O mais completo dos alienígenas do cinema, o xenomorfo da saga Alien impressiona por sua biologia e complexidade. Resistente, sanguinolento e adaptável às mais diversas atmosferas, o Teoria Geek traz pra você a história desta terrível criatura no cinema.

Resultado de imagem para Alien art

História

Cada filme do Alien dá dicas e relances históricos a respeito da origem da espécie. Se levarmos em conta todos os filmes em que o Alien aparece, a realidade é que não há uma origem definida para o personagem. Sabe-se que ele é um hospedeiro extremamente adaptável a qualquer planeta e ambiente. Resiste a fogo, frio, explosões e ao fator tempo como um todo. Dentro dos ovos, em forma larval etc, o alien pode ficar anos aguardando uma criatura para se hospedar.

Sem a menor sombra de dúvidas, o alien é o monstro mais completo em termos biológicos, comportamentais e de outras características que o Cinema de ficção científica já ofereceu. Os xenomorfos aparentemente não possuem grandes pretensões, além de garantir seu amplo domínio no ecossistema. Não é por acaso que muita gente os compara com insetos que vivem em comunidade como abelhas, formigas ou cupins.

Não há uma informação sólida sobre a origem dos Xenomorfos, mas uma das explicações mais aceitas é que eles foram criados a partir de experiências químicas, com o intuito de acabar alguma guerra mundial há mais de 10 milhões de anos, mas a experiência acabou dando terrivelmente errada. Assim como foi teorizado em “Prometheus” e “Alien Covenant”.

Porém, seria muito tranquilo caso fossem insetinhos como esses que conhecemos aqui na Terra. Os aliens são extremamente agressivos e conseguem infernizar sua vida mesmo estando solitários como em Alien: o Oitavo Passageiro Alien³.

Outra hipótese diz que eles evoluíram naturalmente em um planeta muito diferente da Terra, podendo ser por sua biologia meio orgânica, e meio manipulada com mecanismos, pois sua natureza é extremamente agressiva e destrutiva.

Resultado de imagem para Queen Alien

Os Xenomorfos parecem ter uma inteligência como de um primata típico, mas não demonstram um nível de inteligência como a humana, tal como raciocínio abstrato e avanço tecnológico. Já a rainha, pode possuir uma inteligência mais avançada que suas crias, como entender algumas coisas feitas pelos humanos, como clicar em botões e etc. Eles não demonstram emoções, embora não sejam completamente desprovidos do medo, demonstram emoções especialmente para os seus ovos, gritam quando são atacados ou estão atacando. A rainha pode se comunicar com todos os seus filhos telepaticamente, com gritos e dando ordens. Pode também induzir seus hospedeiros com visões e pesadelos de aspecto religioso, colocando uma imagem de Xenomorfo como um messias.

Xenomorfos (Xenomorph) ou Aliens, são uma raça extraterrestre com o ciclo de vida múltiplo. O termo de seu nome vem do grego, xeno (estrangeiro, desconhecido) e morphe (forma, formato). É uma das espécies alienígenas conhecidas mais perigosas e mortais, pois precisam de um organismo hospedeiro para se reproduzir.  A aparência do Xenomorfo varia de acordo com seu principal hospedeiro. O fenótipo humano é geralmente em torno de dois ou três metros, com uma longa cauda e uma cabeça grande meio retangular, meio oval (assim como uma banana). A rainha da espécie é geralmente duas vezes maior, pesando dez vezes mais, e tem melhores habilidades como velocidade e inteligência.

Através dos filmes, é perfeitamente compreensível perceber como funciona a hierarquia da ordem social dos bichos. O principal responsável em expandir o universo além da conta é o gênio James Cameron com Alienso Resgate. Enquanto em Alien, o xenomorfo que vemos é o Drone, um operário – na versão do diretor, podemos ver Dallas e Brett colados nas paredes da Nostromo para serem impregnados por facehuggers (isso se tivessem ovos a bordo), em Aliens vemos os chamados Warriors, os soldados da hierarquia de castas dos aliens.

