Ao lado de Final Fantasy, Dragon Quest é um dos 2 maiores e mais populares games do gênero RPG de todos os tempos, sendo inclusive mais louvado que FF no oriente. No último dia 27 de maio, a franquia completou 35 anos de existência, e por conta disso, decidimos reunir 20 curiosidades sobre a franquia:

1 – O primeiro game da série, Dragon Quest, foi lançado originalmente no Japão em 1986, enquanto que somente em 1989 foi lançado nos Estados Unidos, porém com um nome diferente. Devido a questões de direitos autorais sobre um RPG de mesa chamado DragonQuest, o clássico do NES foi renomeado como DRAGON WARRIOR. E a série permaneceu com esse nome nos Estados Unidos até 2005, quando ocorreu o lançamento do aclamado DRAGON QUEST VIII, no PlayStation 2. Quando Dragon Quest VIII foi lançado no PlayStation 2, os direitos autorais do game de tabuleiro já haviam expirado, permitindo que a Square Enix abocanhasse os direitos do nome. De lá para cá, o nome DRAGON WARRIOR foi oficialmente aposentado.

2 – O criador da série, Yuji Horii, explicou que Dragon Quest combinou os melhores elementos de dois outros jogos, Wizardry e Ultima. Wizardry era uma série de RPGs de primeira pessoa desenvolvidos pela Sir-Tech, onde você controlava um grupo de aventureiros enquanto exploravam dungeons. Apesar de terem sido feitos por um desenvolvedor americano, os jogos Wizardry foram muito populares no Japão, com vários spin-offs da série sendo lançados apenas lá. Dragon Quest se inspirou nas cenas de batalha em primeira pessoa de Wizardry para seu próprio sistema de combate, onde a luta contra os inimigos acontecia em uma tela diferente do mundo superior. Já o game Ultima foi desenvolvido pela empresa britânica Origin Systems, e possuía um enorme mundo para os jogadores viajarem e explorarem. Este elemento inspirou o mundo similar usado em Dragon Quest. Ao combinar a dungeon em primeira pessoa de Wizardry e o enorme e explorável mundo superior de Ultima, a série Dragon Quest criou sua identidade própria que conquistou o mundo dos jogos japoneses.

3 – Fora da franquia Dragon Ball, os trabalhos mais conhecidos de Toriyama são seus designs para Dragon Quest. Ele foi designer de personagens e monstros de todos os jogos da série. Para aqueles familiarizados com Dragon Ball ou Chrono Trigger, seu estilo é inconfundível!. Mesmo com os gráficos primitivos do Nintendo Entertainment System original, a arte distinta de Toriyama brilha.

4 – O primeiro inimigo que você provavelmente encontrará na maioria dos Dragon Quests é o Slime. O Slime é uma bolha azul no formato de gota, com um grande sorriso no rosto. A pura simplicidade de seu design, juntamente com sua felicidade contagiante, fez do Slime o mascote oficial da série Dragon Quest. No Japão, o Slime tem o mesmo nível de fama que o Pikachu de Pokémon ou o Chocobo de Final Fantasy. Embora o Slime azul básico seja a forma mais popular, existem inúmeras outras variantes e o monstro é tão popular que até teve sua própria linha de games spin-off. Há uma trilogia de títulos conhecida como Dragon Quest Heroes: Rocket Slime, onde o personagem principal é um monstro Slime.

5 – Dragon Quest e Final Fantasy foram rivais por mais de quinze anos, tanto em termos de vendas quanto de filosofia. Enquanto a série Dragon Quest sempre foi a mais sucedida entre ambas no Japão, e geralmente seguia uma fórmula vencedora e suas próprias tradições estabelecidas, Final Fantasy, por outro lado, foi um grande sucesso internacional e costumava experimentar diferentes estilos de jogo a cada nova edição. Com as séries Dragon Quest e Final Fantasy agora sendo propriedade da mesma empresa (devido à fusão da Enix e da Squaresoft em 2003), não há mais competição direta entre as duas. 

