Dia 02 de abril é comemorado o dia internacional do livro infantil, a data foi escolhida como forma de celebrar a literatura infantil e homenagear o escritor Hans Christian Andersen, autor de A Pequena Sereia, que nasceu nessa data no ano de 1805.

Como forma de comemorar esse dia, os redatores da seção de Livros e HQs aqui do Teoria Geek, escolheram seus livros infantis preferidos e marcantes, para deixar como indicação.

Confira:

O Fantástico Mistério de Feiurinha – Pedro Bandeira – Indicação de Lia Cordeiro

Dia Internacional do Livro Infantil

O Fantástico Mistério de Feiurinha é um livro do autor Pedro Bandeira publicado em 1986. Ganhou o prêmio Jabuti como “melhor livro infantil” e tem muitos méritos para isso. Os contos de fada nunca saem de moda, e quem nunca ouviu falar da “Branca de Neve”, “Cinderela”, “Bela Adormecida”, “Bela e a Fera”? Enfim… No entanto, após o clássico “felizes para sempre” o que acontece? Pedro Bandeira tece uma divertida e, ao mesmo tempo, dramática história sobre envelhecimento. Onde estará a princesa Feiurinha?

Em 2009, a Xuxa fez uma adaptação cinematográfica do livro. Não fez jus a obra, mas pode ser uma boa dar uma conferida. Todavia, apenas lembre-se: o livro é muuuuito melhor!

Salve-se quem puder – Vários Autores – Indicação de Luciana Guedes (Lunenya)

Dia Internacional do Livro Infantil

Eu poderia aqui dizer da Série Vagalume, mas foi a Coletânea Salve-se quem puder que me faz lembrar a infância. A coletânea era uma série de livros que tinha enigmas a cada página, ou seja, você só podia virar a página se acertasse o enigma (claro, que você podia virar a página, não seria “engolida” pelo livro. Mas, imagina dizer isso para uma criança: a maioria, como eu, não iria virar rs). A série de livros era do meu irmão mais velho e lembro que era a maneira que ele tinha para me entreter, quando eu não estava na escola. Bem que podiam fazer uma reedição desses livros. Eram sensacionais!

Toda Mafalda – Quino – Indicação de Milena Félix

Dia Internacional do Livro Infantil

Mafalda pode ser o terror de qualquer estudante que se depara com uma de suas tirinhas, durante uma prova de português. Mas devo defender essa personagem, por ser uma das minhas preferidas. E o livro Toda Mafalda, marcou minha infância de forma extraordinária, a personagem me conquistava em cada quadrinho, com suas críticas cheias de humor e carisma, mas sem deixar o posicionamento sério de lado.

A Chave do Tamanho – Monteiro Lobato – Indicação de Augusto César

a chave do tamanho

Considero o Monteiro Lobato como um dos maiores nomes da nossa literatura. Não por acaso, seu nome e seu legado são lembrados e preservados até hoje pelos admiradores de sua extensa obra. Escrito durante a Segunda Guerra Mundial, A Chave do Tamanho transmite o desejo do autor de acabar com os confrontos ocorridos naquela época através da boneca Emília, protagonista da história. Apesar de abordar um tema inicialmente voltado ao público adulto, “A Chave do Tamanho” e muitos outros livros do Lobato são os primeiros que me lembro quando falamos em obras infantis. O legado desse grande mestre da nossa literatura, assim como o tantos outros, se mostra para além do tempo e universal, algo que deve ser sempre lembrado e debatido!

Percy Jackson e o Ladrão de Raios – Rick Riordan – Indicação de Nathan Antunes

O livro que mais me marcou durante a infância foi justamente o irmão perdido da franquia Harry Potter. Quando vi a capa de Percy Jackson e o Ladrão de Raios na estante de uma livraria foi amor a primeira vista, fui correndo pedir para os meus pais o livro e não me arrependi em nenhum minuto, me apaixonei pelo universo e personagens criados por Rick Riordan, com uma história incrível e o melhor se passando nos dias atuais! Sem dúvidas foi o livro que mais me marcou e que guardo com muito carinho até hoje.

E você, qual livro marcou sua infância?

Por fim, vale lembrar que dia 23 de Abril é o dia Mundial do Livro, confira aqui o nosso especial sobre essa data.