Enfim chegou o tão aguardado último episódio de Dragon Ball Super. Depois de vários momentos marcantes, vimos o desfecho dessa série que em muitos momentos foram épicos, e outros nem tanto.
Alguns personagens muito bem aproveitados e outros nem tanto, como o Androide n°17, que conseguiu ser chamado por muitos de mito, sendo um dos personagens mais aclamados do anime. Já não podemos dizer o mesmo de Gohan, que para muitos era um personagem que poderia mostrar muito e acabou devendo, e de certa forma decepcionando. Agora vamos falar desse episódio! (e que episódio meus amigos, não sei por vocês, mas eu particularmente gostei muito, e fica mais perfeito ainda se você assistir o 130 e o 131 logo em seguida, deixa a experiência ainda melhor).

Com Goku caído, logo após ser salvo por Freeza, cabe a ele (Freeza) e ao N° 17 enfrentarem Jiren, que após o embate com Goku já não consegue ser o mesmo. Tudo parece correr bem e a vitória do universo 7 garantida, mas como de costume, nunca é tarde para um clichê, e no momento em que Frezza tem a chance do golpe final, resolve falar e perder tempo, e neste mesmo momento, Toppo do universo 11, tenta (e claro consegue) por meio de palavras motivacionais, fazer que Jiren libere um grande poder e vire tal situação: Da derrota eminente para uma vitória quase certa.

E quando tudo parece ficar ruim para Frezza e N°17, eis que surge para ajudar o nosso Goku, depois de uma breve conversa com Frezza, aliás um ótimo momento diga-se de passagem, os dois lutam lado a lado (pois é, lado a lado), unindo forças e combinando ataques. Somente por esse momento o episódio já teria me conquistado, mas ainda ficaria melhor, com uma trilha sonora de fundo, os dois lutando com tudo, com suas últimas forças e com a ajuda do N° 17 dando cobertura.

Então como algo que jamais poderíamos pensar, Frezza se agarra em Jiren, para assim se sacrificar em nome do universo 7, mas mesmo assim não seria o suficiente para a vitória e Goku, com suas últimas forças faz o mesmo, e ambos segurando Jiren, e se lançam para fora da arena.

Um exemplo de que a força do universo 7 não era somente lutadores, um guerreiro com habilidades de luta ou suas transformações poderosas, mas a confiança um nos outros, a amizade e a união.

Jiren saindo da arena junto com Goku e Frezza, a vitória é do universo 7, pois o lutador N°17 permaneceu na arena, algo que  talvez  não fosse esperado pelos fãs, talvez a torcida pelos seus feitos épicos, o  N°17 é o grande vencedor do torneio. 

17 tem a chance de fazer o seu pedido como grande vencedor do torneio (na minha opinião, algo que muitos já esperavam, mais um clichê sejamos sinceros), seu pedido para todos os universos que foram apagados com as suas derrotas, que pudessem voltar da mesma forma que sempre foram, um final feliz para todos. 

Dragon ball Super está longe de ser minha saga da franquia preferida, pois ainda enxergo na saga do Cell como a melhor, seja nos traços do anime, nos combates, nas trilhas, e no sangue, essa de cuspir “leite” não me agradou, mas Dragon Ball Super tem seus momentos, suas lutas marcantes e por mais uma vez nos fez torcer por esses personagens maravilhosos e carismáticos.

Agora nos resta esperar pelo filme que já foi anunciado.

por Alex Luthor