Muito pouco valorizada em território brasileiro, a literatura é uma arte cheia de benefícios coletivos e individuais capaz de proporcionar grandes aventuras e conhecimentos ao público consumidor. Com o marco dos grandes escritores clássicos e com a chegada dos excelentes contemporâneos, muitos leitores estão se envolvendo cada vez mais com os artistas por meio das populares redes sociais, um dos meios facilitadores de comunicação e que estabelece fortes conexões com o público, desta forma, muitos estão descobrindo o dom artísticos de autores além da escrita.

“Meu contato com os desenhos é desde pequeno, sempre fui fascinado pela forma como os personagens eram ilustrados e sempre tentava reproduzir. A história do Walter Elias Disney também foi um grande incentivador para eu investir no meio artístico”Samuel Alexandre, autor de “Benjamin Pollux e o Medalhão da Lua”, começou a compartilhar suas ilustrações realista no Instagram utilizando Katy Perry como a principal refém da sua arte.

arte-1

Hoje o artista reconhece sua evolução com os traços, inclusive já ilustrou grandes atrizes, cantores e personagens dos filmes, livros, séries e músicas, tais como Olivia Rodrigo, Nathasha Romanoff em Viúva Negra, Feiticeira Escarlate em WandaVision, e entre diversos outros disponíveis em seu Instagram (@sam_alex4ndre).

“Maurício de Souza e seus personagens de Turma da Mônica foram bastantes recorrentes em minha vida, eles também me fizeram ter ainda mais admiração pela arte e me levaram a criar personagens e histórias que hoje se materializaram no meu livro”Samuel Alexandre se prepara para o lançamento de “Benjamin Pollux e o Medalhão da Lua”, obra que já está concorrendo sua primeira premiação literária como Melhor Fantasia 2021 na sexta edição do Coerência Choice Awards.

Kildary Costa, autor de “A Parca”, também utiliza o Instagram (@kildarycosta) para compartilhar suas artes. O artista diletante e autodidata já compartilhou diversas telas de pintura que fez inspirado no que varia entre o impressionismo e pós-impressionismo, e agora conversa com seu público por meio de ilustrações feitas com lápis de cor.

arte-2

“É uma forma de unir a escrita com meu maior prazer: o desenho”, o artista vem se dedicando à leitura coletiva que acontecerá do seu livro, assim, nas últimas semanas compartilhou com os leitores um dos brindes que os participantes do projeto irão receber. Kildary Costa desenhou em trinta marcadores itens que trazem referência à história e, além disso, acrescentou frases escritas à mão.

Recentemente o artista fez uma homenagem a Caetano Veloso com uma ilustração feita com lápis de cor de “Alegria Alegria”, primeiro disco do cantor. Nos traços, o desenhista fez pequenas alterações, iniciando uma nova série que pretende dar continuidade por meio de outros discos que ele possa envolver “A Parca”, obra nacional de realismo fantástico.

Ao contrário deles, Helena Grillo ilustra por hobbie e também como trabalho “faço alguns freelancers e também recebo encomendas de muitos casais, aniversariantes e datas comemorativas”, a autora de “Honra Pirata” não tem o grande hábito de compartilhar os resultados das ilustrações no Instagram (@autorahelenagrillo), mas em entrevista informou que já está planejando um projeto para conectar seus leitores com a arte dos traços.

Fanarts e desenhos de “Honra Pirata” são algumas das ilustrações que os seguidores da artista já conferiram, e ela acredita esta conexão é bastante importante “a ilustração e a escrita andam de mãos dadas”, informou ao afirmar que o papel deu vida aos personagens e algumas histórias que circulavam sua mente, “Se completam e não se atrapalham”, concluiu.

arte-3

Além de ser escritora e ilustradora, Helena Grillo atua em diversos outros segmentos. No momento, a artista concorre ao Coerência Choice Awards 2021 ao lado de outros escritores e seu livro também foi indicado na categoria Melhor Fantasia 2021, sendo a segunda participação da obra em uma premiação literária.

 

Fiquem ligados para mais informações aqui no Teoria Geek!