 

 

 

 

 

 

 

6 – Quando o Final Fantasy original foi lançado na América em 1990, continha uma referência ao Dragon Quest original que alguns podem considerar um insulto. Na cidade de Elfheim, existe uma lápide que diz “Aqui jaz Erdrick, 837-866, R.I.P”. Erdrick é o nome do protagonista de Dragon Quest. Estranhamente, essa referência era exclusiva da localização americana do jogo. Na versão original em japonês, o nome escrito na lápide pertence a ninguém menos que “Link”, o herói de The Legend of Zelda. A frase acabou sendo corrigida para uma tradução equivalente à versão japonesa nos remakes.

 

 

 

 

 

7 – Havia uma lenda urbana de longa data na Internet sobre algo chamado “Lei do Dragon Quest”. O boato sugeria que uma lei foi aprovada pelo governo japonês na década de 1980, obrigando os criadores da série Dragon Quest a só conseguirem lançar novos jogos no fim de semana. Embora essa lei não exista, há uma quantidade surpreendente de verdade na lenda. Quando Dragon Quest III foi lançado na quarta-feira, 10 de fevereiro de 1988, houve relatos de evasão em massa entre crianças em idade escolar (mais de 300 casos), e um número ainda maior de adultos ligando para falar que estavam doentes para trabalhar em todo o Japão. A lenda afirma que o governo japonês recebeu tantas reclamações de educadores e empregadores que eles foram forçados a redigir uma lei que designava especificamente a série Dragon Quest como sendo incapaz de lançar novos jogos em um dia de semana. A verdade é que Enix impôs essa regra a si próprios. Foram eles que receberam as reclamações e temiam que isso pudesse afetar o lançamento de futuros jogos. Todos os títulos do Dragon Quest daquele ponto em diante foram lançados em um fim de semana. Esta regra permaneceu em vigor até o lançamento de Dragon Quest X em 2012, que foi lançado em uma quinta-feira.

 

8 – Comenta-se que Yuji Horii, é considerado um grande fã de jogos de azar. Isso pode ser visto refletido nos jogos Dragon Quest, já que os cassinos apareceram como marcos proeminentes em todos os jogos desde Dragon Quest III. O Casino geralmente oferece uma mistura de jogos de cartas e slots, que permitem que você gaste a moeda do jogo para ter a chance de ganhar tokens de ouro, que podem ser trocados por prêmios incríveis, como equipamentos de alto nível muito mais cedo do que deveria.

9 – Ainda nos cassinos, geralmente encontram-se mulheres vestindo roupas que são apreciadas por outro grande nome associado a Dragon Quest – Akira Toriyama. As roupas usadas pelas coelhinhas da Playboy na Mansão Playboy são as favoritas de Toriyama, já que aparecem repetidamente ao longo da série. Elas podem até ser compradas e usadas pelas personagens principais. A razão pela qual sabemos que esta é uma influência de Toriyama na série é porque as roupas de coelhinhas também apareceram muito em Dragon Ball. Bulma chegou a usar uma roupa dessas nos episódios iniciais da série.

10 – Um dos mistérios mais antigos da série envolve um ato que você pode pagar a mulheres bonitas para fazerem em você – o “Puff Puff”. Ao longo dos jogos do Dragon Quest, o jogador encontrava mulheres nas cidades que os ofereciam, em troca de ouro. Se você pagasse por este serviço, a tela ficaria preta e um texto aparecia sugerindo que algo sexual aconteceu. Essas cenas geralmente foram cortadas dos lançamentos ocidentais dos jogos (mas não de seus remakes). O termo Puff Puff é uma referência à onomatopéia japonesa “pafupafu”, que é usada para significar quando uma mulher está esfregando os seios no rosto de alguém. Esse ato costuma aparecer em mangás e animes, inclusive em Dragon Ball, mas geralmente é usado de maneira cômica. Em Dragon Quest VIII: Journey of the Cursed King ocorre algo diferente. Se você pagar pelo serviço, uma cutscene será reproduzida mostrando seu personagem principal com os olhos vendados. Em seguida, é mostrado que a mulher está esfregando no rosto do protagonista um par de slimes.

