Halloween chegando, os filmes de terror ficam em alta nessa época do ano. Todo mundo acaba tirando um tempinho pra assistir aquele filme que dá calafrios, faz a roer as unhas, se encolher todo e até cobrir o rosto pra evitar ver aquela cena mais pesada ou nojenta. Porém, por mais boa que a produção seja, dificilmente ela irá escapar dos famosos clichês que acontecem em todo o filme de terror. Não adianta, pode ser um filme de uma grande produtora ou de uma pequena e desconhecida, que os famigerados clichês estarão lá marcando presença. Em alguns filmes em menor quantidade e em outros praticamente o filme todo. Então, depois da nossa lista de Coisas Idiotas que Acontecem nos Filmes de Terror, apresentamos agora 10 Clichês dos Filmes de Terror que com certeza você verá nesse tipo de gênero. Pegue a pipoca, e boa diversão.

1 – O CARRO QUE NÃO PEGA

O personagem tá lá, sendo perseguido por um assassino aparentemente invencível que não pára por nada, ele está quase morrendo quando finalmente encontra um carro que pode leva-lo pra longe de tudo e deixa-lo a salvo. Mas adivinha meus queridos leitores? Isso mesmo que vocês pensaram. O famigerado carro simplesmente NÃO vai ligar. O veículo pode ter sido tirado da concessionária horas mais cedo, mas que por algum motivo obscuro ele simplesmente não vai funcionar no momento de maior precisão. Isso quando a vítima não derruba as chaves bem na hora de colocar na ignição. Esse é um dos clichês dos filmes de terror mais recorrentes de todos.

Liga abençoado!!!

2  – ANIMAIS SENSITIVOS

A família toda feliz e serelepe se muda para aquela casa que só de olhar já percebemos que não é uma residência comum e levam com eles seus bichinhos de estimação. Fato recorrente: os animais nos filmes de terror são sempre sensitivos e vão ser os primeiros a perceber o perigo eminente. Eles irão se comportar de forma atípica dando indícios que as pessoas deveriam pegar suas trouxas e zarpar do local imediatamente. Mas não…, ninguém no filme vai dar bola pra isso. Mesmo que seu cão que sempre foi brincalhão e amistoso, agora passa o dia olhando para uma parede, quadro ou algum lugar específico, ficando imóvel por horas, ou se torna agressivo sem motivo, para os personagens, esses são comportamentos absolutamente normais e não deveriam despertar nenhuma atenção especial dos seus donos né?

3 – O ESPELHO

“Espelho espelho meu…”

Ah, os espelhos. Objeto tão cultuado e adorado por quem não pode ficar sem tirar uma foto toda produzida quando encontra um, também são obejtos recorrentes nas produções do gênero. E não adianta, se tem espelho, pode ter certeza que uma hora outra uma sombra irá aparecer rapidamente no reflexo para dar aquela sensação de f%d&# de vez. Mas nada se compara ao espelho aberto no banheiro que ao ser fechado inevitavelmente vai mostrar um ser bisonho, pavoroso, amedrontador atrás do protagonista. Cena garantida!

4 – DURANTE O CLÍMAX, VAI CHOVER MUITO!!!

♫…Chove chuva, chove sem parar…♪

O filme todo pode ter acontecido durante o melhor clima possível, tipo uma noite estrelada, sem uma nuvem sequer no céu. Mas basta chegar ao ponto crucial da película que São Pedro resolve mandar toda a chuva, relâmpago, ventania, granizo e o que mais for necessário justamente para o local onde está acontecendo o filme a fim de dar mais dramaticidade e dificultar ainda mais as coisas para os pobres coitados que estão enfrentando alguma coisa sobrenatural ou algum ser imortal implacável.

5 – CADÊ A LUZ?

Eu sei que essa categoria tem muito a ver com as escolhas do diretor de fotografia do filme, mas é inegável que praticamente em todos: a luz no interior da casa é praticamente inexistente. Sério, quando você está em sua casa e acende uma lâmpada, o cômodo todo fica tão claro como se fosse dia não é?. Então por que raios, nos filmes o ambiente pode ter um abajur, um lustre e lâmpadas nas paredes no mesmo espaço e mesmo assim, tudo parece ser iluminado com luz de velas? Tá certo que é muito mais difícil assustar no claro mas convenhamos que chega a ser ridícula a iluminação nesse tipo de filme.