Os guerreiros fazem exatamente o que vocês imaginam: protegem o ninho da Rainha de quaisquer ameaças. Assim como os drones, eles podem sequestrar vítimas para reprodução de novos xenomorfos, mas aparentemente não tem capacidade de produzir a gosma que cola as vítimas nas paredes – isso é função dos operários.

Também existem os Praetorians, guardas de elite da Rainha. Eles são um pouco mais inteligentes e conseguem dar comandos simples para os outros tipos de xenomorfos. Também tem a habilidade de criarem um casulo próprio para virar uma nova Rainha caso a original morra. Esse tipo de xenomorfo é apresentado no universo expandido de Alien.

Inteligência e biologia

alien-completo

É um caso em que o tamanho “craniano” pode corresponder diretamente à inteligência. O xenomorfo tem uma excepcional capacidade de aprendizado e adaptação ao ambiente. É capaz de resolver problemas simples, como achar vias alternativas ou remover obstáculos.

Sua mandíbula retrátil (8) é similar a uma enguia, ela é guardada em um apêndice entre o final da boca e a garganta. Pode perfurar carne humana com facilidade, mordendo ou trazendo-a para o conjunto principal de dentes. Mas é por meio dela (e não da “boca” maior) que o xenomorfo se alimenta.

A respeito de seu sangue(9): sua coloração é amarelo-esverdeada, mas sua composição exata ainda é um mistério. Sabe-se que é extremamente ácido, capaz de corroer com facilidade materiais orgânicos e inorgânicos – e a criatura aprendeu a usá-lo voluntariamente como arma. Como jorra intensamente, acredita-se que a pressão sanguínea seja alta.

Esqueleto: é um sistema composto. Na parte da cabeça, é um exoesqueleto que o protege de choques e projéteis. No torso e nas pernas, ele é interno, para garantir sustentação sem afetar a flexibilidade e o equilíbrio.

Tipos de Alien

Obs. Se contarmos quadrinhos, filmes, fanfics  e games existem vários aliens a mais que não foram citados aqui. Os abaixo foram os mais conhecidos/que aparecem nos filmes.

Facehugger (o alien que gruda na cara)

Primeira aparição: Alien: o 8º Passageiro

Resultado de imagem para facehugger

Eles veem dos ovos postos pela Rainha Alien. Eles tem uma aparência parecida com aranhas e são eles que colocam os embriões dos Xenomorfos nos hospedeiros, se prendendo com suas patas no rosto dos indivíduos e se agarrando no pescoço por meio da cauda, assim como Xenomorfos eles apresentam sangue ácido.

Intencionalmente, os roteiristas, Ridley Scott e Giger alinharam o visual do facehugger para misturar as gônadas de ambos os sexos. O modo como se acopla no hospedeiro, rapidamente e à força, visa remeter a um estupro. Já nessa fase, a criatura apresenta seu perigosíssimo sangue de ácido molecular. A função dele é simples: um mecanismo de defesa poderoso. Consegue matar tanto o hospedeiro e quem ousar retirá-lo da incubação.

Após algumas horas depois de ter implantado a larva do xenomorfo (chestburster), o facehugger morre permitindo que o hospedeiro desperte para experimentar a verdadeira agonia de “parir” um filhote indesejado. Após estourar e matar o hospedeiro (pode ser humano ou animal), a larva cresce rapidamente, em questão de horas, trocando sua pele por um exoesqueleto de silicone polarizado (material muito resistente).

Características:

Resultado de imagem para Alien biologia

Ejetado do ovo, sua função é inserir o embrião do xenomorfo em outro organismo:

1. Oito tendões articulados prendem-no ao rosto do hospedeiro.

2. Um probóscide (como a “língua” de uma borboleta) deposita o alien pela garganta.

3. A cauda do agarrador se enrola no pescoço da vítima, cortando o fluxo de ar.

4. Pelas vias respiratórias, outro tubo injeta oxigênio o suficiente apenas para mantê-la viva. Quando a transferência é completa e bem-sucedida, o agarrador morre naturalmente.