11 – Chrono Trigger foi um projeto colaborativo do famigerado Dream Team, o time que reuniu Horii, Toriyama e Sakaguchi. Considerado por muitos ocidentais como a obra definitiva dos JRPGs, nem mesmo esse hype imenso em torno de sua produção foi suficiente para “desbancar” DQ no Japão. No mesmo ano de seu lançamento, Dragon Quest 6 chegou as lojas por um valor equivalente a US$100 e mesmo assim vendeu 1mi de cópias a mais que o seu irmão por parte de pai, CT.
12 – Apesar de ser um jogo relativamente antigo, Dragon Quest 1 já trouxe consigo inúmeros aspectos que podem ser considerados “a frente de seu tempo”. Um deles é o fato de que o jogo possui 3 finais.
13 – O remake de Dragon Quest I & II (GBC) possui um grande mistério em seus arquivos. Descoberto por hackers, o jogo possui sprites completos de Pikachu e de um Gundam (do anime Turn A Gundam) em seus registros… Logicamente eles nunca foram usados.
14 – Em Dragon Quest 3 você não pode nomear o seu herói, ou qualquer outro membro da party, como Erdrick. Isso acontece porque na mitologia da série, Erdrick é um título que significa algo como “O Salvador da Terra” e pode ser dado apenas aos verdadeiros heróis.
15 – Dragon Quest IX, inicialmente seria um Action-RPG. Revelado em 2007, na Tokyo Game Show, o nono título da série foi apresentado com um trailer que mostrava uma jogabilidade bem diferente do que os jogadores estavam habituados, com um combate em tempo real e a abolição total dos turnos. Isso fez com que o jogo fosse altamente criticado pela fan base japonesa, além de render um atraso de dois anos em seu desenvolvimento.
16 – Dragon Quest XII será o primeiro jogo da série a ser lançado simultaneamente no oriente e ocidente! Em todos os títulos anteriores, as versões tinham uma diferença de pelo menos 1 ano para a sua localização fora das terras nipônicas.
17 – E para quem estiver em Tóquio, pode querer dar uma olhada no Luida’s Bar – um café incrível com o tema DRAGON QUEST. É decorado com mais referências a DRAGON QUEST do que você pode imaginar: réplicas de espadas, arte, embalagem do jogo – tudo que um fã poderia esperar. Essa temática se estende à comida também.
18 – O lançamento de 2019 no Nintendo Switch de DRAGON QUEST, DRAGON QUEST II: Luminaries of the Legendary Line e DRAGON QUEST III: The Seeds of Salvation marcou a primeira vez que estes jogos clássicos se tornaram disponíveis para consoles fora do Japão e da América do Norte.
19 – Os jogadores americanos, e alguns brasileiros também, de uma certa idade vão se lembrar com carinho da Nintendo Power – a revista amada que era cheia de dicas, truques e notícias sobre os jogos mais recentes. Era uma espécie de instituição, e por um tempo, se você se inscrevesse, obteria algo extremamente legal – uma cópia gratuita de DRAGON WARRIOR.
20 – Há um um meme que surgiu por causa desta foto do quarto de Yoshihiro Togashi, mangaká de Hunter X Hunter e Yu Yu Hakusho. A razão oficial apresentada para explicar por que Togashi entra em hiato com tanta frequência seria em virtude de uma dor nas costas, intensa e crônica. Mas as pessoas gostam de brincar, às vezes maldosamente, atribuindo seus hiatos ao fato de passar muito tempo jogando videogames, especificamente Dragon Quest.
—————————————————————————————-

Referências:

Screenrant, Square Enix

Matéria feita em colaboração com Leonardo Oliveira, do canal Cama Voadora, canal dedicado à franquia Dragon Quest.

—————————————————————————————-

Acompanhe o Teoria Geek e fique por conta das novidades do mundo do entretenimento!