6 – A CRIANÇA

Tirem as crianças da sala. Esses seres tão pequenos e “indefesos” que são motivo de toda nossa preocupação, fazendo a gente se importar com sua integridade física e mental são um prato cheio nas histórias de terror. Por um motivo também obscuro as entidades do mal tem predileção pelos pirrallhos. Regra: Se tiver uma criança na história, ela provavelmente será o alvo principal de toda a maldade. Se ela não for o alvo, então ela própria será a fonte de toda a desgraça que irá acontecer.

7 – JUMP SCARE

Ele pode ser bem ou mal elaborado. Uma cena onde o volume é aumentado propositalmente durante um corte para gerar um susto falso, um animal que pula na heroína da história enquanto ela investiga um cômodo escuro, outro personagem que aparece num local incomum fazendo a gente crer por alguns segundo se tratar do monstro/assassino/fantasma. Não importa, o Jump Scare faz parte de praticamente todo filme de terror. Pra muitas pessoas se o filme não conseguir assustar fazendo o espectador pular da cadeira, ele não é um bom filme. Independente da qualidade da cena em si, pode ter certeza que você terá pelo menos uns 3 momentos de susto gratuito durante um filme.

8 – OS TELEFONES QUE NÃO FUNCIONAM

… não desligue, a sua ligação é muito importante para nós”

Outra coisa que além dos carros, também sofrem de repentinos panes de sistema são os telefones. A pessoa pode ter o último lançamento do mercado e o melhor plano de serviço que na hora que ela mais precisar do aparelho, ele simplesmente vai deixa-la na mão. Ou é o sinal que some misteriosamente do nada, ora é a bateria que resolve descarregar no momento de maior precisão, além de que, quando por algum milagre o personagem consiga realizar a ligação adivinha?!?! Isso mesmo, ninguém no outro lado vai atender, sempre caindo em caixa postal ou chamando até a ligação cair. Se comunicar através de fumaça pode ser mais apropriado nesses casos.


9 – OS ATRASADOS

Não se preocupe Sra, já estamos a caminho…” – policial comendo rosquinha enquanto vê tv com os pés elevados na mesa.

Os personagens podem ter passado o filme todo tentando alertar e chamar a polícia, bombeiros, autoridades, imprensa, exército, Power Rangers, etc…. Não adianta, é um fato que esse pessoal só vai aparecer depois que tudo acabar. O vilão foi derrotado, os demônios foram expulsos, a casa amaldiçoada foi posta abaixo depois de muito perrengue e os poucos que conseguiram sobreviver estão agora fora de perigo. Somente depois disso tudo, quando a presença deles não faz mais diferença alguma, eles aparecem “para salvar o dia” e chegam com aquela cara de trouxa de quem não sabe nem que dia da semana é. Competência e agilidade que chama né?

10 – O QUE ACONTECEU?

De todos os clichês dos filmes de terror, esse é o que mais suscita ódio em quem está assistindo ao filme. Geralmente acontece pela incompetência dos roteiristas em dar um fim coeso ao filme. As vezes a película já vem cheia de furos no roteiro e como eles não vão conseguir consertar todos os pormenores, resolvem acabar o filme numa cena de susto gratuita, abrupta e sem lógica, fazendo subir os créditos logo em seguida. O espectador fica com cara de trouxa e sem entender bulhufas do que aconteceu e se imaginado o porquê de ter perdido valiosos minutos assistindo uma tremenda bomba.

E aí? Faltou algum clichês dos filmes de terror que você sempre percebe? Deixe seu comentário aqui embaixo e enriqueça ainda mais nosso conteúdo.

~Marcos Viana


Inscreva-se no canal do Teoria Geek no Youtube e nos acompanhe também nas redes sociais FacebookTwitter e Instagram.