 

Chestburster (estouradores de peito)

Primeira aparição: Alien: o 8º Passageiro

Cena do primeiro filme.

//www.youtube.com/watch?v=LsD6AL3HJtM

São os Aliens recém-nascidos dos hospedeiros infectados pelo Facehugger, eles são bem pequenos e se assemelham a pequenas serpentes, ainda apresentam pequenos braços e pernas, quase que imperceptíveis pelo tamanho. Eles receberam este nome porque eles forçam e estouram o peito do hospedeiro para poderem sair, depois de livres, eles procuram se alimentar para conseguirem atingir a fase adulta, isso ocorre em questão de horas.

Conceptual art of Giger's design of the translucent skull

Ilustração com Sigourney Weaver x Xenomorfo. Alusão ao primeiro filme “Alien, o 8º passageiro”. 

Drone

Primeira aparição: Alien: o 8º Passageiro

Também conhecidos como Operários, eles são os leais servos da rainha e são de extrema utilidade na colmeia, na verdade eles que criam a colmeia. Eles capturam indivíduos para servirem de hospedeiros para o nascimento de novos Xenomorfos e os grudam na parede da colmeia com um tipo de resina proveniente deles. Os Drones podem ser facilmente identificados por suas cabeças lisas e por conseguirem cuspir ácido em seus inimigos, na maioria das vezes, eles nascem de hospedeiros humanos.

Warrior (guerreiro) – Provavelmente o mais conhecido

Primeira aparição: Aliens (2): O Resgate

Resultado de imagem para Alien warrior

Eles servem para eliminar inimigos e proteger a rainha, e são os Xenomorfos que mais entram em linha de combate, até porque a função deles é essa, eles são fortes e muito rápidos e assim como os Drones eles também levam indivíduos para servirem de hospedeiros para novos membros da espécie. Eles são fáceis de se reconhecer por conta de sua cabeça, ela não é lisa como a maioria dos Xenomorfos, ela é estriada. Eles nascem de hospedeiros humanos como a maioria dos Xenomorfos.

Runner

Primeira aparição: Alien 3

Resultado de imagem para Alien runner

Alien 3 nos mostrou pela primeira vez o que acontece quando um Xenomorfo nasce de outro ser, sem ser os humanos. Um Facehugger infectou um cachorro no filme, e logo em seguida, nasceu o runner, um Xenomorfo canino por assim dizer, ele corre nas quatro patas, mas também anda nas duas, e muitas coisas que ele faz durante o filme, realmente lembram a de um cachorro.

Rainha

Primeira aparição: Aliens (2): O Resgate

A rainha dos Xenomorfos, ela é uma das maiores e mais resistentes de toda a raça. Ela é quem comanda e controla todos os Xenomorfos e os faz a protegerem a qualquer custo. A rainha é quem bota os ovos que originam os Facehuggers através de um tubo que ela mesma cria chamado de Eggshack, quando ela é ameaçada ela pode romper o Eggsack para ir à luta.

Estágio máximo de evolução da espécie, a rainha-mãe tem um ciclo levemente diferente. Sua gestação com o agarrador-de-faces chega a alguns dias. Adulta, alcança 6 m, com uma cabeça maior e crista para garantir proteção extra. A parte inferior do corpo é um ovipositor para reprodução. Na hora da desova, um tipo de resina a prende no lugar, criando um “trono biomecânico”. Mas ela pode se soltar do ovipositor caso se sinta ameaçada.

