Em 1993, Richard Garfield presenteou o mundo com Magic The Gathering e em 2018 o card game comemora seus 25 anos.

Um pouco da história:

As histórias de Magic acontecem no Multiverso, reino de incontáveis mundos fantásticos, os chamados planos, cheios de segredos.

Enquanto a maioria dos magos está confinada a um plano, não conhecendo a verdadeira vastidão do Multiverso, os Planeswalkers possuem uma centelha que os distingue. Esta centelha só se acende em meio a uma grande provação, uma vez que a centelha se acende, o Planeswalker pode viajar entre planos, visitando novos mundos e tendo contato com novas mágicas, alcançando um poder inigualável. As aventuras, tramas e maquinações desses Planeswalkers alteram para sempre o destino daqueles que os encontram.

Cada plano é rico em mistérios e intrigas, conflitos e guerras, e todos possuem histórias esperando que as descubra. 

Como jogador, você é um desses Planeswalkers, criando sua própria história com seu deck de cards de Magic que representa suas armas, contendo mágicas  e criaturas que pode conjurar para lutarem por você. 

Da curiosidade á paixão:

Dentro dos formatos do Magic estão :

PADRÃO: O formato Padrão utiliza as coleções mais recentes de Magic.

MODERNO: Os cards da Coleção Básica Oitava Edição e de Mirrodin até as coleções atuais são válidos neste formato. Novamente, os decks precisam ter um mínimo de sessenta cards e podem ter uma reserva de até quinze cards.

COMMANDER: Cada jogador escolhe uma criatura lendária para ser o “comandante” e cria um deck com 99 cards baseados naquela criatura.

LEGADO: Permite cards de todas as coleções válidas, mas bane certos cards para manter o nível de poder.

VINTAGE: O formato construído mais poderoso, que permite que os “9 Poderosos” sejam usados.

BRAWL: Escolha seu campeão! Brawl tem um pouco de Padrão, e um pouco de Commander.

GIGANTE DE DUAS CABEҪAS: Dois jogadores compartilham turnos e pontos de vida, enquanto lutam contra outro par de jogadores.

BLOCO: Cada bloco de expansões tem seu próprio formato de construído, que só permite usar os cards das expansões daquele bloco. Além disso, cada deck precisa conter pelo menos sessenta cards.

BOOSTER DRAFT: Os jogadores abrem boosters e se revezam para escolher os cards do booster. Depois, preparam um deck de 40 cards.

DECK SELADO: Cada jogador abre seis boosters e compete com um deck de 40 cards tirados desses boosters.

O FORMATO CONSPIRACY: O Conspiracy é um formato de Booster Draft para vários participantes .

SELADO DE EQUIPE: O Deck Selado de Equipe combina a diversão do formato Deck Selado com mais dois amigos, permitindo que você construa poderosos decks de 40 cards para serem usados em um formato.

Comecei a jogar Magic há três anos, num dia que meu ex namorado e o primo dele estavam comentando sobre o jogo e falando de seus decks, eu então perguntei o que era aquele jogo que não conhecia. Eles me explicaram e então jogamos uma partida, onde foram me explicando as regras e mecanismos do jogo, os decks eram pré-montados, coleção M15 com sessenta cards, jogamos umas três partidas e pronto! Foi o suficiente para eu me apaixonar pelo card game e querer montar meus próprios decks, estratégias, conhecer mais coleções, cards e blocos. Após aquele mágico dia eu fui logo para uma loja de Magic para poder comprar meu grimório e começar a treinar para conhecer bem o jogo. Lembro-me que meu primeiro deck era um BR (Black and Red) de demônios haha, até então não sabia o porquê, mas a mana preta me escolheu, senti o coração das cartas me chamar (obs: para quem não pegou a referência é de outro card game de sucesso chamado Yu Gi oh), gosto muito da mana ou magia preta, combinado com altas doses de um deck aggro (agressivo), minha combinação favorita.
Comecei a jogar com deck BR de demônios e fui me desenvolvendo, pesquisando sobre o jogo, e achei um vício ainda maior que jogar Magic, as Lores de Magic. Magic the gathering não é apenas um card game ele tem toda uma história por trás de cada card, comecei a acompanhar as Lore, e o amor só aumentou.
Em seguida veio a paixão pelos artistas que ilustram os cards, minhas artistas preferidas são Terese Nielsen, Rebecca Guay e Magali Villeneuve, com traços finos, parecidos com vitrais daquelas igrejas lindas e antigas que vemos, verdadeiras obras de artes. Compro e coleciono vários cards muitas das vezes, apenas por serem obras delas.
Agregados aos vícios e paixões, temos o senhor de todos os formatos o Commander não tem como não se apaixonar por um mesão, dito que é conhecido por todos os jogadores de Magic como “mesão do amor”, formato causal e não competitivo, o mesão é ótimo para se divertir com seus amigos ou perder amizade se você é o carinha do anula haha (Obs: deixo clara aqui minha indignação com os amiguinhos que jogam de controll full counterspell).
Como PlanesWalker favorita temos nada mais nada menos que Liliana Vess, linda, astuta e totalmente ambiciosa, está silenciosamente transformando-se num dos mais atraentes perigos do Multiverso. Controladora da mais negra das magias: a necromancia, suas mágicas reanimam os mortos e corrompem os vivos. Seu carisma negro é inegável, atemporalmente bela e afiada como a lâmina de uma espada. Quando precisou confrontar os limites de sua existência humana, recusou-se a aceitar seu destino e fez um pacto com os senhores demoníacos para permanecer eternamente no ápice de sua saúde, juventude, beleza e poder.

Contudo deixo aqui meu amor por Magic, espero que depois de todo esse relato, a centelha que há em você tenha se ascendido. Borá transplanar pra esse Multiverso que é Magic?