No último dia 09 de setembro, a franquia Crash Bandicoot completou 25 anos desde o lançamento de seu primeiro game, no saudoso PlayStation (1, no caso), apelidado carinhosamente de PSX, para os íntimos. Cientes disso, nós, do Teoria Geek, separamos 25 curiosidades sobre o marsupial pirado mais querido da cultura pop. Confira abaixo:

1 – Os fundadores da desenvolvedora Naughty Dog – Andy Gavin e Jason Rubin – decidiram que seu título de plataforma giraria em torno das aventuras de um marsupial, inspirados por Taz, o Diabo da Tasmânia, do Looney Tunes. Até que descobriram bandicoots em um guia de vida selvagem australiano, Crash quase foi nomeado de Willie, o Wombat. Curiosamente, em 1997, a Hudson Soft lançou um game de plataforma com um personagem chamado Willy Wombat, para Sega Saturn.Crash Bandicoot

2 – Foi o primeiro jogo de plataforma em que a câmera se posicionava atrás do herói.

3 – A maior parte da jogabilidade da série Crash Bandicoot ocorre com a câmera atrás de Crash, mas a Naughty Dog acreditava que os jogadores não se conectariam a ele a menos que pudessem ver seu rosto. As fases das pedras foram então adicionadas para que você pudesse ver o rosto de Crash.

4 – Há uma razão para Crash não ter pescoço. Em 1996, quando o primeiro Crash Bandicoot foi lançado, a tecnologia gráfica não era tão sofisticada como agora. Portanto, para o design do Crash, a Naughty Dog teve que ser muito prática. Ele tem um rosto gigante e não tem pescoço porque a Naughty Dog queria que os jogadores pudessem ver cada uma das expressões faciais malucas de Crash, mesmo em uma tela de TV dos anos 90. Crash também é laranja – apesar de bandicoots verdadeiramente marrons – porque a Naughty Dog teve que encontrar uma cor que não se misturasse com nenhum dos ambientes coloridos. Essa também é a razão pela qual o primeiro jogo não possui níveis de lava.

5 – O Fake Crash não é apenas do Crash Team Racing. Aparentemente, ele é baseado em uma versão de brinquedo barata do marsupial, que era vendido no Japão. Além de CTR, o personagem também pode ser visto dançando em Crash Bandicoot 3: Warped em fases como Makin ‘Waves e Toad Village, se você conseguir coletar todos os cristais e joias. Infelizmente, fotos do produto pirata japonês de Crash não puderam ser encontradas.

6 – A dança de Crash do fim de fase foi um produto da equipe de marketing japonesa. No entanto, isso não foi criado pela desenvolvedora Naughty Dog, sendo inspirada por um anúncio da equipe de marketing e publicidade japonesa. Um homem em uma fantasia de Crash, nos comerciais japoneses do jogo, fazia os movimentos que agora são a marca registrada do marsupial. A Naughty Dog amou tanto a coreografia que a adicionou às sequências. Confira no vídeo abaixo:

7 – Embora o CEO da Sony na época, Ken Kutaragi, seja lembrado por fazer do PlayStation o que é hoje, ele não era fã de Crash Bandicoot. Kutaragi aparentemente desprezou o personagem e o jogo Crash Bandicoot original, chegando ao ponto de ter uma briga com um representante da Naughty Dog sobre o design central do jogo. Alegadamente, o CEO queria que o PS One se destacasse de títulos voltados para a família, como Super Mario, em que Crash Bandicoot não se encaixava nessa visão. Felizmente, a maioria dos votos venceu e a série Crash Bandicoot ganhou um lugar na história dos jogos.

8 – Crash passa o primeiro jogo inteiro tentando resgatar sua então namorada, chamada Tawna, dos experimentos do Doutor Cortex. A Bandicoot loira de peitos grandes foi baseada em Pamela Anderson. No entanto, Tawna foi considerada sexy demais para o resto da série Crash Bandicoot e foi deixada de lado. Ela foi substituída pela irmã de Crash, Coco Bandicoot, nos jogos subsequentes, retornando somente em Crash 4, totalmente repaginada.

9 – Os gênios da publicidade lá em Blighty pensaram que seria uma ótima ideia fazer falsificações de cartões estilo prostituta em caixas de telefone ao redor do Soho em Londres para anunciar o Crash Bandicoot original, visto que o Soho é tradicionalmente conhecido como o distrito da luz vermelha de Londres. Infelizmente, o número de telefone não funciona mais, então se você quiser ligar para o “jovem Bandicoot Randy”, você terá que tentar outro serviço.

10 – Crash teve um redesign em estilo anime. Acontece que o público japonês não gostou das sobrancelhas espessas ou características angulares de Crash, então eles deram a ele uma reformulação de anime, com olhos maiores e uma aparência muito mais amigável e adorável.

11 – Os primeiros jogos Crash Bandicoot foram co-publicados pela Universal Interactive, com a Universal Cartoon Studios uma introdução de desenho animado para o jogo original, mas a Sony o abandonou em favor de empurrar os aspectos 3D do jogo. O vídeo nunca havia sido divulgado publicamente até 2015, quando o desenho vazou online. Confira:

12 – Crash fez tanto para destacar as espécies de Bandicoot que quando os cientistas descobriram os restos fossilizados de um Bandicoot anteriormente desconhecido, eles o chamaram de Bandicoot Crash.