Resultado de imagem para Alien biologia xenomorfo

Xenomorfo clonado

Primeira aparição: Alien – A Ressurreição

Resultado de imagem para Alien evolution

Eles são Xenomorfos geneticamente modificados, pois apresentam DNA humano. Anos depois da morte de Ellen Ripley em Alien 3, cientistas conseguiram coletar o seu sangue e depois de várias tentativas frustradas, eles conseguiram clonar ela e também o embrião da Rainha alien que ela carregava na hora da morte, só que tanto o clone da rainha quanto o clone de Ripley, tiveram os DNAs misturando, com isso os embriões que a rainha originou, tinham o DNA dela, por isso eles são únicos e não perecem a um tipo especifico da raça, porem suas características se assemelham bastante a dos drones.

Newborn

Primeira aparição: Alien – A Ressurreição

Ao contrário dos outros Xenomorfos, ele foi concebido por um parto natural da rainha Alien geneticamente modificada, e assim como ela apresenta DNA humana, só que vieram várias características humanas perceptíveis neles, desde a aparência muito mais humanoide a cabeça que se assemelha bastante a uma caveira, com nariz e olhos. Logo após o parto, ele mata a Rainha Alien e quando vê Ripley pela primeira vez, acha que ela é sua mãe.

Deacon

Primeira aparição: Prometheus

Resultado de imagem para Deacon alien

Ele é o resultado da impregnação do Trilobite num membro da espécie dos engenheiros, ele apresenta mais ou menos a altura de humano normal, e ainda a segunda boca e a cabeça longa característica dos Xenomorfos, e ao contrário dos outros membros da espécie, ele nunca foi um chestburster. Muitos podem confundir ele com o Jockey-Xenomorfo, por ele ter nascido de um engenheiro, mas como o engenheiro não foi impregnado por um Facehugger, ele não é considerado como.

O Alien de Riddley Scott em “Prometheus” e “Alien Covenant” 

Alien é uma franquia que passou por diversos gêneros. O primeiro, de 1979, é uma mistura genial entre terror e ficção científica, claustrofóbica e que desenvolve sua trama lentamente tendo a tensão como base. O segundo, de 86 é maior, mais ambicioso, visceral, que explora melhor a personagem de Sigourney Weaver. O terceiro de 92, um filme de ação, adequado à época. O quarto (97), bem, o quarto é uma catástrofe total.

E aí chegamos em Prometheus, de 2012, filme que conta com a volta do criador de tudo, Riddley Scott, e que possui aquela velha máxima de ame ou odeie. O filme possui diversos furos de roteiro, abusa de todos os clichês e sai completamente da linha de Alien para contar a história da origem dos Xenomorfos, num projeto mais ambicioso. Ou pelo menos para começar a contar, já que a continuação acaba de chegar aos cinemas.

Alien: Covenant se passa dez anos depois dos acontecimentos de Prometheus, onde a nave Covenant segue em missão para colonizar o planeta Origae-6. Após uma acidente cósmico, o androide Walter é obrigado a acordar a tripulação para realizar os devidos reparos. Neste meio tempo, eles recebem um sinal de um planeta próximo e o avaliam como também ideal para explorar e começar uma colonização. Chegando lá, eles percebem que o planeta já possui moradores nem tão gentis assim.

Alien: Covenant é muito mais Prometheus 2 do que Alien, propriamente dito. O primeiro ato do filme é completamente focado nas filosofias do anterior, que mantém o ritmo arrastado e burocrático, sem desenvolver nenhum personagem e fazer com que o público se identifique nele. Scott encontra dificuldades enormes em estabelecer uma atmosfera atrativa ao público e erra muito ao colocar o nome da franquia e vendê-lo como uma homenagem ao clássico, como no trailer. Obviamente, colocar Prometheus 2 reduziria consideravelmente o público.

Outro grande problema do filme é subestimar o espectador e sua superficialidade em praticamente tudo. A tripulação, por exemplo, é uma das coisas mais bizarras do filme. Logo no início, quando há o acidente que os faz despertar, há uma desequilíbrio emocional absurdo por conta de algumas perdas. A impressão de que nenhum ali está apto para uma missão tão importante se torna uma certeza tempos depois, com personagens tropeçando em sangue (uma cena hilária, sério), outro atirando pra qualquer lado sem ver o tanque de combustível da nave e as clássicas cutucadas em pequenos alienígenas sem o menor cuidado ou cautela. É rir pra não chorar.

