Aproveitando o hype do novo filme do cabeça-de-teias, decidimos separar as 10 melhores aventuras do Homem-Aranha no mundo dos games. Confira!

10 – Spider-Man 2: Enter Electro (2001 – PlayStation)

Game exclusivo para o PlayStation original, sequência do game de 2000 multiplataforma, Spider-Man 2 aprimorou tudo o que o primeiro apresentou, porém não teve uma recepção tão aclamada quanto seu antecessor, entretanto, nem por isso peca na qualidade. Ainda assim, não deixa de ser uma ótima aventura do teioso. Um fato curioso a respeito do game, é que a batalha final, contra o vilão Electro, originalmente ocorria no topo do World Trade Center. Como algumas cópias já estavam em circulação antes do fatídico evento dos atentados de 11 de setembro de 2001, a distribuidora Activision teve de fazer recall de cópias e editar trechos de custcenes, frases e até mesmo um pedaço do cenário da batalha final, que faziam referência aos edifícios.

9 – Spider-Man (2002 – Game Boy Advance, GameCube, Microsoft Windows, PlayStation 2 e Xbox)

O primeiro da trilogia de games baseados nos filmes de Sam Raimi, o game seguiu muito da fórmula dos games do cabeça de teia dos 2 anos anteriores, porém, acrescentando um ar mais moderno e maduro ao game. O plot do game segue fielmente a sua contraparte cinematográfica, acrescentando alguns vilões a mais ao game.

8 – Spider-Man: Web of Shadows (2008 – Microsoft Windows, Nintendo DS, PlayStation 2
PlayStation 3, PSP, Wii e Xbox 360)

Game com uma história própria original, o plot do game se centra em uma invasão alienígena dos simbiontes a Manhattan, onde o Aranha acaba esbarrando com diversas figuras do universo Marvel, tais como Luke Cage, Cavaleiro da Lua e Wolverine. O game possui um ar mais sombrio que qualquer outro game do aracnídeo, com uma mecânica de decisões morais, que afetam a narrativa, conferindo diferentes finais ao game.

7 – Spider-Man 2: The Sinister Six (2001 – Game Boy Color)

Sequência do game anterior lançado para Game Boy Color, The Sinister Six é um side-scrolling de ação/aventura em 2D, que coloca Peter Parker em uma trama onde o Sexteto Sinistro sequestra a Tia May, após invadirem a casa de Parker, à procura do mesmo, na finalidade de que ele enviasse uma mensagem ao Homem-Aranha. O game conta com 6 fases, com um boss ao fim de cada level.

6 – Ultimate Spider-Man (2005 – Nintendo DS, Gamecube, PlayStation 2, Xbox, Game Boy Advance, Microsoft Windows, Mobile)

O game é do gênero ação/aventura, ambientado em um mundo aberto, assim como o game Spider-Man 2, do ano anterior, porém, situado no universo os quadrinhos. O enredo do jogo se passa no universo Ultimate Marvel (Marvel Millenium, no Brasil), três meses após o arco da história Venom dos quadrinhos, e centra-se na investigação do Homem-Aranha sobre a Trask Industries e sua conexão com a criação do simbionte Venom e a morte de seu pai.

5 – Spider-Man 2 (2004 – PlayStation 2, GameCube, Xbox, Microsoft Windows, Mac OS X, Game Boy Advance, N-Gage e Nintendo DS; 2005 – PSP)

Pode não ter sido o primeiro game de super-heróis em mundo aberto, mas definitivamente este foi o que estabeleceu o gênero, “lançando” o amigão da vizinhança em um mundo de infinitas possibilidades de exploração, locomoção e combate – se hoje repetitivas -, naquela época nunca antes vistas, com o personagem. Muitos games posteriores de heróis copiaram e ainda hoje copiam a fórmula, definindo-os como “um GTA de super-heróis”. É um marco para os games do herói e todos os demais heróis no geral, definindo a história como antes e depois deste game.

4 – Spider-Man: Shattered Dimensions (2010 – PlayStation 3, Wii, Xbox 360, Nintendo DS, Microsoft Windows)

Até então inexplorado nos videogames, Shattered Dimensions foi o precursor do Aranhaverso no mundo virtual, oferecendo a possibilidade de controle de 4 versões diferentes de Homens-Aranhas. São eles: o Homem-Aranha clássico; o Homem-Aranha Millenium, com traje de simbionte; Homem-Aranha 2099; e Homem-Aranha Noir, cada qual com suas respectivas habilidades e inimigos, em 12 fases, 3 para cada Aranha, com um boss em cada final de fase e um chefe final. É peculiar que não trata-se de um game de mundo aberto, como os games antecessores, mas sim um game com cenários mais limitados, remetendo aos games da era PS1.

3 – Spider-Man: Miles Morales (2020 – PlayStation 4 e PlayStation 5)

Mais um game de ação/aventura em mundo aberto, é uma espécie de tie-in entre o game de PS4 original de 2018 e a vindoura sequência propriamente dita de PS5, é uma aventura mais contida que o game anterior, e a primeira aventura solo de Miles Morales no mundo dos games. O que era para ser um defeito para muitos, por ser um game mais curto, acaba se tornando um fator positivo, tornando o game mais enxuto, direto ao ponto, em uma indústria atual repleta e saturada de games de mundo aberto.

2 – Spider-Man (2000 – PlayStation, Game Boy Color, Nintendo 64, Dreamcast e Microsoft Windows)

Um dos maiores marcos do herói no mundo dos games, ao lado de Spider-Man 2 de 2004, Spider-Man de 2000 introduziu pela primeira vez o herói em um mundo tridimensional, explorando assim uma movimentação mais livre pelos cenários, porém, estes ainda com limitações, dadas as restrições técnicas da época. As restrições eram tantas aqui, que até  a máscara da Gata Negra teve de ser removida nas versões mais limitadas do game, o que não ocorreu no Dreamcast. O game foi bastante aclamado por público e crítica, sendo, até aquele momento, possivelmente o melhor game de super-herói já feito. O jogo possuía uma trama própria e contava com a narração de ninguém menos que Stan “The Man” Lee, e muitos dos dubladores americanos da série animada dos anos 90 reprisaram seus respectivos papéis. Uma curiosidade é que o game possuía um modo “What If”, em alusão à já existente série de quadrinhos que explora realidades alternativas, em que, em certos momentos, ocorriam situações diferentes das habituais ao longo dos capítulos do game.

1 – Marvel’s Spider-Man (2018 – PlayStation 4; 2020 – PlayStation 5)

Marvel’s Spider-Man, desenvolvido pela Insomniac Games e publicado pela Sony, exclusivamente nos consoles PlayStation, pegou tudo de positivo dos games anteriores do herói e amadureceu, pavimentando assim uma nova saga cinematográfica a nível dos já consagrados exclusivos da linha PlayStation. O game de ação/aventura em mundo aberto, apresenta um Peter Parker experiente, sendo super-herói por pelo menos os últimos 8 anos, tendo já dado cabo de grande parte da maioria de vilões de sua galeria, com alguns poucos ainda inéditos naquele universo. O game conta com uma classificação de 84% no Metacritic e foi aclamado por público e crítica, e figura como não só o jogo de super-herói mais vendido de todos os tempos (superando a série Batman: Arkham), como também é o segundo game de PlayStation mais vendido de todos os tempos, com mais de 20 milhões de cópias, atrás apenas de The Last of Us (PS3 + PS4). Que venham mais games do teioso!!