Segundo a Variety, o ator Kevin Spacey (House of Cards) foi indiciado de quatro acusações de assédio sexual e outra por “constranger pessoa a se envolver em atividade sexual com penetração sem consentimento“.

O Crown Prosecution Service (CPS) do Reino Unido, que passou mais de um ano revisando um arquivo enviado a eles pela Polícia Metropolitana, divulgou a decisão em 26/05:

“O CPS autorizou acusações criminais contra Kevin Spacey, 62, por quatro acusações de agressão sexual contra três homens. Acusado, também, de fazer uma pessoa se envolver em atividade sexual com penetração sem consentimento. As acusações seguem uma revisão das evidências reunidas pela Polícia Metropolitana em sua investigação. O Crown Prosecution Service lembra a todos os envolvidos que os processos criminais contra Spacey estão ativos e que ele tem direito a um julgamento justo” – disse Rosemary Ainslie, chefe da Divisão de Crimes Especiais do CPS.

Acredita-se que pelo menos algumas das acusações sejam decorrentes do tempo de Spacey no teatro Old Vic, em Londres; onde atuou como diretor artístico de 2004 a 2015.

Após uma série de alegações de agressão sexual contra o ator nos EUA, o teatro realizou uma investigação interna que, segundo a BBC, resultou em 20 vítimas que alegaram que ele se comportou de forma inadequada em relação a elas.

As acusações são as mais recentes de uma série de batalhas legais civis e criminais que Spacey vem travando; desde que as acusações de agressão sexual e má conduta foram expostas publicamente pela primeira vez em 2017; pelo ator Anthony Rapp de “Rent” e “Star Trek: Discovery”.

Rapp disse ao Buzzfeed News que, quando tinha 14 anos, Spacey fez uma investida sexual não consensual em relação a ele em uma festa. Spacey, que negou as alegações de Rapp, ainda está envolvido em um processo civil pelas alegações depois que Rapp o processou em Nova York por abuso sexual.

Ademais, no mês passado, Spacey supostamente apresentou um documento solicitando que se arquivasse o caso. O co-requerente de Rapp, conhecido apenas como CD e que, também, alegou que Spacey o abusou quando adolescente, teve seu nome retirado do processo em junho passado; depois de se recusar a revelar sua identidade ao tribunal.

Não está claro se Spacey se submeterá às autoridades de Londres após as acusações. Seu paradeiro nos últimos anos tem sido um mistério. Embora, em 2019, ele tenha sido formalmente interrogado como suspeito pela polícia metropolitana dos EUA, segundo o Daily Mail.

Em agosto de 2019, ele apareceu inesperadamente para dar uma leitura de poesia em um museu em Roma. Dois anos depois, ingressou em seu primeiro projeto desde sua demissão de “House of Cards”, papel coadjuvante em “L’umo Che Disegno Dio”, do diretor italiano Franco Nero.

No início deste mês, Spacey tentou retornar depois que dois de seus filmes – “Peter Five Eight” e “Gateway to the West” – comprados em Cannes. É provável que qualquer retorno agora seja adiado enquanto ele volta sua atenção para sua última batalha legal.

Quer ver mais notícias? Então, clique aqui!