Confirma este vídeo com as referências para o filme Prometheus.

//www.youtube.com/watch?v=_g8S-KXvaqo

 

Curiosidades

Como ficou provado em Alien³, os xenomorfos também herdam significativa quantia de DNA do hospedeiro original. Isso acaba definindo muito de sua locomoção, além de outras habilidades. Por exemplo, nos dois primeiros filmes, víamos o alienígena assumindo posturas bípedes a todo momento por carregarem a carga genética de humanos.

No terceiro filme, o drone que aterroriza Ripley e os detentos de Fury 161 sai de um cachorro ou boi (depende do corte que você assistir). Logo, ele é se locomove nas quatro patas, é muito mais rápido, violento e ainda tem a capacidade de cuspir ácido (algo inédito até então). Essa versão foi batizada de runner xenomorph dentro do cânone oficial da franquia.

Em termos de filme, pouco mais foi revelado até agora, mas sempre fica entendido que o xenomorfo herdará a carga genética do hospedeiro – até os Predadores servem como hospedeiros dando origem ao terrível Predalien de AvP 2

Os xenomorfos são como baratas assassinas do espaço. Extremamente resistentes a climas e condições adversas, a criatura consegue aguentar longos períodos de tempo sem precisar se alimentar. Tanto que raramente vemos esses bichos comendo humanos, mas se preocupando em utilizá-los como hospedeiros para perpetuar a espécie. Durante toda a franquia, vimos apenas o runner comer uma de suas vítimas em Alien³.

O sangue ácido é usado como arma seja por automutilação, mutilação durante brigas ou através de uma cusparada que nem ouso imaginar como funciona. A força física, obviamente, é destacada conseguindo levantar humanos sem o menor problema, além da cauda que sempre possui pontas afiadas similares a facas.

Sua maior arma, com certeza, é a famigerada mandíbula faríngea. O lançamento da língua é tão forte que quebra crânios e metais sem o menor esforço. Essa mordida é o movimento de assinatura de assassinato dos bichos (raramente vemos dilacerações ou uso de garras nas matanças).

“O set do ninho alien foi mantido intacto após o fim das filmagens
O cenário foi usado em “Batman” (1989), de Tim Burton, como base para a fábrica Axis Chemicals.

Sigourney Weaver era uma “mãezona’ para os colegas

Sigourney Weaver repetiu o personagem do filme original, de Ridley Scott, de 1979. | /Divulgação
“Alien – O Oitavo Passageiro” foi o primeiro grande projeto de Sigourney no cinema, mas, à altura da filmagem do segundo, ela já tinha adquirido experiência. Os jovens atores, incluindo Bill Paxton e Paul Reiser, acabaram ficando próximos da atriz. Ela até desenvolveu um ritual: entregava um buquê de flores para o intérprete do personagem cuja morte fosse filmada naquele dia. Reiser, porém, ganhou um de flores mortas. A atriz também foi alvo de brincadeiras da equipe. Em uma das cenas de batalha com os aliens, colocaram um pequeno balão que se enchia de ar em suas costas. A intenção era que ela achasse que o operador das máquinas estava mais animado do que deveria.

Confira 10 curiosidades sobre esse filme.

//www.youtube.com/watch?v=Kjq_ERkDnt8

Aliens primatas
Os gritos dos aliens eram guinchos – modificados – de babuínos.

Muitos operadores para a Rainha Alien
A grande vilã/nêmesis de Ripley necessitava de 14 a 16 operadores para funcionar.

