O TEORIA GEEK CELEBRA A CARREIRA E O LEGADO DO LENDÁRIO BATERISTA JOEY JORDISON

Uma triste notícia ecoou pelo universo da música ontem (27/07): o falecimento de Nathan Jonas “Joey” Jordison, um dos maiores bateristas da história do rock contemporâneo e um dos responsáveis por fundar o grupo Slipknot. Com uma técnica autêntica e muito bem executada, Joey soube construir sua história de uma forma única, deixando sua marca para sempre não apenas no coração dos fãs do Slipknot e das outras bandas em que fez parte, mas no legado da história da música mundial.

Sempre que vejo situações desse tipo, procuro mentalizar que a melhor forma de se homenagear um artista que se vai é ajudar a continuar disseminando sua obra, fazendo com que seu nome seja sempre lembrado. Pensando nisso, o Teoria Geek traz hoje por aqui um pouco da carreira desse grande ícone da música recente, que chegou a ser considerado um dos melhores bateristas dos últimos 25 anos, de acordo com a revista Rhythm.  

Joey Jordison carreira

CARREIRA

Joey desenvolveu cedo seu interesse pela música, começando por violão e bateria. Ainda na época da escola, participou de várias bandas e foi ganhando destaque, o que o fez ser convidado para participar da banda The Pale Ones, basicamente um “embrião” do Slipknot. Através de seu imensurável talento, esforço e dedicação, Joey teve a oportunidade de tocar com diversas bandas de extrema importância durante sua carreira: Metallica, System of a Down, Marilyn Manson, Korn, Ministry, Otep, Satyricon e 3 Inches of Blood.

Lembro bem do impacto que eu senti quando soube da saída do Joey do Slipknot, em meados de 2013. É fato que o Slipknot teve uma mudança notável em sua sonoridade com a saída de seu baterista, afinal de contas, seria uma missão bem difícil encontrar alguém que pudesse substituí-lo no mesmo nível. Após se desligar do Slipknot, Joey formou a banda Scar the Martyr e também nos deu a oportunidade de conhecer seu lado guitarrista junto com a ótima banda de horror punk Murderdolls. Com o Slipknot, o músico gravou quatro álbuns: Slipknot (1999), Iowa (2001), Vol. 3: The Subliminal Verses (2004) e All Hope Is Gone (2008).

Apesar da morte precoce, é fato que o Joey Jordison é o tipo de pessoa que sempre será lembrada pelo seu vasto legado, por sua enorme contribuição para a música e por ter ajudado a influenciar toda uma geração, que sempre irá ter elementos de seu trabalho presentes em sua obra, ajudando sua marca a continuar transcendendo gerações. Mais um grande ícone, que ajudou a moldar o gosto musical de muita gente, inclusive o meu, se vai cedo demais. Mas que, se depender de seus fãs e parceiros, estará sempre presente enquanto continuarmos apertando o play nas músicas das bandas das quais ele fez parte.

Vá na paz, Joey!