Award, por três vezes a Greenaway Medal, entre outros. Em 2019, foi agraciado com a Ordem do Império Britânico por seu trabalho como ilustrador e por suas obras de caridade. Gaiman e Riddell são parceiros de longa data, tendo trabalhado juntos em muitas outras obras, como Coraline e O livro do cemitério. Também é um renomado cartunista político, e seus trabalhos aparecem em veículos como The ObserverLiterary Review e New Statesman.

Os números não mentem
Vaclav Smil

LANÇAMENTO EM 10 DE DEZEMBRO DE 2021

É perigoso voar de avião? O que é mais nocivo para o meio ambiente: um carro ou um celular? Qual é o peso somado de todas as vacas do mundo e por que essa pergunta é importante? É possível medir a felicidade?

Essas e outras perguntas são respondidas em Os números não mentem. Na obra, Vaclav Smil nos convida a embarcar em uma viagem fascinante em busca de dados que desafiem nossas ideias preconcebidas. Ao longo dessa empolgante reflexão sobre temas do mundo moderno, o leitor passa a enxergar com novos olhos o impacto das transformações na sociedade e no meio ambiente. Os 71 textos divididos por temas, como “A energia que nos move” e “Nações na era da globalização”, são um incentivo para deixarmos de lado algumas certezas, quando o que temos a ganhar é o conhecimento verdadeiro.

Afinal, os números podem até não mentir, mas que verdade eles transmitem?

VACLAV SMIL é professor emérito na Universidade de Manitoba e membro da Royal Society do Canadá. Seus mais de quarenta livros abordam desde renovação energética até produção de alimentos, passando por inovações tecnológicas, mudanças populacionais e ambientais, avaliações de risco e políticas públicas.

Vietnã
Max Hastings

LANÇAMENTO EM 13 DE DEZEMBRO DE 2021

Cristalizada como um dos conflitos armados mais emblemáticos da história do mundo moderno e uma consequência da polarização criada pela Guerra Fria, a Guerra do Vietnã resultou em 3 milhões de mortes estimadas.

Embora muitos pensem nessa guerra como um evento trágico para os norte-americanos, o jornalista e historiador Max Hastings o remonta como uma épica tragédia vietnamita, em que o lado vitorioso também saiu perdedor. O autor, que participou da cobertura jornalística à época, analisa criticamente ambos os lados e questiona se algum deles merecia ter saído vencedor. Grandes nomes ligados ao embate aparecem na obra ao lado de personagens comuns, que normalmente não são prestigiados pelo registro histórico. Fruto de anos de pesquisa, baseado em memórias e num imenso volume de documentos, Vietnã é um livro essencial ao descrever elementos que podem estar no centro de muitos conflitos atuais e futuros.

MAX HASTINGS  narra a Guerra do Vietnã com o poderoso benefício da própria memória. Primeiro, a partir de lembranças do período entre 1967-68, quando, nos Estados Unidos, conversou com muitos personagens decisivos da guerra, entre eles o presidente Lyndon Johnson; depois, de suas coberturas in loco no Vietnã para diversos jornais e o canal BBC. Hastings é autor de 26 livros, a maioria sobre guerras e conflitos armados, como Catástrofe e Inferno, publicados pela Intrínseca. Foi editor de jornais como o Daily Telegraph e o Evening Standard e venceu diversos prêmios jornalísticos. Pai de dois filhos adultos, vive em West Berkshire, na Inglaterra, com a esposa.