13 – Um homem é responsável pela maioria das vozes dos personagens do jogo Crash Bandicoot. Brendan O’Brien fornece as reações monossilábicas do próprio Crash, a voz do Dr. Neo Cortex, Dr. Nitrus Brio, Koala Kong e Pinstripe Potoroo. Ripper Roo, entretanto, é uma exceção, já que ele é dublado por Dallas McKennon. Sua risada maníaca é uma amostra acelerada da voz de McKennon, e é a mesma risada usada para a hiena de Disney’s A Dama e o Vagabundo.

14 – Há uma razão pela qual Crash nunca pronuncia mais do que um “Uau” ou um “Yeehah” na série. “Sentimos que ele deveria ser pateta e divertido e nunca falar – com base na teoria de que as vozes dos personagens de videogame sempre foram coxas, negativas e desviadas da identificação com eles”, explicou o co-criador de Crash Bandicoot, Andy Gavin em um extensa postagem em um blog.

15 – Uma das partes principais do gameplay de Crash Bandicoot é sair correndo girando e quicando em caixas de itens de madeira, liberando a preciosa fruta Wumpa dentro. Por mais icônicos que se tornassem, os caixotes foram introduzidos bem tarde no ciclo de desenvolvimento de Crash Bandicoot e foram projetados como uma forma de preencher o espaço nos estágios. As caixas provaram ser uma adição tão boa que seriam expandidos para incluir TNTs e Nitros, tornando-se uma ferramenta significativa nos estágios dos jogos.

16 – O guia de Crash Bandicoot em cada jogo era uma máscara Tiki chamada Aku Aku, mas o famoso rosto flutuante recebeu seu nome de um restaurante em Boston perto de onde os desenvolvedores trabalhavam. Hoje o restaurante tem outro nome e a fachada foi reformulada.

17 – Outro ponto forte do primeiro Crash Bandicoot era sua trilha sonora memorável cheia de fortes ritmos de selva, didjeridu e baixos. No entanto, a ideia original era pontuar o jogo com uma “sinfonia caótica urbana” incluindo efeitos sonoros como grunhidos, buzinas de carros, pássaros e até peidos. Felizmente, a trilha sonora que conhecemos e amamos foi composta no último minuto, bem a tempo de ficar presa em nossos cérebros para sempre.

18 – As Wumpa Fruit, frutas fictícia criadas para o game, são uma espécie de híbrido entre uma maçã e uma manga, embora a Fruta Wumpa realmente tenha gosto de maçã – de acordo com o desenvolvedor Dave Baggett.

19 – Embora Crash Bandicoot tenha sido incrível, não há como negar o fato de que era bem difícil. Os pontos irregulares de salvamento significam que a tela Game Over poderia resultar em horas de jogo perdido. Para os desenvolvedores, essa frustração atingiu o ponto de ruptura em um nível chamado Slippery Climb, onde um salto mal planejado pode destruir muito o progresso. No entanto, havia originalmente uma versão ainda mais difícil do nível chamada Stormy Ascent, mas era tão complicado que os desenvolvedores optaram por descartá-lo inteiramente.

20 – Em Crash Bandicoot 2: Cortex Strikes Back, Dr. Neo Cortex tem um novo amigo chamado Dr. N. Gin. Ele é um ciborgue maluco que tem um míssil enorme na cabeça que o faz ter acessos de raiva explosivos. Aparentemente, o míssil se alojou durante um experimento malsucedido e ainda está ativo, fazendo com que o doutor tivesse fortes dores de cabeça. Este pequeno design e recurso de história foram inspirados nas próprias enxaquecas do criador Jason Rubin.

21 – Ripper Roo é um gênio. Apesar de ser repetidamente vítima de suas próprias armas e ser enganado por Crash, Ripper Roo é na verdade um gênio certificado. Entre o primeiro e o segundo jogo, Roo vai para a faculdade e até publica um livro de sucesso.

22 – Crash foi o mascote da Sociedade de Leucemia e Linfoma. Crash não é apenas o homônimo de fósseis científicos, mas também o mascote do programa “Escola e Juventude” da Sociedade de Leucemia e Linfoma. Isso foi elaborado em associação com Vivendi e Sierra Games. A intenção de usar Crash Bandicoot para essa causa era aumentar a conscientização sobre a doença entre crianças e jovens. Embora ele possa não ter se tornado oficialmente o mascote da Sony, Crash com certeza emprestou sua imagem a uma causa maior.

23 – Houve uma campanha de marketing no Brasil para o lançamento de Crash Bandicoot 4 It’s About Time, onde alguém fantasiado de Crash se reúne com os membros da Carreta Furacão, em um vídeo chamado Crasheta Furacão! Confira:

24 – O nome do personagem Dr. Neo Cortex é uma brincadeira com a palavra “neocórtex”, uma seção do cérebro. Já o personagem Dr. Nitrus Brio (também conhecido como Dr. N. Brio) é um jogo com a palavra “embrião” (embryo, em inglês), um estágio inicial de um organismo. Por sua vez, o nome do personagem Dr. N. Gin é uma brincadeira com a palavra “engine” (motor). E por fim, o personagem Dr. Nefarious Tropy (também conhecido como Dr. N. Tropy) é um jogo com a palavra “entropia”, entropy em inglês, que é a segunda lei da termodinâmica.

25 – A obra de arte com Crash e Coco na motocicleta é uma paródia do pôster O Exterminador do Futuro 2: O julgamento final (1991). Quando você derrota Cortex pela primeira vez, você desbloqueia uma warproom secreta, onde há uma linha de montagem com capangas de Cortex em forma de ciborgue, com pele falsa sendo colocada sobre eles e sendo enviados para diferentes períodos de tempo. Esta é uma referência aos exterminadores da série Terminator.

——————————————————————————————

Referências:

Digitalspy, Screenrant, CBR, IMDB