Sigourney quase não topou
Sigourney Weaver estava bastante hesitante em assumir o papel de Ripley novamente e rejeitou as ofertas da Fox. Mas ficou muito bem impressionada com o script de James Cameron e voltou. Ela colaborou bastante na construção da personagem no novo filme, segundo contou Cameron, dizendo o que, na sua visão, Ripley faria em cada situação. Sigourney ainda pediu a Cameron três coisas em “O Resgate”: não usar armas, morrer e fazer sexo com um alien. Seus desejos só foram realizados em “Alien” (1992) e “Alien – A Ressurreição” (1997).

Objeto de museu
Um dos ovos alien que foi mostrado no filme está em exibição no Instituto Smithsonian, complexo de museus em Washington.

Sem opinião prévia do público
O filme jamais teve sessões teste. Não por confiança exacerbada de Cameron, mas porque a edição atrasou e só ficou pronta uma semana antes da estreia oficial.

Do início
Nenhum dos modelos originais da nave Narcissus, que aparece no primeiro filme e onde Ripley começa o segundo, foi encontrado. Os designers tiveram de assistir ao filme original e refazer a nave e seu interior a partir das cenas, desde o início.

Briga com o compositor
O compositor James Horner entrou em atrito com James Cameron muitas vezes na pós-produção do filme por ter tido muito pouco tempo para trabalhar na trilha sonora. Ele contou ter sido forçado a adaptar coisas que já tinha escrito, como a trilha dos episódios II e III de “Jornada nas Estrelas”. O próprio cineasta fez alguns cortes para que a trilha coubesse em sua edição. Horner achou que jamais trabalharia com o diretor novamente, mas fez a trilha de “Titanic” (1997) e de “Avatar” (2009).

Collants de aliens
Apenas seis fantasias de aliens – nada mais que um punhado de látex aplicado a collants, para garantir a mobilidade dos intérpretes – foram utilizados em cena. Dançarinos e dublês compuseram o exército alienígena. Manequins de mais de 2 metros de altura também foram base para os inimigos em cenas mais violentas. A edição e a iluminação fizeram com que parecesse o exército que vemos na tela. A lama das cenas também ajudou a dar firmeza às roupas.

Treinamento com a elite britânica
Todos os atores que interpretaram soldados (com exceção de Michael Biehn, que substituiu James Remar quando as filmagens já haviam começado) foram treinados por duas semanas pela SAS (Special Air Service), a unidade de elite da Grã-Bretanha. Apenas Sigourney, Paul Reiser e William Hope não participaram, por escolha de Cameron, que queria que o trio parecesse deslocado em relação à tropa.

Sigourney Weaver ganhou uma forcinha
A protagonista não teve que carregar a atriz Carrie Henn o tempo todo: a produção fez um boneco do tamanho da menina para não exigir tanto da atriz, que ainda tinha que carregar armas. Sigourney tinha uma visão bem-humorada sobre o número de coisas que tinha que fazer em cena e deu a si mesma o apelido “Rambolina”. “A Escola de Drama de Yale certamente não me preparou para isso, mas foi interessante!”, afirmou. “Eu senti na verdade que o uso das armas foi muito difícil para mim. Eu tive uma inesperada e muito desconfortável reação a atirar e matar coisas”, disse. As cenas exigiam treinos de tiro diários.”

Predador: seu maior inimigo?

Primeiro spin-off da franquia mostrou os Predadores em um confronto com os monstros da série Alien. No filme, os humanos entram no meio dessa briga ao explorar ruínas antigas na Antártida e despertarem a rainha Alien. Um dos Predadores se une a uma humana e os dois derrotam a rainha Alien. Ainda assim, um bebê mestiço entre Alien e Predador nasce ao final.

Embora o filme seja considerado parte do cânone de Predador, há diversos debates entre os fãs quanto a ele ser canônico para a franquia Alien.

Veja abaixo um trecho de cenas da luta do primeiro filme AXP1.

//www.youtube.com/watch?v=3LoS60_XvSs

 

Fontes:

IMDB

//www.imdb.com/title/tt0078748/

//www.imdb.com/list/ls009885462/